setembro 2017

Malta, uma grata surpresa

Postado por: Tatiana Serbena/ 437 0

Por mais que seja praticamente unânime se pensar em uma única ilha quando nos referirmos as ilhas de Malta, ela é na verdade um arquipélago composto por 7 ilhas, sendo que 3 delas são habitadas. São elas: Malta (a mais popular de todas), Gozo e Comino (a menor dentre estas três). No entanto, falaremos mais sobre a ilha de Malta. Se você já imagina ela pequena, pode ser que não seja o suficiente. Malta é o menor país da União Europeia. Para se ter uma ideia, 5 Maltas cabem no território de Londres.

História e antiguidades não faltam quando o assunto é Malta. Um dos lugares mais isolados do Mediterrâneo, há teorias de que antigas civilizações tenham vivido em Malta desde o período Neolítico de 5000A.C. Prova desta história tão antiga são os chamados Monumentos Megalíticos de Malta, reconhecidos como Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO.

 

Malta

Eles se caracterizam por serem algumas das estruturas independentes mais antigas da terra. Outras obras que detém o título de Patrimônio Mundial são o Hipogeu De Hal Saflieni (um templo subterrâneo) e também a capital de Malta, a cidade de Valetta, que também carrega uma história de peso: foi a primeira cidade planejada da Europa, isso por volta de 1565. Em 2018, a capital vai viver o título conquistado de “Capital Europeia da Cultura” com diversos eventos, seminários interativos e até concertos de ópera.

Uma curiosidade ligada à singular paisagem de Malta é que por ser tão bela e histórica, acabou se tornando o cenário ideal para diversas produções cinematográficas de peso, como o filme “Gladiador” e “Troia”, sem falar da série “Game of Thrones”.

Outro fator que chama a atenção em Malta é a segurança: Os habitantes de lá costumam deixar as casas abertas ou até mesmo as chaves do carro na ignição. Outro hábito um pouco diferente do que acontece por aqui, é que os malteses começam o dia realmente cedo. Começando pelo sol, que nasce por volta das 5:00 da manhã, às 6:00 a maioria do comércio já está todo funcionando! No entanto, a maioria destas lojas fecham antes das 16:00 e o motivo principal é para evitar as fortes ondas de calor na parte da tarde no país.

 

 

Em Malta, a língua oficial é o Maltês e também o Inglês, que é tão falado quanto. Ultimamente, a ilha de Malta ganhou popularidade e disparou para as primeiras posições do ranking quando o assunto é os melhores destinos de viagem da Europa. As lindas águas azuis da ilha combinam com o clima, na maioria do tempo, quente. Se você não é muito fã de enfrentar aqueles frios europeus de rachar, aí vai uma boa notícia: O inverno de Malta não é tão rigoroso quanto costuma ser em alguns outros países do continente. Um ponto positivo, é que praticamente sempre, o sol está aí para esquentar.

 

Caso seu interesse por uma visita em Malta seja por trabalho, uma dica importante é que as ofertas de emprego se multiplicam na primavera e no verão, se comparado ao inverno, por exemplo. Para completar, o custo de vida é o mais barato dentre as cidades europeias. Você pode encontrar refeições de excelente qualidade a partir de 6 euros, quando a média nas outras cidades gira em torno de 12 euros.

Qualidades não faltam para descrever este lugar tão peculiar pertinho da Itália, que é Malta. Para saber mais e conhecer nossos pacotes para intercâmbio em Malta, clique aqui e fale com a Travelmate!

Quem escolhe a melhor idade para fazer intercâmbio é você

Postado por: Tatiana Serbena/ 328 0

Está em dúvida em qual a melhor idade para fazer intercâmbio? Vamos te ajudar!

Para viver uma experiência tão enriquecedora como um intercâmbio é capaz de proporcionar, a idade não representa um impedimento. O que deve ser levado em consideração sempre, é o momento e o reconhecimento de oportunidades, assim como o sonho de viver em algum país específico, aprender um novo idioma, se aprofundar em algum assunto por intermédio de um curso ou mesmo passar um período sabático.

melhor idade para fazer intercâmbio

Cada vez mais, cursos de idiomas no exterior para pessoas adultas estão se popularizando. Um dos pontos positivos em focar o aprendizado de uma língua diferente no exterior, é que todos os integrantes da classe tendem a estar de fato determinados a aprender, interiorizar e viver a cultura do idioma que escolheram estudar. Este comprometimento pode se tornar mais sério e efetivo a medida que a sua necessidade, sonho ou meta sejam de fato motivadores. Estas motivações, portanto, não são definidas nem por pouca idade, nem por muita experiência. O lema de que “nunca é tarde” é cabível para a maioria das experiências da vida, e o intercâmbio com certeza é uma delas.

Os programas de intercâmbio atuais são bastante flexíveis e ao mesmo tempo específicos para qualquer que seja a sua idade e necessidade e os dois requisitos principais para a decisão são: disponibilidade e vontade de fazer acontecer. Caso a sua escolha de fazer um intercâmbio seja com a finalidade de estudo, a Travelmate possui inúmeros programas que atendem este objetivo, como cursos de idiomas (idiomas + atividades, idiomas focados em testes preparatórios), higher education (para instituições de curso superior), cursos profissionalizantes (já que nunca é tarde para especializações) e work and study, que te permite estudar e trabalhar ao mesmo tempo. Caso a sua necessidade seja apenas angariar experiência de trabalho no exterior, nossos programas são bastante completos: Oferecemos desde oportunidades de trabalhos específicos (como os programas Au Pair e Demi Pair) a programas de voluntariado. Estas são ótimas escolhas também, pois de certa forma não deixam de lado o aprendizado, já que expõem diariamente a um novo idioma que tende a ser assimilado de forma natural.

 

Com certeza existem inúmeras histórias de pessoas que não deixaram o sonho adormecer dentro delas, e partiram com a cara e a coragem para fazer deste sonho uma realidade. E você, está pronto para viver o seu? Entre em contato com a Travelmate e conheça nossos planos.

Nova Zelândia: Cada vez mais um destino atrativo

Postado por: Tatiana Serbena/ 831 0

Recentemente, a Nova Zelândia ultrapassou a vizinha Austrália e foi para a 4ª posição no ranking de países mais procurados por intercambistas, perdendo apenas para EUA (1º lugar), Canadá (2º lugar) e Reino Unido (3º lugar), segundo lista divulgada pela Pesquisa Selo Belta 2017. As razões pelo crescimento da procura não são difíceis de apontar: O país oferece excelência acadêmica no ensino do inglês, proporciona conciliar trabalho com estudo, todas as universidades estão classificadas entre as 450 melhores do mundo (segundo QS World University Rankings 2018) e possui uma coleção de cidades incríveis que não podem estar de fora da sua lista de prioridades.

 

Nova Zelândia

Por ser a cidade mais visitada da Nova Zelândia, há grandes chances de você já ter ouvido falar muito bem de Auckland, mas o país tem outras cidades bem conhecidas e tão interessantes quanto, são elas: Wellington, que é a capital, Christchurch e Queenstown. Cada uma com sua singularidade, magia e beleza própria, porém, com algumas características em comum: todas elas refletem a posição do país no topo do ranking das melhores qualidades de vida do mundo, excelente infraestrutura e uma natureza exuberante. Falando em natureza, o país coleciona apaixonados por suas paisagens espetaculares, e não é à toa que encaixou perfeitamente no cenário da trilogia que virou sucesso nos cinemas, o filme “O senhor dos anéis”. Um terço do território está coberto por parques e reservas naturais. Uma sinergia perfeita entre mar e montanhas, bosques com zonas verdes abertas, colinas e ovelhas, praias de areia rodeadas de vinhedos que sobem as ladeiras.

Uma vantagem deste encantador país é com relação ao custo de vida: Viver na Nova Zelândia costuma sair bem mais barato que países muito procurados para fazer intercâmbio, como Inglaterra, Austrália e Estados Unidos. Se compararmos por exemplo Auckland com Londres, você gastará pelo menos 35% a mais se escolher se mudar para a terra britânica. Além do custo de vida mais baixo em comparação com outros destinos procurados, ainda há um outro fator que favorece a escolha pela Nova Zelândia: o câmbio favorável. O dólar Neozeolandês (NZD) tem uma das cotações mais baixas entre os países da língua inglesa. Somado à isso, quem escolhe a convive ainda com a excelente reputação do país em recepcionar estudantes estrangeiros e não passa por tantas dificuldades para obtenção do visto. Uma curiosidade, principalmente para quem gosta de esportes radicais, é que vários deles nasceram na Nova Zelândia, como o bungee jumping, rapel, a escalada, paraquedismo, rafting e por lá, são bastante praticados.

 

 

A cultura do país é riquíssima e muito particular. Além da educação de seu povo e seus bonitos costumes, valorização e convívio com a natureza, a Nova Zelândia divide com Dinamarca e Finlândia o posto de país menos corrupto do mundo, de acordo com o Índice de Transparência Internacional.

Razões não faltam para você optar por passar um tempo neste encantador país. Seja pela cultura, qualidade de vida, paisagens fantásticas, trabalhar e estudar ao mesmo tempo com um custo de vida mais acessível, a Nova Zelândia será uma escolha acertada.

Clique aqui e conheça nossos pacotes para a Nova Zelândia!

mates pelo mundo

MATES PELO MUNDO #3 Felipe em Toronto

Postado por: Tatiana Serbena/ 535 0

No terceiro post da série Mates pelo Mundo, o nosso parceiro Fellipe Munhoz foi se aventurar por Toronto com o objetivo principal de aprimorar o inglês.

Abaixo, Fellipe dividirá conosco as experiências e momentos em um dos países mais procurados por jovens do mundo inteiro para realizar o sonho de fazer intercâmbio: O Canadá.

Se você também já viajou pela Travelmate, nos envie o seu relato preenchendo o formulário no final do post!

Informações

  • Nome: Fellipe Eduardo Munhoz
  • Idade: 26 anos
  • Programa que escolheu fazer: ILAC – General English – 1 mês
  • Cidade que viajou: Toronto – Canadá
  • Data da ida e volta: 26/01/2017 –  01/03/2017

 

Por que decidiu fazer intercâmbio?

Tinha acabado de sair do emprego e usei o tempo livre para conhecer uma nova cultura, e também para poder aprimorar o meu inglês visando um diferencial no mercado de trabalho.

Como foi a reação da sua família ao saber que queria viajar? Te apoiaram?

Quando expressei o desejo de ir viajar, também por ter um casal de amigos que estavam fazendo a mesma viagem, minha mãe apoiou bastante e incentivou a minha ida, até como uma oportunidade de crescimento e vivência.

Por que escolheu a Travelmate?

Um casal de amigos já tinha feito a compra de um pacote de intercâmbio, quando expressei meu desejo em ir e fazer o curso junto, eles me acompanharam e ao conhecer a Travelmate, vi que era uma empresa muito profissional e de qualidade.

Como chegou à decisão da cidade escolhida?

Devido ao casal de amigos que estava indo e também pela proximidade com os Estados Unidos e a possibilidade de visitar cidades como Nova Iorque, outros fatores que pesaram foi o renome da escola em que fiz o curso e a possibilidade de futuramente tentar uma imigração para o Canadá.

Por que você escolheu o programa que você fez no intercâmbio?

Devido a escola que possui reconhecimento e o tempo de um mês foi devido as condições que eu tinha para manter os custos fora.

Como foi sua adaptação no país? Tem alguma curiosidade que gostaria de contar?

A adaptação foi rápida, os canadenses são acolhedores e na escola temos contatos com inúmeras culturas de todas as partes do mundo.

Uma curiosidade foi que o povo canadense é um povo muito respeitoso, como estava acostumado com o trânsito de Curitiba onde os motoristas raramente respeitam a faixa de pedestres, levei um tempo para me acostumar com Toronto, onde ao atravessar uma rua na faixa, os carros param e não era necessário nem olhar pros lados.

Fez novos amigos?

Sim, fiz vários amigos de várias partes do Brasil e do mundo, alguns da américa latina, turcos, franceses, coreanos e japoneses, entre outros.

Sua experiência foi como você imaginava?

Sim, foi muito boa e gostei muito de ter realizado o intercâmbio.

Pretende fazer intercâmbio de novo? Para onde e por que?

Como tenho o sonho de aprender Alemão, gostaria de fazer futuramente, um intercâmbio para a Alemanha para fins de estudo e aprimoramento do idioma.

O que mudou depois que você voltou do intercâmbio? Mercado de trabalho, pensamentos, ideias, etc.

Ao conhecer várias culturas, aprendemos a conviver melhor com todas as pessoas, aprendemos mais sobre o mundo e suas características, o intercâmbio serviu para fazer eu firmar algumas coisas que já acreditava e pensar de maneira diferente em muitas outras.

Cerca de meio mês após voltar, consegui recolocação no mercado de trabalho e acredito que o intercâmbio também foi um diferencial.

Qual a mensagem que você daria para quem sonha em fazer intercâmbio?

Quem tem condições e está em dúvida, deve fazer, as experiências e o crescimento pessoal são incríveis e são lembranças que estarão presentes por toda a vida, assim como amizades que são feitas na viagem.

 

Confira algumas fotos da experiência de Fellipe:

 

MATES PELO MUNDO

 

Quer fazer parte do Mates pelo Mundo? Preencha o cadastro e venha conversar conosco!

Depoimento da Andressa e Laressa Basseti | Intercâmbio em Vancouver

Postado por: Manu Cavalli/ 427 0

A Andressa Basseti e Laressa Basseti fizeram seu intercâmbio em Vancouver e contam um pouco de como foi a viagem:

“Nós passamos um mês em Vancouver no Canadá e foi uma experiência incrível! Acredito que por ser um país multicultural as pessoas estão acostumadas a receber gente de fora. Todo esse ambiente facilita muito na hora que de praticar o inglês, pois todos são bem receptivos e prestativos. A cidade é linda, é bem diferente do que estamos acostumadas e acho que é isso que deixa tudo mais apaixonante: ver o sistema de transporte funcionando, ver as pessoas respeitando as leis, cuidando da própria cidade, praticando cidadania de verdade. Tivemos a chance de visitar duas cidades próximas (Victoria e Whistler- tivemos a chance de ver neve pela primeira vez) e ambas não decepcionaram! Existem várias opções de passeio, não ficamos um dia sem conhecer alguma lugar novo, um lugar mais espetacular que o outro. Todos as pessoas que possuem chance de fazer um intercâmbio, independente se for durante 1 mês, 6 meses ou 1 ano, devem fazer, é uma experiência riquíssima, inspiradora e que nunca será esquecida.”