outubro 2017

Os 10 países mais visitados do mundo

Postado por: Tatiana Serbena/ 63 0

Os 10 países mais visitados do mundo fazem jus à fama. De França à Rússia, os 10 destinos mais procurados do globo estão repletos de marcos históricos, edifícios singulares, paisagens exuberantes e uma culinária de deixar qualquer um com gosto de quero mais. A lista foi divulgada pela UNWTO World Tourism Organization 2015 e abre com um país muito conhecido mundialmente pela presença de uma cidade mais que emblemática, romântica e histórica: Paris.

países mais visitados do mundo

 

França: Em primeiríssimo lugar, a casa da “cidade da luz” atrai apaixonados e ávidos por cultura. Além de ser a capital da França e seu destino número 1, Paris é praticamente indescritível. O motivo? A começar por sua relevância histórica, a cidade foi por muito tempo o centro das atenções no que se refere à arte, cultura, moda e gastronomia. Seja pela cultura dos cafés, por conhecer os detalhes da Notre Dame, pelo romantismo dos passeios à beira do Sena, pela sensação de estar aos pés da Torre Eiffel ou por ver de perto a grandeza do museu mais importante do mundo, o Louvre, a capital francesa revela mil e um motivos para ser vista de perto pelo menos uma vez.

Mas não só de Paris é feita a fama da França. O país abriga diversos destinos atrativos que instigam o nosso imaginário com sua culinária, vinhos refinados, paisagens históricas e muita história na bagagem. Anualmente, o país recebe em torno de 84.5 milhões de viajantes que se distribuem entre Paris, Côte D’Azur, Lyon, Bordeaux, Giverny (onde fica o museu de Claude Monet e o famoso jardim retratado em várias de suas pinturas) e muitos outros destinos espetaculares franceses.

 

Estados Unidos: Uma disputa acirrada deixa os EUA em segundo lugar entre os países mais procurados para o turismo como também para o intercâmbio (perde para o Canadá). O país recebe cerca de 70 milhões de visitantes por ano, ansiosos por usufruir das características singulares que marcam cidades como Nova York, Miami, Chicago, Orlando e muitas outras mais.

 

Espanha: Cidades como Madrid, Barcelona e Bilbao com certeza impulsionam a Espanha para o terceiro lugar desta lista. Os atrativos do país ibérico justificam os 68 milhões de turistas recebidos anualmente não só por monumentos de tamanha relevância mundial como a Catedral Sagrada Família ao Museu Guggenheim Bilbao como também por suas cidades históricas, praias e ilhas paradisíacas.

 

China: Com uma história milenar, a China não poderia deixar de despertar a curiosidade de viajantes que buscam por paisagens diferentes do comum e uma cultura própria. A China é o maior país da Ásia e o lar de 1/5 da população mundial. Cidades como Hong Kong, Pequim, Tibete, Guilin e Xangai encabeçam as prioridades da maioria que visita a China.

 

Itália: Um país tão rico, emblemático e histórico não poderia ficar de fora do top 5. Anualmente, a Itália recebe por volta de 50 milhões de turistas que sonham em sentar em uma cantina italiana e degustar da mais perfeita “pasta” com um bom vinho. Você pode escolher entre Roma, a capital da República e a sede do Papado; Milão, a capital italiana da moda; Turim, a primeira capital da Itália; Verona, a casa de Romeu e Julieta; Veneza, a cidade dos apaixonados; Florença, o berço do Renascimento Italiano; Bolonha, a cidade que nos trouxe a famosa “lasanha a bolonhesa” ou escolher todos eles juntos e se banhar na história e cultura deste país que tanto contribuiu para a humanidade.

Do sexto ao décimo, temos: Turquia, Alemanha, Reino Unido, México e Rússia. Caso você tenha ficado curioso por conhecer os próximos 10 desta lista, aí vai: Tailândia, Austria, Malasia, Grécia, Japão, Arábia Saudita, Canadá, Polônia, Holanda e Coréia.

 

Fale com a Travelmate para começar a viagem dos seus sonhos agora mesmo!

“Parece, mas não é”: Os falsos cognatos em inglês

Postado por: Tatiana Serbena/ 2162 0

Quando alguém encara um intercâmbio para um país onde a língua nativa é o inglês, é muito comum defrontar-se com palavras conhecidas como falsos cognatos, e então a confusão está feita. Na língua inglesa existem milhares de exemplos destas palavras ou até mesmo expressões que se encaixam na categoria de “parece, mas não é”.

falsos cognatos

As palavras conhecidas como “falsos cognatos” são palavras semelhantes ortograficamente com o português, mas que tem sentidos bem diferentes. Abaixo, listamos 15 exemplos deste grande grupo de palavras que podem te confundir:

 

  1. Push: Exemplo clássico. Quer dizer empurrar, e não puxar.
  2. Prejudice: Preconceito, e não prejuízo, como parece.
  3. Realize: Não é realizar, e sim, perceber.
  4. Actually: Quer dizer “na verdade”. Muito confundido com “atualmente” que seria nowadays ou currently, em inglês.
  5. Attend: Quer dizer assistir, participar de. Se fosse “atender” seria: “to answer”.
  6. Balcony: Significa sacada, varanda suspensa. Para se referir à balcão, diga counter.
  7. College: É faculdade. Quando quisermos dizer “colégio” o certo é school.
  8. Confident: Confiante. Se fosse confidente, seria “confidant”.
  9. Converse: Oposto, contrário. Para se referir à “conversa”, diga chat ou talk.
  10. Legend: Significa lenda. É comum a confusão com “legenda” que na verdade é “subtitles”
  11. Lecture: Embora pareça, não é leitura. “Lecture” significa palestra, conferência ou até mesmo aula expositiva.
  12. Moisture: Caso tenha problemas com “umidade” enquanto estiver fora, é essa palavra que você vai usar. Geralmente, “moisture” é confundido com mistura, que na verdade atende por mix, mixture ou blend.
  13. Particular: É um bom exemplo de falso cognato, porque por incrível que pareça não quer dizer “particular” como conhecemos em português, e sim, algo que é “específico”, “exato”. Para o nosso entendimento de “particular” em inglês use personal ou private.
  14. Pork: Se um dia você estiver no mercado com vontade de comprar um pedaço de carne de porco, a palavra correta é “pork”, mesmo parecendo que estamos dizendo o nome do animal, porco. Em inglês, porco se chama pig.
  15. Record: Muito fácil confundir a palavra “record” com “recordar” em português. Porém, record em inglês significa gravar, gravação, disco. Caso queira dizer sobre “recordar” algo, use “to remember” ou “to recall”.

 

Agora que você já está um pouco mais preparado, que tal olhar nossos pacotes de intercâmbio e colocar tudo o que você sabe em prática?

Por que fazer intercâmbio em Milão?

Postado por: Tatiana Serbena/ 277 0

A mistura de charme, glamour e história fazem de Milão um dos destinos mais procurados (e desejados) da Itália não só para turismo, mas também como escolha do lugar para se viver, mesmo que seja apenas por alguns meses.

Fazer intercâmbio em Milão, além do peso do nome da cidade, vai te permitir conhecer e explorar muitos destinos da Itália e da Europa. Além das inúmeras estações de trem, Milão abriga 3 aeroportos principais: Malpensa (principal deles), Linate (um pouco menor, mas também bem movimentado) e o Orio al Serio (BGY) que é conhecido por receber voos low cost.

A “capital da moda” é a cidade que detém a maior população da Itália, com 1 ,7 milhão de habitantes além de ser o principal centro financeiro, comercial, de design, mídia e até mesmo do futebol na Itália. O idioma é o Italiano e a moeda utilizada por lá é o Euro.

intercâmbio em Milão

Intercâmbio em Milão

Milão tem uma diversidade enorme de atrações turísticas além da cidade como um todo, e por isso, nós listamos as 5 imperdíveis que você não pode perder durante um intercâmbio em Milão:

Catedral Duomo: Um símbolo da arquitetura gótica cuja construção teve início em meados de 1300 e levou quase 5 séculos para ser finalizada. A obra leva mais de 3.500 estátuas com uma riqueza impressionante de detalhes espalhados por sua extensão. A Catedral fica localizada na “Piazza Duomo”, lugar que abriga a nossa próxima atração.

 

 

Galeria Vittorio Emmanuele II: A galeria é bastante luxuosa e une a Piazza Duomo à Piazza Scala. O lugar faz jus às antigas galerias da Europa e em seu interior existe, além de muito luxo, diversas lojas e restaurantes para desfrutar de um excelente momento e uma digna comida italiana.

Teatro Alla Scala: Falando em Piazza Scalla, não há como não lembrar de um dos 10 melhores teatros de ópera do mundo, segundo lista da National Geographic. O Teatro alla Scala é ainda lembrado pela lista como “provavelmente o teatro de ópera mais famoso do mundo”.

A última ceia: Não é bem um ponto geográfico da cidade de Milão, mas não deixa de ser um ponto turístico, e dos bons. A pintura emblemática foi feita por Leonardo da Vinci entre 1495 e 1498 a pedido do Duque de Milão, Ludovico Sforza. A obra é uma representação da última ceia de Jesus junto aos 12 apóstolos. Esta cena representa o anúncio de que Jesus será traído por um de seus discípulos. A obra prima de Da Vinci está na Igreja Santa Maria delle Grazie, e a reserva para vê-la deve ser feita com meses de antecedência.

Quadrilátero da Moda: Um conjunto de 4 ruas que conformam a zona mais elegante de Milão: Via Monte Napoleone, Via Alessandro Manzoni, Via della Spiga e Via Corso Venezia. Nesta parte da cidade se fazem presentes as lojas dos grandes nomes da moda, como Versace, Valentino, Louis Vuitton, Armani, Dolce & Gabbana, Christian Dior, Ralph Lauren e muitos outros.

Você ainda não pode deixar de visitar o descolado bairro Brera e a região de Navigli. Se você gosta de uma vida noturna agitada, é lá que vai encontrar.

 

Além das atrações, Milão também é uma boa opção não só para quem quer aprender italiano e se relacionar com pessoas de diversas partes do mundo, como também abriga uma das melhores escolas de negócios do mundo, a Università Commerciale Luigi Bocconi.

Com relação ao custo de vida, se é caro ou barato viver em Milão, a resposta é: depende. Você consegue gastar razoavelmente pouco em zonas mais afastadas do centro ou dos polos turísticos da cidade, assim como estará suscetível a gastar um alto valor para se manter se escolher viver no coração da zona turística de Milão.

 

Com tantas coisas boas te esperando por lá, clique aqui e inicie agora a viagem que vai marcar a sua vida!

Depoimento Amanda Coletti | Voluntariado África do Sul

Postado por: Juliana Teixeira/ 1649 2

A Amanda fez um intercâmbio para trabalhar como voluntária na África do Sul e contou um pouquinho da experiência:

 

“Fazer parte do projeto Big 5 foi com certeza a melhor escolha que eu poderia ter feito. Ser voluntário foi sair da zona de conforto, acordar cedo todos os dias com um objetivo a ser cumprido e ir dormir eternamente grata por todo o aprendizado, experiências e momentos de vida que só poderiam ser vividos lá! Foi acordar todos os dias no meio da noite escutando os leões rugindo e no 15• dia ainda ter um sorriso no rosto achando isso a coisa mais sensacional no mundo. Foi uma mistura de sotaques, aprendizados e  experiências. Volto pra casa com mais de 40 amigos espalhados pelo mundo (já estamos planejando a próxima viagem juntos!), sensação de dever cumprido e vontade de contribuir muito mais, afinal quem mais aprendeu com tudo isso fui eu mesma.. um pedacinho de mim ficou na África do Sul!”