Categoria: Canadá

mates pelo mundo

MATES PELO MUNDO #1 – Ana Paula Sartorelli, um sonho em Toronto!

Postado por: Manu Cavalli/ 344 0

Hoje começamos a nova série de postagens, que vai ter como objetivo conversar com nossos mates e saber tudo sobre a viajem deles: Seja bem-vindo ao Mates pelo Mundo!

No primeiro relato do Mates pelo Mundo, conversamos com a Ana Paula e fizemos algumas perguntas para ela que decidiu realizar o sonho dela e ir para uma das cidades multiculturais do Canadá, Toronto! E melhor ainda, foi com seu namorado.

Conheça um pouco mais sobre a história da Ana Paula e toda a sua aventura pelo Canadá.

Viajou com a Travelmate e quer deixar seu depoimento em nosso blog? Basta preencher o cadastro no formulário que está no fim do post, mas antes disso, vamos ver tudo sobre a viagem da Ana Paula!

 

Mais Sobre a Ana

  • Nome: Ana Paula Sartorelli
  • Idade: 29 anos
  • Programa que escolheu fazer: Curso de Idiomas
  • Cidade que viajou: Toronto – CA
  • Data da ida e volta: 08/12/2016 – 31/12/2016

 

  • Por que decidiu fazer intercâmbio?

Meu namorado queria muito fazer curso de inglês fora, e como eu também estava em um momento no qual necessitava aperfeiçoamento no inglês resolvi aproveitar a oportunidade de estudar e conhecer um país no qual sempre ouvi falar bem.

 

  • Como foi a reação da sua família ao saber que queria viajar? Te apoiaram?

Minha família ficou muito feliz e me apoiaram muito.

 

  • Por que escolheu a Travelmate?

Meu namorado e eu fizemos muitas pesquisas e quando fomos à Travelmate ficamos muito satisfeitos com o atendimento, foi o local que mais nos falou sobre o programa e ainda tinha o melhor valor.

 

  • Como chegou a decisão da cidade escolhida?

Minha irmã já esteve em Toronto há dois anos e falou muito bem da cidade e também fizemos pesquisa na internet e acabamos decidindo por Toronto por ser uma onde precisa de profissionais da minha área (enfermagem) e do meu namorado (T.I).

 

  • Por que você escolheu o programa que você fez no intercâmbio?

Pelo valor e também para conseguir conciliar o curso de inglês com momentos de folga para explorar a cidade.

 

  • Como foi sua adaptação no país? Tem alguma curiosidade que gostaria de contar?

Nossa adaptação foi muito boa, é uma cidade muito acolhedora, as pessoas são simpáticas e recebem muito bem os turistas. Como viajamos em dezembro lá era inverno, então pegamos aquele frio com muita neve (que por sinal é muito linda), apesar de sofrer muito no frio eu consegui aproveitar cada minuto, pois a cidade é realmente maravilhosa.

 

  • Conheceu novos amigos?

Conheci muitas pessoas, Toronto é uma cidade repleta de turistas do mundo todo. Entre tantas pessoas, em nosso homestay tinha um casal de francês Paul e Hèlenè pessoas bacanas, simpáticas, engraçadas, este casal nos acolheu como irmãos, como já estava há um mês lá nos acompanharam por vários lugares.

 

  • Sua experiência foi como você imaginava?

Minha experiência foi muito melhor do que eu esperava. Tivemos a oportunidade passar o natal com a família canadense do nosso homestay foi inesquecível. A pessoa que nos recebeu em casa foi um paizão já no primeiro dia nos levou conhecer o bairro, nos mostrou onde era a escola como chegar até ela, enfim resume-se em um pai mesmo. A experiência pode resumir em INESQUECÍVEL.

 

  • Pretende fazer intercâmbio de novo? Para onde e por que?

Assim que possível pretendo fazer novamente, pois o período que fiz agora foi curto, para que eu possa ter o inglês fluente preciso ficar mais tempo. Eu a princípio voltaria para Toronto mesmo, foi realmente encantador. No entanto, como gosto de conhecer novos lugares: Nova Zelândia, Vancouver pode ser outra opção.

 

  • O que mudou depois que você voltou do intercâmbio? Mercado de trabalho, pensamentos, ideias, etc.

Meu inglês apesar do pouco tempo melhorou um pouco. Mercado de trabalho por enquanto não. No entanto, aquela vontade de viajar e conhecer novos países tornaram-se um desejo constante.

 

  • Qual a mensagem que você daria para quem sonha em fazer intercâmbio?

Primeiramente o melhor presente que podemos nos dar é VIAJAR.

Viajar é a única coisa que compramos e nos faz mais ricos, pois uma viagem seja de um final de semana, um mês ou um ano, é sempre enriquecedor. Conhecer novos lugares, pessoas, culturas é ter uma vida rica em referências, ter coisas boas para compartilhar. Então só posso dizer a quem sonha em fazer intercâmbio: vai sem medo de ser feliz, aproveite cada minuto que a experiência do intercâmbio vai te proporcionar. Aprenda, divirta-se, faça novas amizades, porém, não esqueça as velhas e quando você voltar terá muitas coisas boas para compartilhar.

Confira as fotos da Ana Paula no seu intercâmbio:

Acho que estava frio lá, ein?

Quer fazer parte do Mates pelo Mundo? Preencha o cadastro e venha conversar com nós!

raiz nutella

Intercâmbio Raiz x Intercâmbio Nutella

Postado por: Manu Cavalli/ 1040 0

Quer saber em qual intercâmbio você se encaixa? Veja agora como é um intercâmbio raiz x intercâmbio nutella.

  • PLANEJAMENTO

Raiz: Planeja o intercâmbio por 2 anos, entra em mais de 10 sites de agência, sabe todas as informações do país que vai, e nunca troca o país de escolha.

Nutella: Decide um mês antes da viagem que vai fazer intercâmbio, vai na agência mais cara, muda de opção 10 vezes antes de escolher a cidade certa e ainda reclama.

intercâmbio raiz x intercâmbio nutella

  • HOSPEDAGEM

Raiz: Escolhe casa de família compartilhada com 2 pessoas, não liga em dividir o banheiro, treina sua língua estrangeira com outras pessoas, faz amizade de anos com os novos amigos, dorme até com cachorro se precisar.

Nutella: Necessita de um hostel de 5 estrelas, banheiro tem que ser individual, só viaja com brasileiros, tem alergia a animais, não faz amizades novas, só fala inglês na escola.

accomodation

  • COMIDA

Raiz: O intercambista raiz só vai em fast food, come hambúrguer de 1 real, só toma coca cola, e raramente vai em restaurante turístico.

Nutella: Come todos os dias em buffet, janta em lugares caros da cidade, vai comer no lugar só por que é ponto turístico, só toma starbucks.

  • TRANSPORTE

Raiz: Só anda de metrô pela cidade, vai para a escola a pé, pega carona com o amigo que conheceu ontem, aluga bicicleta.

Nutella: Só anda de Uber, e tem que ser do black, não usa bicicleta e nem vai a pé para a escola para não chegar suado, tem medo de andar de ônibus, não anda com estranhos.

  • DINHEIRO

Raiz: O intercambista raiz começa a pagar 12 meses antes do intercâmbio, sempre descola um descontinho, vai com o dinheiro que achar em casa, pede moeda para a vó, tia, primo.

Nutella: Paga o intercâmbio a vista, tem dinheiro guardado desde 2012, a mãe deposita todo mês $500 na conta.

  • BAGAGEM

Raiz: O raiz sai de casa com a mochila de costas, três camisetas, um moletom, uma calça jeans, duas meias, RG e passaporte, uma garrafa de água, escova de dente sem a pasta e ainda esquece o carregador do celular.

Nutella: O nutella sai com duas mochilas de rodinha e uma mochila de costas, tem um look para cada dia de intercâmbio, pantufa e chinelo, escova e pasta de dente, escova de cabelo, gel, fones de ouvido, carregador, notebook, todos os documentos possíveis.

intercambio

  • COMPRAS

Raiz: Só compra o necessário, pega alguma coisa barata apenas para ficar de lembrança da viagem, único presente que traz para o Brasil é uma lembrancinha para a mãe.

Nutella: Metade do valor da viagem foi em compras, vem com celular novo, cada familiar recebe um presente, o cachorro ganha uma roupinha do USA.

Mas o que os dois tem em comum? Os dois tem o sonho de realizar o melhor e mais incrível intercâmbio de suas vidas, fazendo do seu jeito e tendo essa experiência para a vida toda.

Clique aqui e procure o intercâmbio perfeito para você!

intercâmbio raiz x intercâmbio nutella

 

Quanto custa um intercâmbio de 4 semanas?

Postado por: Manu Cavalli/ 2177 0

Está pensando em fazer intercâmbio mas está com dúvidas com preço? Continue lendo e tenha tudo o que você precisa saber em mente.

Você estuda, trabalha ou não pode ficar muito tempo fora do Brasil? O intercâmbio de 4 semanas pode ser a opção para realizar este sonho, e não se preocupe, em 4 semanas você vai aproveitar muito e fazer valer a pena todo esse investimento. Vamos aos tópicos para você saber quanto custa um intercâmbio de 4 semanas:

País

O país que você vai estudar vai influenciar muito no total que você vai gastar, por isso se querer economizar, pesquise sobre o custo de vida dos países. Se você optar por estudar na América do Norte, o Canadá tem um custo de vida mais barato que o Estados Unidos. Na Europa quem se destaca com preço baixo é o país de Malta, que cresceu muito a ida de intercâmbistas nos últimos anos. Tem também a Nova Zelândia, que não possui um câmbio tão alto. A África do Sul, além de ter inúmeros lugares para se visitar, também tem um custo de vida baixo.

Todos os países possuem excelentes escolas e estruturas, então o fator preço é determinado pela localidade.

quanto custa um intercâmbio de 4 semanas

 

Escola

Todas as escolas possuem ótimas estruturas, professores e um bom reconhecimento. É claro que tem sempre as melhores, e isso pode influenciar no preço do intercâmbio, como também as horas de estudo que você vai fazer o seu inglês. Você pode fazer de 15 até 30 horas/aula por semana.

Quer conhecer as escolas parceiras da Travelmate? Clique aqui.

lal

 

Hospedagem

Um ponto importante para determinar quanto custa seu intercâmbio é onde você vai ficar hospedado. Tem diversos lugares que o pacote que você comprar pode te oferecer, como esses:

  • Residência estudantil: As residências estudantis funcionam como uma espécie de pensionato para estrangeiros. Os formatos variam bastante, mas a maioria oferece quarto individual. Banheiro e cozinha são coletivos. Pode ficar dentro da escola/universidade ou em prédios (geralmente) próximos ao local de estudo.

A interação com estudantes de várias partes do mundo. Na residência estudantil, você terá contato com pessoas como você, que estão ali para estudar e se divertir.

  • Casa de família: O estudante se hospeda na casa de uma família, que se inscreve previamente no programa e que, portanto, está “oficialmente” apta a receber um estrangeiro. Todas as famílias passam por avaliações, do governo e/ou da escola, antes de receberem um hóspede. A casa de família é mais barata que a residência estudantil.

Se estiver disponível, você pode escolher compartilhar a casa com outro intercâmbista, assim, o valor será menor do que um pacote individual.

Na casa de família, você também pode escolher as refeições que vai querer no dia, normalmente café da manhã e jantar são os escolhidos, assim você tem mais tempo para estudar e conhecer a cidade.

  • Apartamento: Caso você queira mais privacidade e liberdade, pode optar por alugar um apartamento.

Normalmente os estudantes que optam por apartamentos, eles dividem as contas entre eles.

  • Hostel: O albergue (também chamado de hostel) funciona como um hotel, mas os quartos e banheiros são compartilhados. Em alguns casos, existe a opção de hospedar-se em suíte individual.

 A bom do albergue são os jovens e o clima informal. Diferentemente de um hotel, os hóspedes, que vêm de diferentes países, costumam interagir. A administração do local incentiva isso, organizando atividades ou saídas entre os hóspedes, que podem também usar a cozinha do espaço. O preço é bem mais camarada em relação aos hotéis. Em cursos intensivos, de curta duração, pode ser uma boa opção de hospedagem.

 

O que vai fazer na cidade

Se você pretende aproveitar todos os momentos da sua viagem, leve um dinheirinho extra. Como de costume, os intercâmbistas aproveitam sua viagem para viajar e conhecer a cidade.

Fazer as compras também é muito comum, e claro, levar lembrancinhas para o Brasil.

Então, o que você for fazer na cidade também vai influenciar no preço do seu intercâmbio.

 

Pacotes

Depois de saber um pouco sobre um intercâmbio, que tal olhar alguns pacotes de 4 semanas para diferentes países?

  • USA: San Francisco com Hospedagem Incluída – USD 2.330,00 Clique aqui para saber mais.
    • Boston com Hospedagem Incluída – USD 1.912,00 Clique aqui para saber mais.
  • Canadá: Vancouver com Hospedagem Incluída – CAD 2.369,00 Clique aqui para saber mais.
    • Montreal com Hospedagem Incluída – CAD 1.935,00 Clique aqui para saber mais.
  • Malta: Sliema com Hospedagem Incluída – EUR 1.475,00 Clique aqui para saber mais.
  • Nova Zelândia: Auckland com Hospedagem Incluída – NZD 2.140,00 Clique aqui para saber mais.
  • Inglaterra: Londres com Hospedagem Incluída – GBP 2.072,00 Clique aqui para saber mais.
  • Espanha: Barcelona ou Madrid com Hospedagem Incluída – EUR 1.777,00 Clique aqui para saber mais.
  • África do Sul: Cape Town com Hospedagem Incluída – EUR 1.478,00 Clique aqui para saber mais.
Sevilha - Espanha
Sevilha – Espanha

 

Quer saber tudo sobre intercâmbio? Entre em contato com a Travelmate clicando aqui.

autorização eletrônica canada

Autorização Eletrônica vai facilitar muito a viagem dos Brasileiros para o Canadá

Postado por: Manu Cavalli/ 3247 1

A partir do dia 1 de maio às 10 horas, no horário de Brasília, alguns cidadãos brasileiros serão elegíveis para solicitar a Autorização Eletrônica de Viagem, para voar ou transitar em um aeroporto canadense. Com essa autorização, não é necessário solicitar o visto.

Através dessa iniciativa, cidadãos do Brasil que tiveram um visto canadense emitido nos últimos 10 anos, ou que possuam um visto americano de não imigrante válido, serão elegíveis para solicitar um Eta (Autorização Eletrônica de Viagem).

A Autorização Eletrônica Canadá, o eTA, facilitará a ida de muitos brasileiros ao Canadá. O processo de solicitação é simples e de baixo custo (CAD$ 7), levando apenas alguns minutos para ser concluído. A Autorização é válida por até 5 anos e permite que pessoas façam viagens ao Canadá quantas vezes desejarem por períodos curtos (normalmente até 6 meses por viagem) para estudar, visitar, fazer negócios ou transitar por um aeroporto canadense. A maioria dos casos são aprovados em minutos.

“O Canadá valoriza imensamente sua parceria com o Brasil, ” disse o Embaixador do Canadá no Brasil, Riccardo Savone. “Facilitar as viagens fomenta um profundo entendimento e cria oportunidades de fortalecer nossos laços vitais entre pessoas, negócios e turismo. “

Resumo de como serão as novas exigências de entrada a partir de 1 de maio 

Como você está viajando ao Canadá Documentos necessários de viagem
Voando ou transitando por um aeroporto canadense, e é elegível a solicitar um eTA Você pode solicitar um eTA ou um visto
Voando ou transitando por um aeroporto canadense, mas você não é elegível a um eTA Você precisará solicitar um visto
Voando para o Canadá com sua família. Você é elegível para solicitar um eTA mas sua família não é. Você pode solicitar um eTA. Os membros de sua família deverão solicitar um visto.
Dirigindo dos EUA para o Canadá, chegando por ônibus, trem ou barco, incluindo cruzeiros marítimos para o Alasca (mesmo se não planeja desembarcar em porto canadense) Você precisará solicitar um visto.
Viajando entre o Canadá e os EUA em uma combinação de avião, trem, carro ou barco A melhor opção é solicitar um visto pois proporciona mais flexibilidade.
Voando para o Canadá e você tem um visto canadense válido Você pode viajar com esse visto até a data de sua expiração
Voado para o Canadá para estudar ou trabalhar por mais de seis meses Você precisará solicitar uma permissão de estudos ou de trabalho. O visto será emitido automaticamente, e permitirá que você embarque em seu voo para o Canadá.

 

Informações rápidas

  • website do Governo do Canadaca/eTA, é o único site válido onde viajantes podem solicitar um eTA. Tudo o que o viajante necessita é de um passaporte, um cartão de crédito ou débito e um endereço de e-mail.
  • Os viajantes com um visto canadense válido, assim como cidadãos dos Estados Unidos, incluindo cidadãos Americanos-canadenses, não necessitam de eTA.
  • Os cidadãos canadenses, incluindo aqueles que possuam dupla cidadania, não podem solicitar o eTA e precisarão de um passaporte canadense válido para voar para o Canadá.

autorização eletrônica canadá

 

Quer saber mais sobre pacotes de intercâmbio para o Canadá? Clique aqui.

Depoimento de Work&Travel em Aspen

Postado por: Manu Cavalli/ 337 0

Minha experiência com o Work&Travel foi incrível. Eu fui para Aspen, Colorado, e acho que foi a melhor escolha possível. Eu trabalhei em uma loja e morei com outras três meninas da América do Sul, o que me ajudou a melhorar tanto meu inglês quanto meu espanhol. Tive uma experiência incrível. Aprendi a fazer snowboard e também tive a oportunidade de viajar para outros lugares. Ir para as montanhas é algo que todos deveriam fazer um dia. Eu conheci pessoas muito legais e fiz amigos para a vida toda. Ter uma experiência tão cultural é algo único e um must-do. Eu fiquei muito feliz de voltar, mas mais feliz ainda em saber que tive uma segunda casa em um lugar tão bonito e especial. Eu aconselho esse tipo de programa para quem gosta de aventuras e gostaria de melhorar um idioma, vale muito a pena e é inesquecível. Se eu pudesse, sem dúvidas, faria de novo.

Obrigada Mirtes, por tudo, quero te encontrar e contar tudo!

Tais Danieli Paris, temporada 2016/2017.

Veja algumas fotos da viagem:

work&travelwork&travel

work&travel em Aspen

work&travel

 

Quer saber como funciona o Work&Travel? Clique aqui!

trump

O que fazer para entrar no país do Donald Trump?

Postado por: Manu Cavalli/ 754 0

Após Donald Trump assumir a presidência dos Estados Unidos, muitas pessoas estavam se perguntando, “ Como vou fazer meu intercâmbio para os Estados Unidos? ” Agora a Travelmate vai acalmar você e te dar a solução para esse problema.

O que fazer para entrar no país do Donald Trump?

Sabemos que o Estados Unidos é o sonho de qualquer intercâmbista, mas já pensou que existe mais de 40 países para você conhecer, estudar e fazer a viagem mais importante da sua vida?

Bom, vamos ver quais os melhores países para curar essa dor de talvez não poder ir mais ao lugar onde fica a Disney, Estátua da Liberdade, Hawaii, Hollywood entre outras coisas.

O que fazer para entrar no país do Donald Trump

 

Um país calmo, bonito e com muita coisa para se ver, o Canadá é um dos países que mais recebe intercâmbistas. O país possui uma das melhores educações do mundo e a segurança do lugar é incrível.  Caso esteja pensando em morar lá, saiba que o Canadá foi considerado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) como 3º melhor país em qualidade de vida em 2016.

O melhor de tudo é que o governo do Canadá já demostrou que quer muito receber intercâmbistas, facilitando a emissão de vistos. Caso você queira estudar ou viajar par ao Canadá, você consegue facilmente um visto de 6 meses, o Temporary Resident Visa. Para mais tempo você precisa fazer o Study permit e para trabalhar é necessário o Work Permit.

Uma curiosidade, é que logo após Donald Trump assumir a presidência dos Estados Unidos, o site de imigração do Canadá recebeu tantos acessos que o site caiu e ficou um tempo fora do ar.

Ottawa

 

Atravessando o mundo, a Austrália é mais um país que vai fazer você esquecer rapidinho o USA. A Austrália é um país desenvolvido e o turismo é um ponto forte deles. Para fazer a emissão de vistos você precisa entra no site ImmiAccount, onde você faz o processo online.

Se você for estudar por 12 semanas ou menos, o visto para Austrália de turista é suficiente. Se quiser estudar e trabalhar na Austrália, recomendamos que você pegue um pacote de estudo com mais de 14 meses, sendo assim você poderá legalmente trabalhar.

Austrália é um país encantador por sua natureza e tecnologia, e suas faculdades não deixam a desejar, tendo várias entre as melhores do mundo. E o melhor, você encontra passeios incríveis e vai poder ver os famosos cangurus!

Sydney
Sydney

 

  • Europa

Vai dizer que você nunca pensou em ir para a Europa e viver aquele clima chique? Então vamos ver alguns países que são os mais visitados pelos nossos intercâmbistas.

Começamos com a Inglaterra, terra da Rainha, o país tem histórias incríveis e uma cultura gigante. Para turismo ou estudos por menos de 6 meses não precisam de visto para a Inglaterra. Se você for estudar por mais de 6 meses será necessário obter visto de estudante.

 

Londres
Londres

 

A Irlanda possui 6 milhões de habitantes e a língua oficial é o inglês, mas caso você vá para lá, não ache estranho se alguém estiver falando irlandês. Confirmando a matrícula e a acomodação, o oficial da imigração lhe dará um visto provisório que pode variar entre 30 e 90 dias. Porém, estudantes que permanecerão na Irlanda por período maior que os três meses precisam se registrar na Garda National Immigration Bureau (GNIB), que é o escritório geral da imigração no país, para receber o visto para o período subsequente.

No país da Torre mais famosa do mundo, os brasileiros que vão apenas turistas não precisam de vistos para um período de até 90 dias. Se pretende ficar mais de 3 meses, você deverá solicitar um visto de longa permanência (long séjour).

Dublin
Dublin

 

Já pensou em estudar em uma Ilha? Malta vai te proporcionar isso e muito mais. Nos últimos anos vem crescendo muito a taxa de intercambio para Malta, e não por menos, o país comparado com os outros na Europa, ele é barato e muito chamativo.

Se você pretende estudar ou apenas viajar, até 90 dias de estadia não é necessário o visto para Malta. Porém, se quiser prorrogar esse período de estudos, a própria escola que você se matriculou te ajuda na obtenção do visto e na extensão do prazo de estudos. Caso queira trabalhar, saiba que vai ser mais difícil, pois você vai precisar do seu empregador, que vai te ajudar no processo afirmando que você irá trabalhar para ele.

malta
Malta

 

Ao lado da Austrália, a Nova Zelândia é um país afastado, mas que possui vistas incríveis e que se você for, não esquecerá tão fácil assim. País do Rugby, que por sinal já foram campeões mundiais várias vezes, a Nova Zelândia é mais um dos países que levam a educação a sério, sendo uma das melhores do mundo.

Para cursos de até 3 meses não é necessário solicitar o visto antes de embarcar. Após isso, é necessário o visto no país. O visto de trabalho só é dado para quem conseguiu um emprego na Nova Zelândia, sendo assim, você só vai para trabalhar na Nova Zelândia saindo aqui do Brasil já com o empregador definido.

Auckland
Auckland

 

Mas eai, se eu ainda querer ir para os Estados Unidos?

Temos uma boa notícia para você, o atual presidente pode ter dificultado as coisas, mas é claro que você vai poder ir estudar, viajar e conhecer os Estados Unidos. Veja agora como ficou para tirar o seu visto para os USA:

  • O processo de solicitação de renovação de visto na mesma categoria que, a partir de agora, terá entrevista. Antes, os solicitantes que pediam a renovação eram dispensados da entrevista se o pedido fosse feito até 48 meses após o vencimento.
  • Além disso, as regras para isenção de entrevistas sofreram mudanças. Agora, somente quem tem menos de 14 anos ou mais de 79 está dispensado. Antes, os adolescentes de 14 e 15 anos e idosos acima de 66 anos que pediam o visto pela primeira vez não precisavam realizar a entrevista no consulado.
  • A renovação de visto na mesma categoria para solicitantes que tiveram o documento expirado há menos de 12 meses não necessita de entrevista.
  • O visto de estudante tem duração de 4 anos e a escola de inglês ou universidade vai fornecer a documentação para comprovar que você vai criar um vínculo estudantil. Um destes documentos é o Formulário I-20, ele é enviado até 4 semanas após a sua matrícula.
Los Angeles
Los Angeles

 

Existem alguns tipos de vistos de estudante nos Estados Unidos. Vamos aos mais importantes:

  •  Visto F-1 – Para quem deseja estudar em uma faculdade ou universidade americana ou estudar inglês em alguma escola ou faculdade credenciada.
  • Visto J-1 – Se for participar de algum programa de intercâmbio educacional ou cultural.
  • Visto M-1 – Se for realizar a sua matrícula em um programa profissionalizante ou não acadêmico.

Bom, vimos que ainda é possível viajar para os Estados Unidos, mas não se prenda somente lá, o mundo tem lugares incríveis para você conhecer e fazer o melhor intercâmbio de todos.

Clique aqui e confira os melhores pacotes para você estudar fora do Brasil.

trump

 

 

 

vancouver

O que fazer em Vancouver?

Postado por: Manu Cavalli/ 1504 2

Vancouver, como a maioria das cidades do Canadá, é uma cidade incrível e encantadora para conhecer, estudar e trabalhar. Vancouver tem sido classificada como “a cidade mais habitável” no mundo há mais de uma década, de acordo com avaliações de revistas de negócios. Além, de qualidades como segurança e saúde, Vancouver é muito visitada por estudantes de intercâmbio, que realizam o sonho de conhecer o local e sempre saem de lá querendo voltar.

Mas o que fazer em Vancouver? Está pensando em viajar para lá e ainda não sabe onde ir? Aqui colocaremos os principais pontos turísticos de uma das maiores cidades do Canadá.

  • Parque de Stanley

O Parque de Stanley é um ponto incrível e que você não pode deixar de conhecer se for para Vancouver. É o maior parque urbano no Canadá e terceiro maior na América do Norte.

o que fazer em vancouver

O parque atrai cerca de oito milhões de visitantes cada ano, incluindo locais e turistas, que vem pelos seus atributos naturais entre outras coisas. Uma muralha marítima de 8.8 km rodeia o parque, que é usado 2.5 milhões de pedestres, ciclistas e patinadores-em-linha cada ano.

O Projeto para os Espaços Públicos declarou o Stanley Park como 16.º melhor do mundo e o 6º melhor da América do Norte.

  • Seawall 

Seawall é um percurso ao redor do Stanley Park, à beira mar, com mais de 20 km de pista, de um lado é um paredão de pedra e do outro o oceano. É o lugar ideal para fazer uma caminhada ou corrida, andar de bicicleta ou patins e se exercitar com uma vista maravilhosa das montanhas cobertas de neve. Não deixe de visitar o Seawall em Vancouver e conhecer mais um pouquinho dessa cidade.

Stanley_Seawall

  • Granville Island

A Granville Island está localizada embaixo da Granville Street Bridge, ponte que dá acesso a Downtown e que desemboca na Granville Street, uma das ruas mais conhecidas da cidade. No entanto, quando o assunto é comida boa e barata e, além disso, acompanhada da melhor cerveja da cidade, a resposta imediata é o mercado municipal de Granville Island.

Granville Island

O local oferece as mais variadas opções de comida, de pratos orientais a deliciosas sopas. Além disso, próximo ao mercado municipal, localiza-se a fábrica da cerveja Granville Island. Produzida quase de forma artesanal, a cerveja é um dos orgulhos dos habitantes da cidade.

  • Museu de Antropologia

Além de ser uma famosa atração turística, o museu é também um lugar de aprendizagem, usado por um número de cursos da Universidade da Colúmbia Britânica, e ainda é usado como um museu de pesquisa.

Museu de Antropologia

O museu localiza-se na Northwest Marine Drive, 6393, no campus da Universidade da Colúmbia Britânica, que oficialmente não fica dentro dos limites da cidade de Vancouver.

O museu foi fundado em 1947, quando os vários itens da coleção etnográfica da Universidade da Colúmbia Britânica foram expostos na Biblioteca Principal. O Dr. Harry Hawthorn serviu como o primeiro diretor do novo museu, com a sua mulher Dr. Audrey Hawthorn servindo como a primeira curadora.

Museu de Antropologia

  • Vancouver Aquarium

Um dos maiores aquarios do mundo, ele está localizado dentro do Stanley Park, e tem como objetivo principal conectar seus visitantes com o mundo natural. Uma associação auto-sustentável, o Aquário se dedica à conservação da vida marinha.

Vancouver Aquarium

Desde sua inauguração em 1956, o Aquário de Vancouver já recebeu mais de 35 milhões de pessoas e está aberto 365 dias por ano. A programação varia de acordo com a época do ano.

Um ótimo passeio para quem adora conhecer novos animais e saber um pouco mais sobre a vida marítima.

Vancouver Aquarium

  • English Bay

A English Bay está localizada no cruzamento final das ruas Davie e Denman, é uma charmosa praia ao lado do Stanley Park e de frente para o Oceano Pacífico.

English Bay

Durante o Verão, entre o final de junho e começo de setembro, o local torna-se um dos pontos mais frequentados da cidade. A maior parte dos visitantes é composta por jovens canadenses, turistas e estudantes internacionais.

Não deixe de conferir o pôr do sol na English Bay, que se dá ao horizonte da praia e fica refletido nas águas do mar – um espetáculo visual. Vale sempre lembrar que em Vancouver, durante o Verão, o sol se põe entre 21h e 22h

Além de todos esses pontos turísticos, você também vai poder conhecer diversos shoppings, restaurantes de várias culturas e outras coisas que só Vancouver te proporciona.

Quer estudar, trabalhar ou passear em Vancouver? Clique aqui e realize seu sonho!

férias teen

5 Motivos para fazer Férias Teen

Postado por: Manu Cavalli/ 561 0

O programa de Férias Teen é voltado para jovens de 11 a 17 anos, que tem duração de 2 até 4 semanas. Uma experiência incrível e o com muito aprendizado, o intercambista vai adquirir conhecimento para o resto da vida. Veja os 5 motivos para fazer Férias Teen:

  • Formação do indivíduo: responsabilidade com as tarefas do dia a dia

Quando você vai passar um final de semana na casa do seu amigo, você sabe que terá responsabilidades que normalmente você não tem em casa, mas imagine você mudar de país? Um dos maiores aprendizados é você se tornar totalmente responsável e independente já na sua adolescência, tendo que lidar com suas tarefas e funções do dia a dia.

  • Aperfeiçoamento da Língua

No Intercâmbio Teen as aulas são totalmente em inglês, tanto as aulas teóricas quanto as aulas práticas. Você até pode ter feito 5 anos de escola de inglês no Brasil, mas só com um intercâmbio você vai passar o dia e a noite vivendo a língua.

férias teen

  • Cultura: Contato com estudantes de outras nacionalidades

Qualquer tipo de intercâmbio te dará a experiência de conhecer outra cultura, e com as Férias Teen não será diferente. Além de aprender muito sobre a cultura do país que está passando suas férias, os intercambistas irão conhecer pessoas de cada canto do mundo e aprender um pouco mais sobre cada país.

cultura-intercambio

  • História e Geografia: Conhecendo a cidade

No programa você irá estudar, mas também irá conhecer os pontos turísticos da cidade. No Férias Teen você terá uma agenda bem cheia e muita coisa para visitar como museus, bibliotecas, monumentos e diversas lugares que a cidade pode te proporcionar.

ferias

  • Suas férias serão inesquecíveis

Chega de passar mais uma de suas férias sem fazer nada em casa, vamos viajar! Garantimos para você que será uma viagem perfeita e com muito aprendizado, passeios, lazer e muita diversão!

ferias-teen-vancouver

Quer programar o intercâmbio teen? Clique aqui e veja os destinos e o pacote de sua preferência para tornar suas férias inesquecíveis.

livros

8 motivos para fazer universidade no exterior

Postado por: Manu Cavalli/ 798 0

Estudar em universidades estrangeiras sempre vai ser benéfico para a sua vida pessoal quanto para a sua vida profissional. Existem diversas razões para você ir estudar fora, mas esses são os 8 motivos para fazer universidade no exterior que vão fazer você subir no avião agora e ir viajar.

  • Ensino de qualidade

Quando você sai do seu país para estudar, uma das principais, se não a mais importante, é uma universidade de qualidade. De acordo com o principal ranking de universidades, Times Higher Education (THE), das 100 melhores universidades do mundo, 44 ficam nos Estados Unidos e 31 ficam na Europa. (confira a lista completa das universidades clicando aqui)

Nenhuma universidade brasileira entrou para o top 100 do mais recente ranking mundial de instituições de ensino superior publicado em julho de 2016 pelo Center for World University Rankings (CWUR).

No topo, estão as renomadas Harvard (1º), Stanford (2º), seguidas pelo MIT, Cambridge e Oxford. Estados Unidos é o país com mais instituições de ensino no ranking, são 224, entre as mil listadas pelo CWUR. China tem 90, Japão tem 74 e Reino Unido, 65.

Então se você quer ter um estudo de alta qualidade é melhor ir pegando seu passaporte.

8 motivos para fazer universidade no exterior

  • Aperfeiçoamento da língua

Você nasceu, cresceu e viveu com a língua que seus grupos sociais falavam, e quando você for estudar em universidades no exterior não será diferente. Você até pode saber falar outro idioma, mas com a vivência e as experiências de morar e estudar em outro país é que você retornará ao Brasil com mais um idioma realmente fluente na bagagem.

Com a globalização, é muito importante dedicar-se a aprender novas línguas. O inglês não é mais um diferencial, é imprescindível ao candidatar-se a uma vaga de emprego e fator preponderante para seleção dos candidatos; o que transforma o espanhol na terceira língua, como verdadeiro elemento agregador de valor aos currículos. Além disso, você pode morar em outro país, viajar sem problemas com a língua e realizar cursos mais especializados e reconhecidos mundialmente.

Se você optar por morar fora, para trabalhar ou em busca de uma vida melhor, terá que se comunicar fluentemente no idioma local para suprir suas necessidades básicas. Caso vá para estudar, o idioma será necessário e muito exigido, já que precisará adaptar-se e compreender as informações que pretende absorver e externar para obter conhecimento. Quando for viajar para curtir suas férias fora do país, a comunicação com guias turísticos, taxistas, garçons será muito importante para aproveitar os momentos de diversão, lendo cardápios, placas, guias, mapas, comprar comida e ingressos.

Se você está pensando em viajar, fique sabendo que terá vários desafios pela frente.

aperfeiçoar a lingua

 

  • Diversas áreas para se especializar

No Brasil, as universidades oferecem uma quantidade limitada de cursos, mas nas melhores universidades do mundo, além de possuir um estudo de alta qualidade, você pode ter a certeza que encontrará diversas áreas únicas para se especializar, como Estudos de Museus, por exemplo! E mesmo nos cursos tradicionais, um diploma obtido no exterior é uma vantagem que colocará você muito à frente de qualquer concorrente no mercado de trabalho.

Se você quer ser diferenciado, prepare as malas e vamos viajar!

diversas areas para se especializar

 

  • Novas Pessoas

Para estudar fora você precisará fazer alguns esforços, sendo eles deixar por um tempo a sua família, amigos, cachorros, etc. Por outro lado, pode ter a certeza que você vai encontrar pessoas novas e que elas vão agregar muito em sua vida, com histórias, modos de viver, culturas diferentes e claro, você também irá transmitir a sua cultura para eles.

Morando em um novo país as “definições de amizade serão atualizadas”! (Leia com a voz da mocinha do Avast).  Você vai aprender a chamar um amigo para ir ao supermercado com você, por exemplo, e acredite: esses “passeios” são divertidíssimos. Os amigos em um país diferente são mais que amigos, se tornam referências, guias de viagens, críticos de restaurante, e as vezes os próprios cozinheiros! (É só falar que vai fazer uma caipirinha do Brasil)

Em geral, as amizades são fortes, próximas e simples, e você sentirá um carinho por essas pessoas por muito tempo, mesmo depois de voltar para o Brasil.

Então prepare-se para conhecer novos amigos de diferentes estilos!

novas amizades

 

  • Novas Culturas

Novas pessoas te levam a novas culturas e isso é uma das razões mais legais de viajar para o exterior. Além de seus novos amigos, você encontrará diversas pessoas nas ruas, shoppings, parques, e todas elas com diferentes modos de viver.

Com certeza você terá outra visão do mundo e da sua própria cultura.

Quando você estiver em uma praia da Europa e centenas de mulheres estiverem fazendo topless e ninguém estiver nem aí, ou quando estiver subindo uma escada rolante e pessoas te “ultrapassarem” pela esquerda, você vai ver que os costumes são completamente diferentes de um país para outro, mas que é possível se adaptar e admirar cada um deles.

Abra a sua mente, pegue sua passagem e entre no avião.

novas culturas

 

  • Adquirir conhecimento

Depois de estudar em uma universidade boa, aperfeiçoar a língua do país, conhecer novos amigos e outras culturas, consequentemente você estará adquirindo conhecimento. Essa viagem mudará o seu estilo de vida, o seu senso crítico e alimentará ainda mais a sua vontade de viajar novamente e fazer tudo isso de novo.

conhecimento

 

  • Mercado de trabalho

Talvez um dos principais pensamentos que você tem quando vai sair do Brasil para estudar é em relação ao seu curriculum. E sim, seu curriculum será turbinado, não apenas pelo seu estudo na universidade do exterior, mas também por você demonstrar independência, conhecimento, opiniões diferenciadas, experiências fora da zona de conforto, e tudo isso te ajudará a dar um grande passo na direção do emprego que você sempre sonhou, ou ainda poderá te dar todas as ferramentas, contatos e ideias para conseguir lançar sua startup e ganhar o mundo.

Viaje, estude e conquiste coisas incríveis em sua vida.

mercado de trabalho

 

  • Novas ideias

E por fim, temos a certeza que você vai voltar ao Brasil totalmente renovado e cheio de ideias. A experiência te trará novos olhares e com isso vem a vontade de colocar as ideias no papel, podendo ser soluções pequenas para a sua própria vida como soluções que podem mudar a vida de muitas outras pessoas.

novas ideias

Acho que essas 8 razões já são suficientes para mostrar que estudar em uma universidade no exterior pode ser uma das melhores escolhas da sua vida, hein?

Quer saber passo a passo como estudar fora do Brasil? Acesse aqui e torne seu sonho em realidade.

 

 

 

usa1

Os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil

Postado por: Manu Cavalli/ 389 0

Sabemos que fazer a escolha do país que você irá estudar é difícil, mas ao mesmo tempo é muito divertido, afinal você está escolhendo o país que você viverá por um tempo.

Existem diversas opções de lugares incríveis e hoje estaremos mostrando os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil e quem sabe já decidir o futuro de sua viagem.

  • Canadá

O Canadá é conhecido pelas baixas temperaturas, pelo hockey e pela Maple Leaf que está presente em sua bandeira, mas há muitos outros motivos para escolher o Canadá para estudar.

Assim como a maioria dos países, o Canadá possui muitas belezas naturais como exemplo: A cordilheira Rocky Mountains, muito visitante pelos turistas. Além disso, o Canadá possui as melhores escolas do mundo e é um dos países que mais recebem intercambistas.

Os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil

O país ficou na 7° posição em uma pesquisa feita pela ONG Vision of Humanity, que listou os países mais seguros do mundo, nesta lista o Brasil aparece na 91° posição.

O Canadá é um país com muita diversidade, é considerado um país de imigrantes, possui muita variedade cultural de todos os lugares do mundo. Essa diversidade tornou o Canadá um país tolerante e que sempre está de braços abertos para os estrangeiros.

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Canadá, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Estados Unidos

Os Estados Unidos são a potência mundial em quase tudo, como a economia, a cultura, a educação entre outras coisas. O país abriga 50 Estados e um Distrito Federal. O berço do mundo, os Estados Unidos é o principal país quando se fala em lançamento, coisas inovadoras, parques de diversões, festivais.

Quando se pensa em Estados Unidos se pensa em…comida! Como os Estados Unidos é povoado por diversas culturas, a quantidade e variedade de comidas lá é surreal, e como de costume, eles são bem exagerados nas refeições, como comer bacon já de manhã. (Não que seja uma má ideia)

Confira o vídeo que foi festa em um dos festivais lá nos Estados Unidos, o Bacon Festival:

Os Estados Unidos possuem uma das melhores educações mundiais e estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.

Com a educação lá em cima e a quantidade de cidades atrativas no país, os Estados Unidos se tornou o país com mais intercambista do mundo, e sabemos que os estudantes não se arrependem de viajar e estudar na potência mundial.

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Estados Unidos, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Austrália

A Austrália é conhecida por seus esportes radicais, nadar com tubarões, pelas praias paradisíacas para o surf, os bichos que nela habitam e muito mais. Muitos não sabem, mas a capital é Canberra, cidade que possui muitos bares, baladas, pontos turísticos e museus, mas o país também tem outras cidades excepcionais como: Brisbane, Sydney, Melbourne, Perth, Gold Coast, etc.

Você sabia? Sydney e Melbourne brigaram tanto para serem escolhidas a capital da Austrália que o governo resolveu escolher Camberra.

O clima na Austrália é muito parecido com o Brasil, além de ter diversas belezas naturais, belas praias e ser um país desenvolvido.

A educação na Austrália é de essencial responsabilidade dos seus estados e territórios. Cada governo fornece o financiamento e regula as escolas públicas e privadas com sua área de administração.

Se você for estudar por no mínimo 3 meses na Austrália, você já tem o direito de trabalhar 20 horas semanais. Já dá uma ajudinha para pagar a viajem, não é mesmo?

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Austrália, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Nova Zelândia

A Nova Zelândia fica a 1500 km da Austrália e é composta em sua quase totalidade por duas ilhas principais: a Ilha do Norte e a Ilha do Sul. Wellington é a capital da Nova Zelândia, com aproximadamente trezentos e quarenta mil habitantes. A cidade é importante centro financeiro e comercial na Nova Zelândia.

A infraestrutura turística do país é excelente e atrai milhares de visitantes e mochileiros todos os anos. Todo o país é muito bem servido por pousadas, albergues, centros de informações turísticas e muitas, mas muitas alternativas de lazer.

O país tem a cultura de estar sempre praticando esportes, principalmente os radicais. O esporte mais famoso do país é o rúgbi e a seleção nacional é chamada de All Blacks. Os All Blacks são o time de rúgbi de maior sucesso internacional, e também os atuais detentores da Copa do Mundo. Antes de cada partida, os jogadores dançam a haka, dança tribal dos maoris, que repetiam o ritual antes de cada. Confira no vídeo abaixo:

O ensino é realizado majoritariamente em inglês, e graças a isso, a Nova Zelândia tornou-se um país alternativo para aprender e aperfeiçoar este idioma em uma cultura com tradições diferentes dos países anglo-saxões europeus.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Nova Zelândia, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

  • Irlanda

A Irlanda é um país encantador, na sua cultura, belezas naturais, na sua história. A Irlanda possui 6 milhões de habitantes e a língua oficial é o inglês, mas caso você para lá, não ache estranho se alguém estiver falando irlandês.

Dublin, capital da Irlanda, é a cidade mais visitado e frequentada pelos intercambistas. A cidade possui wi-fi gratuito, os ônibus também têm acesso liberado.

Como a Nova Zelândia, os irlandeses também são fascinados no rúgbi e o país está em quinto entre os melhores do mundo.

A Irlanda possui alguns costumes diferentes, como tomar chá e cerveja a qualquer momento do dia. Outra curiosidade é que o país adora usar moletons, as vezes até maiores que o normal para o seu corpo, então não estranhe se eles não estiverem na “moda”.

Com mais de 40 escolas de ensino superior pelo país, a Irlanda tem sete delas entre as melhores do mundo, e duas entre as 150 primeiras colocadas no ranking da QS World University Rankings® de 2014/2015, que avalia mais de 3.000 instituições e classifica as 800 melhores do mundo.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Irlanda, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Inglaterra

A Inglaterra, país uma população de 54 milhões de pessoas, é o território da Rainha Elizabeth, que se tornou rainha em 6 de fevereiro de 1952 e está até os dias de hoje.

A Inglaterra é considerada o país berço do futebol. Além do futebol, os ingleses criaram o cricket, badminton, tênis, hockey de campo, rugby e tênis de mesa.

Londres, capital da Inglaterra, é uma importante cidade global e é um dos maiores, mais importantes e influentes centros financeiros do mundo. Londres possui forte influência na política, finanças, educação, entretenimento, mídia, moda, artes e cultura em geral, o que contribui para a sua posição global.

Para os fãs de Harry Potter, a Warner Bros abre as portas do estúdio que serviu de locação para as filmagens da série., e o mais legal, você pode fotografar todo o passeio, incluindo o quarto de Harry embaixo da escada dos Dursley, o escritório de Dumbledore, o Salão Comunal e até a sala da odiosa Dolores Umbridge.

O ano letivo tem três períodos, no entanto cada período é divido em dois half-term. O ano inicia-se na primeira semana de setembro e termina no final de julho. O horário escolar é semelhante na primária e secundária. As aulas começam entre as 8.30 e 9 horas e acabam por entre as 15 e as 15.30.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Inglaterra, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

Tenho certeza que a vontade de estudar fora do Brasil aumentou depois de ler esse texto. Que tal conferir alguns pacotes para esses países? Ou melhor, para diversos países? Clique aqui e comece a realizar seu sonho!

 

6878048-winter-background

O que fazer em Toronto?

Postado por: Manu Cavalli/ 408 0

Toronto é a maior cidade do Canadá e ela é a capital financeira do Canadá, exercendo muita influência econômica tanto nacional quanto internacionalmente. Capital da província de Ontário, Toronto é ótima para quem ama cinema e quer saber mais sobre a diversidade do mundo.

Mas o que fazer em Toronto? Vamos te dar alguns dos melhores lugares para não deixar de ir quando você estiver em Toronto.

CN Tower

Resultado de imagem para cn tower

A Torre CN é uma torre turística e de comunicações que tem 553,33 metros de altura, sendo a terceira maior torre do mundo. Ela é o principal cartão postal de Toronto, atraindo mais de dois milhões de visitantes anualmente.

A Torre CN é considerada uma das Sete maravilhas do Mundo Moderno pela Sociedade Americana de Engenheiros Civis e outra curiosidade da Torre CN é a escada que vai desde o térreo até o principal observatório – ela tem 1 776 degraus, e é a escada mais longa do mundo.

Museu Real de Ontário

 

O Royal Ontario Museum é maior museu do Canadá e um do 10 maiores no mundo. O local possui um riquíssimo acervo histórico, com peças e artefatos da China, Coreia e Japão produzidos entre 2 a 5 mil anos atrás. Há também coleções de esculturas, roupas e artefatos da Grécia e Egito antigos.

Um dos museus mais visitados de Toronto, ele começou a ser construído na Província de Ontário, em 16 de Abril de 1912, abrindo dois anos mais tarde, em 1914.

Devido à cada vez maior coleção o Museu Real de Ontário teve de ser expandido três vezes. A primeira vez em 1933, a segunda em 1978 e a terceira em 2005.

Toronto Eaton Centre

Um shopping com mais de 250 lojas, o Toronto Eaton Centre é uma ótima opção para conhecer todas a modernidade do Canadá e ainda trazer algumas coisinhas para o Brasil.

O Toronto Eaton Centre é o ponto turístico mais frequentado de Toronto, atraindo cerca de um milhão de turistas por semana. É também um dos principais centros de compra da cidade.

Canadá’s Wonderland

O Canadá’s Wonderland fica a 50km de Toronto é com certeza é uma das atrações mais divertidas para se visitar.

O Canadá’s Wonderland foi o primeiro parque tematico e o maior do Canadá.

O parque possui 17 montanhas-russas, para todos os gostos, ficando atrás somente dos Estados Unidos no quesito quantidade. Dentre elas a Leviathan, uma das melhores montanhas-russas do mundo. Ela 7 montanha-russa mais alta do mundo (93m), 5 maior queda (93m), e 8 mais rápida do mundo (148km/h).

Legoland Discovery Centre

Quando criança você sempre brincava com peças de legos, que estava dentro de uma caixa simples, mas você já se imaginou estar dentro dessa caixa? Sim, a Legoland Discovery Centre é um lugar onde existem mais de 3 milhões de peças de Lego no mesmo lugar, um brinquedo Lego interativo, cinema 4D e muito mais.

O lugar conta com diversas atrações, para todas as idades, sendo uma delas a Lego Factory Tour, um tour pela fábrica aonde você aprende como o plástico é transformado em peças de lego. E uma da mais legais é a atração Miniland, uma réplica de Toronto feita com mais de meio milhão de peças de Lego, que levou 5 meses para ser construído.

Essas são algumas das diversas atrações de Toronto, uma das cidades mais ricas em atração e cultura do mundo.

Depois de ver tantas atrações legais que a cidade tem e saber o que fazer em Toronto, veja os melhores pacotes de intercambio para diversos lugares do mundo, inclusive Toronto, clique aqui!  o que fazer em toronto

Thaís Bandeira - Curso de idioma

Thaís Bandeira – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 285 0

A Thaís, com a ajuda da Debora, da TM Maringá, foi aprender inglês na Omnicom Toronto, no Canadá! Olha o que ela achou:

“Minha viagem a Toronto foi surpreendente! Confesso que nunca tive um interesse especial no Canadá ??, mas esse belo país conquistou meu coração pela educação das pessoas e pela grande importância dada à acessibilidade, mostrando que o Canadá dá oportunidade a todos. Estive por um mês na Omnicom School of Languages / Stafford House estudando Business English com meu prof Rob e meus colegas do Japão, do Brasil e da China e pude expandir meu vocabulário e corrigir defeitos que “todo brasileiro comete quando fala inglês”, como dizia Rob! “A diferença de quem completou um curso de inglês e de quem tem fluência é a pronúncia e o vocabulário”, e disso saí satisfeita e instigada a continuar a aperfeiçoar meu inglês. Além disso, temos a oportunidade de conhecer lindos lugares como Niagara Falls, Algonquin Park, Quebec, Montreal, Ottawa, Nova Iorque, Chicago e a divertida Wonderland. Fiz quase todos os passeios, para deixar a viagem ainda mais inesquecível! Pretendo voltar o quanto antes, quem sabe da próxima vez para estudar francês em Ottawa, mas com certeza dando um pulinho em Toronto pra matar a saudade.

Obrigada à Minds / TravelMATE por toda assistência prestada. Só tenho elogios à equipe, meus parabéns!”

 

 

CHA_Antonia Furlanetto_1

Antonia Furlanetto – High School

Postado por: Juliana Teixeira/ 279 0

A Antonia está em Ottawa, no Canadá. Com a ajuda da Gabriela, da TM Chapecó, ela está realizando o sonho de fazer High School no exterior!

“Oi, meu nome é Antonia! Estou fazendo intercâmbio em Ottawa, no Canadá, e tem sido uma experiência incrível! Cheguei aqui a uma mês e meio, e desde o início minha família tem sido muito acolhedora, assim como o pessoal da escola, que diferente do que eu estava pensando, sempre estão fazendo eu me sentir bem no colégio. Eles também são bem abertos a novos relacionamentos, mas quem precisou dar o primeiro passo e ir falar com eles fui eu (confesso que foi um pouco difícil)!

Por mais que todo mundo fale que não seja bom sair com brasileiros durante o intercâmbio, tenho saído bastante com eles, e não vejo que isso tenha prejudicado meu inglês. A maioria da galera é de Curitiba, e os conheci no início do intercâmbio mesmo. São pessoas muito legais, e espero continuar a amizade depois da viagem.

Minha família é composta por uma mãe, um pai e outra intercambista italiana. Eles são maravilhosos, e sempre proporcionam coisas que sabem que eu gosto. Sempre gostei muito de culinária, meus hosts sempre pedem pra eu cozinhar algo do Brasil, e isso é muito legal! Eles amaram brigadeiro, minha host já comprou leite condensado umas três pra eu fazer de novo pra ela.

Meu primeiro dia na escola foi um pouco difícil, porque não conhecia ninguém, mas aos poucos foi melhorando. Minha aula começa 9:05 e termina 15:15. Sobre as disciplinas, tô tendo que fazer matemática, química e inglês pra poder validar no Brasil, e a quarta, que eu pude escolher, é fitness class (gosto muito, mas tô sempre morta no fim do dia ahaha).

Nesse último fim de semana fui na casa de uma amiga canadense com mais outras duas amigas (canadense e espanhola) esculpir abóbora, pois está chegando o halloween e eles levam muito a sério aqui (mal posso esperar pelo dia 31)!

Sou muito grata a minha família por ter me proporcionado essa experiência incrível, assim como à equipe da travel, que foi maravilhosa em todos os momentos!”

 

Mariah Carnier - Teen Program

Mariah Carnier – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 224 0

A Mariah Carnier realizou um sonho, com a ajuda da TM Campinas, e fez um intercâmbio teen para Vancouver, no Canadá!

 

“A melhor viagem da minha vida, com certeza!

Semanas antes da viagem minha ansiedade já estava a mil, me perguntava:  “como vai ser quando eu estiver la? “, ” e o inglês? “, ” será que vai valer a pena? “.
E sim, valeu muito! Cada segundo lá era maravilhoso. Fiz amizades que eu nunca imaginei fazer com pessoas de vários cantos do mundo! Tive uma counselor e uma professora que eram maravilhosas e muito atenciosas.
Esse cuidado que eles têm com os intercambistas é o que faz a diferença e faz tudo ficar melhor! Conheci lugares lindos e junto com meus novos amigos pude aproveitar e me divertir em parques, shoppings, no parque aquático, em Whistler, em Toronto, entre outros inesquecíveis locais!

Passar um tempo no Canadá foi uma experiência única, ainda mais indo com um grupo de adolescentes tão especiais!

Ter viajado com a Travelmate e com duas monitoras maravilhosas, passou muito mais segurança, pois eu sabia que qualquer coisa que eu precisassem elas estariam lá.

A única coisa ruim talvez seja a hora de se despedir de tudo e todos e voltar para a realidade no Brasil!”

 

Maria Eduarda Réa - Teen Program

Maria Eduarda Réa – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 222 0

Com a ajuda da TM Campinas, a Maria Eduarda realizou o sonho de fazer um intercâmbio! Ela fez o Teen Program para Vancouver, no Canadá!

“Desde pequena meus familiares colocavam a ideia de fazer intercâmbio na minha cabeça! Com o passar dos anos comecei a ter vontade de fazer. Foi, então, que conheci a agência TRAVELMATE e comprei o pacote de curso de férias para o Canadá.

E foi assim que tive a melhor experiência da minha vida. Conheci pessoas que guardarei para sempre no meu coração, vi lugares que nunca imaginei que iria ver, tive experiências que me ajudaram amadurecer e agir e pensar de outro modo.

Não tenho palavras para descrever como foi especial, maravilhoso e incrível. Com certeza superou todas as minhas expectativas.

Eu tenho muito que agradecer a todos que fizeram parte dessa experiência maravilhosa. Mas principalmente a Cássia e a Gi que me ajudaram, me prepararam e se preocuparam comigo em todos os momentos. E é claro que também tenho que agradecer a Laura e a Louvane por me acompanharem e cuidarem de mim!

Eu recomendo a todos os jovens que estão indecisos para fazer high school ou querem apenas ficar algumas semanas e é claro que recomendo a TRAVELMATE, pois eu garanto que desde do primeiro momento eles irão te acolher  e te ajudar em tudo que precisar!

Danieli Silva - Curso de idioma

Danieli Silva – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 196 0

Pra você que pensava que só dá pra fazer curso de inglês no exterior, a Danieli Silva, com a ajuda da TM Campinas, fez um curso de francês em Montreal, no Canadá, na escola ALI!

 

“Sempre tive o sonho de conhecer o Canadá, pois além de ser um país repleto de belezas também me proporcionaria praticar o inglês e o francês, foi aí que escolhi Montreal. Desde o início tinha uma expectativa muito grande sobre a cidade devido às pesquisas que fiz antes da viagem, mas posso assegurar que todas elas foram superadas.

Montreal é uma cidade com invernos longos e rigorosos, mas quase não se sente, pois a cidade é preparada pra isso com as suas galerias subterrâneas que interligam prédios e cortam ruas.
Na cidade a escola proposta pela minha agente de viagem da TravelMate Campinas foi a ALI. Confesso que estava um pouco apreensiva quanto ao curso, pois nunca imaginei que em um mês seria capaz de me adaptar e conseguir aprender algo de fato, porém com força de vontade, compromisso e o trabalho dos professores que buscavam sempre novas formas de ensinar, tive meu objetivo alcançado, pois melhorei muito o meu nível de francês.

A ALI – Académie Linguistique Internationale – Página em Português é uma escola com espírito jovem e tenta inserir ao máximo o aluno na cultura Quebecois. Tive a oportunidade de fazer vários passeios com a escola, entre eles: Ottawa, Québec City, Toronto e Niagara Falls e adorei cada momento proporcionado por eles.
O Homestay também foi muito proveitoso e realmente me inseriu na cultura quebecois, além disso, posso dizer que ganhei novos amigos e quando voltar à Montreal irei visitá-los.
A experiência de fazer um intercâmbio foi muito válida e com certeza será reconsiderada futuramente.

Talvez pelo fato de já ter passado da adolescência tenha sido uma experiência muito mais enriquecedora, afinal encarei tudo com muito mais responsabilidade e sabia quais eram as minhas prioridades e objetivos.”

 

Renata Cunha – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 192 0

A Renata Kelly Cunha realizou um curso de inglês no Canadá pela Omnicom Toronto, com a ajuda da Debora da TM Maringá.

“Decidir fazer um intercâmbio não é fácil, muitos detalhes e dúvidas de qual destino escolher, escola, seguro… e a Travel Mate indicada pela minha escola de inglês foi perfeita, fez tudo com muito carinho, me deu todo o apoio, esclareceu todas as minhas dúvidas e isso fez uma diferença imensa. No dia da minha viagem estava tão tranquila em relação ao meu destino escolhido que nem acredita, pois sabia que tinha um suporte que todas as dúvidas do meu novo destino haviam sido esclarecidas.

E escola indicada por eles a Omnicom foi excelente, me acolheram muito bem, com professores excelentes e uma estrutura muito boa. A hostfamily que fiquei foi maravilhosa, cuidou de mim como se fosse filha dela, sempre preocupada em fazer o melhor para que eu realmente me sentisse em casa.

Mas como toda viagem existe um imprevisto, fiquei doente no terceiro dia que estava em Toronto e a Travel Mate me deu o suporte para que eu conseguisse falar como seguro que também foi indicado por eles e que me atendeu super bem.

Com certeza indico a Travel para outras pessoas que desejam fazer um intercâmbio e agradeço em especial a Debora Miranda por todo o suporte.”

 

Rafaella Firmino - High School

Rafaella Firmino – High School

Postado por: Juliana Teixeira/ 167 0

A Rafaella Firmino embarcou na aventura dela para fazer High School em Abbotsford, no Canadá, com a assessoria da Gisele, da TM Campinas! Olha o que ela achou da experiência:

 

“Quando decidi fazer intercâmbio, sabia que seria uma experiência incerta: não sabia como seria recebida, se faria amigos ou se conseguiria viver em um lugar desconhecido por 6 meses, no meu caso, o Canadá.

Assim que eu cheguei, fui acolhida pela minha hostfamily muito bem, mas mesmo assim, principalmente na primeira semana, foi muito difícil ficar longe da minha vida no Brasil. Tudo melhorou assim que comecei a rotina de escola e adaptação com o high school – que é um tanto quanto diferente do Brasil. Fiz amizades com canadenses, pessoas de diferentes lugares e até com professores. A partir dai, fui me apaixonando cada vez mais pela minha nova vida.

O que mais me ajudou a adaptar àquela experiência, foi a minha hostfamily que, mesmo depois de quase dois anos que eu voltei, se tornou muito mais, hoje eles são parte da minha família, e eu, da deles. Ou seja, além de melhorar meu inglês, conhecer lugares maravilhosos e fazer amizades com pessoas ao redor do mundo, ganhei uma segunda família, que levarei para sempre comigo.”

 

  

 

 

 

 

Isabelle Lehmkuhl – High School

Postado por: Manu Cavalli/ 181 0

Tem intercambista nova na área! A Isabelle Lehmkuhl tem um blog onde ela fala sobre vários assuntos, inclusive seu intercâmbio. Como nós adoramos ouvir o que os viajantes tem a contar, vamos compartilhar aqui os textos da Isa.

Ela vai passar seis meses em Saint Stephen, no Canadá, uma cidadezinha pequena e aconchegante, daquelas de filme! Ela chegou há pouco tempo mas já tem muita coisa pra mostrar! Olhá só:

 

Viagem e primeiras impressões

 

isa_1

“Finalmente.

A todos que tem esperado uma postagem falando sobre como está sendo aqui no Canadá, minhas sinceras desculpas. Hoje faz exatamente duas semanas que eu cheguei e só agora que consegui um tempinho pra escrever. Eu andei ocupada e, quando não estava fazendo alguma coisa, estava cansada demais para escrever… Mas tenho muitas coisas para contar para vocês, desde o dia primeiro de setembro, quando sai de Curitiba, até hoje, muito aconteceu!
Pois então vamos lá!

CURITIBA – SAINT STEPHEN
Dia primeiro de setembro eu e mais algumas pessoas partirmos para o Canadá (a maioria de nós para New Brunswick). Essa longa viagem começou “cedo”. 8h50am eu tinha que estar no aeroporto para fazer check-in e despachar a minha mala para, as 11h50am, pegar meu voo para Guarulhos. Me despedi da minha família sem choro, só com o sentimento de que eu estava fazendo o melhor pra mim e para o meu futuro (se bem que eu quase chorei quando fui me despedir do meu irmão. Quase!).
Eu e mais cinco pessoas saímos de Curitiba e fomos para Guarulhos. Lá, uma pessoa representando nossa agência estava nos esperando e nos ajudou com tudo o que precisávamos. Almoçamos e algumas outras pessoas que iriam para o Canadá conosco foram chegando. No total fomos em um grupo de 11 pessoas. Após muito tempo no aeroporto finalmente fomos para o embarque do nosso voo de Guarulhos para Toronto, que saiu 20h05pm. Passamos pela polícia federal e fomos para o nosso portão, “um pouco” ansiosos e nervosos para ir. Alguns de nós ficaram sentados juntos durante o voo de 10 horas e 30 minutos, alguns não. Eu fiquei sentada do lado de um americano e, assim que eu entrei e fui me sentar, ele já me perguntou algo. Em inglês. Gaguejei mas respondi. Eu não estava preparada para falar inglês ainda! O meu psicológico só estava preparado para falar inglês quando chegássemos em Toronto e olha lá! Mas ele não parava de falar, perguntar coisas… e, em algum momento, meu nervosismo de falar inglês e errar alguma coisa passou. Tenho muito para agradecer aquele senhor que ocupou todo o apoio de braço pois, quando eu cheguei em Toronto e tive que falar em inglês na imigração e com as pessoas do aeroporto, eu não poderia estar mais tranquila.
Durante a viagem eu consegui dormir umas 3 horas. Dormia 10 minutos e acordava com dor em algum lugar. Trocava de posição, dormia por mais 10 minutos e acordava com dor em algum lugar e por aí foram as 10 quase 11 longas horas. Antes de entrar no avião conversei com meus colegas intercambistas e eles disseram que a comida do avião era muito ruim. Poxa. Eu esperava comer algo gostoso para compensar todo o tempo que passaria esmagada em uma pequena cadeira (que, no final, não era tão pequena assim, minhas pernas ficaram só um pouco espremidas)!
Acabou que, de jantar comi carne com arroz e alguns legumes, salada, pão e um pudim de chocolate de sobremesa. De café da manhã comi panquecas, pão e algumas frutas. E tudo estava muito gostoso!
Após chegarmos em Toronto (por volta de 05h40am do horário de lá), passarmos por um milhão de lugares aonde verificaram nossos documentos e essas coisas, cada um foi para o seu lado e eu fiquei novamente com um pequeno grupo de pessoas que também iriam para meu próximo destino, Fredericton. O avião que ia para lá saia de Toronto 8h15am. Chegamos em Fredericton por volta de 11h20. Várias famílias estavam lá, com balões e plaquinhas, esperando ansiosamente os novos integrantes de suas famílias. Mas adivinha? A minha não estava. Eu procurei e procurei e não via nenhum deles. Fui procurar uma tomada para carregar meu celular, que estava sem bateria, para ver se eles tinham mandado alguma mensagem, porém, nenhuma mensagem. O host dad de uma das garotas que veio comigo de Curitiba me chamou e conversamos um pouco, ele perguntou aonde estava a minha família e eu disse que não sabia. E aí, tcharam, eles chegaram! Foi tão engraçado, eu já estava um pouco nervosa e, assim que os vi, apontei para eles e dei um grito! O meu host brother estava segurando uma plaquinha que dizia “Welcome Isabelle”. Eu não poderia ter amado mais! Saímos do aeroporto e fomos almoçar em um restaurante japonês. Após isso passamos em algumas lojas e partimos para mais uma viagem, que durou cerca de 1h30, para a cidade que agora é a minha casa, Saint Stephen.

FAMÍLIA, CASA, CIDADE.
No dia que eu cheguei em Saint Stephen, uma sexta, uma festa de despedida ia acontecer na minha casa. Uma estudante da universidade morou na casa da minha host family por volta de 2 anos e iria embora no domingo. Fizemos uma fogueira, compramos muitos doces e salgadinhos, veio bastante gente. Conversei com varias pessoas e, surpreendentemente, consegui aproveitar a festa até por volta da meia noite.
Eu fiquei surpresa quando cheguei na casa, era enorme, mas também me senti em casa. Crianças correndo, brinquedos espalhados, risadas. Mesmo sendo tao longe, e bem parecida com a minha casa e família do Brasil. Eu tenho uma cama de casal e um closet, meu quarto também é o único no primeiro andar. Acordo com uma linda vista e quase todos os dias desde que cheguei aqui foram ensolarados. A cidade e pequena e aconchegante, toda vez que saímos de casa encontramos algum conhecido. Uma coisa que achei diferente é que, sabe aquela coisa chamada de faixa de pedestres? Pois é, os carros param para os pedestres passarem. E, nas ruas principais, em quase todos os semáforos, tem aqueles botões que o pedestre aperta para avisar que quer atravessar a rua. E normalmente o sinal abre para você no segundo em que você aperta!
No meu primeiro final de semana aqui fizemos uma pequena viagem para uma cidade vizinha, Saint Andrews. Cidade praiana e turistica daquelas que você compra uma camiseta para o parente que diz “Estive em Saint Andrews e lembrei de você!”. Comi um famosa prato pela primeira vez, fish & chips e adorei. Muitas descobertas aconteceram durante esse meu curto período aqui e muitas ainda estão por vir.

COLÉGIO
Minhas aulas começaram dia 7 de setembro, uma quarta. Porém, no dia anterior, eu e todos os outros intercambistas fomos para o colégio para uma orientação. Além de mim, tem mais 7 estudantes brasileiros. Alguns da Alemanha, Espanha, México e Turquia. Todos são muito legais, todos passando pela mesma experiência. No primeiro dia eu recebi meu horário de aulas e fiquei surpresa. Nada de matemática, nada de história, nada de biologia, química, física, geografia… Só tinham as aulas “legais”. Como preciso fazer algumas matérias para validar minhas notas quando voltar para o Brasil, tive que mudar todas as matérias. Meu horário ficou assim: na primeira aula eu tenho culinária, na segunda história, na terceira tenho literatura, na quarta biologia, na quinta aula todos os alunos tem uma aula “livre” na qual ficamos em uma sala e fazemos os deveres de casa ou estudamos para alguma prova. Eu tenho essas mesmas aulas todos os dias da semana. Tenho que admitir que achei essa estrutura bem melhor do que a que a que eu sempre estudei no Brasil. Nós temos aqui uma relação bem mais conectada com o professor e também temos tempo para fazer trabalhos e coisas do tipo nas aulas, por termos várias. Minhas aulas começam 8h20am e terminam 15hpm. Passo a maior parte do meu dia lá e, sinceramente, não acho ruim, muito pelo contrário. Não é um ambiente sufocante igual ao qual eu estava acostumada no meu curso pre vestibular. É confortável, amigável e aconchegante. <3″

 

Gostou? O blog dela tá cheio de outros legais, é só acompanhar!

Thays – Curso de inglês

Postado por: Manu Cavalli/ 187 0

Cursos de idiomas são uma ótima opção para quem dar um upgrade em alguma língua e praticar ao mesmo tempo. São programas muito flexíveis, em vários lugares do mundo, para várias línguas e com período de no mínimo duas semanas. Dificíl achar uma desculpa para não ir, né? Nesse post vamos mostrar o depoimento da Thays, que estudou na InLingua em Vancouver. Ela conta um pouquinho de sua experiência lá, como é a escola e o que ela achou!

 

 

Quer ir também? Faça como a Thays e entre em contato com a TravelMate!