Categoria: França

raiz nutella

Intercâmbio Raiz x Intercâmbio Nutella

Postado por: Manu Cavalli/ 1040 0

Quer saber em qual intercâmbio você se encaixa? Veja agora como é um intercâmbio raiz x intercâmbio nutella.

  • PLANEJAMENTO

Raiz: Planeja o intercâmbio por 2 anos, entra em mais de 10 sites de agência, sabe todas as informações do país que vai, e nunca troca o país de escolha.

Nutella: Decide um mês antes da viagem que vai fazer intercâmbio, vai na agência mais cara, muda de opção 10 vezes antes de escolher a cidade certa e ainda reclama.

intercâmbio raiz x intercâmbio nutella

  • HOSPEDAGEM

Raiz: Escolhe casa de família compartilhada com 2 pessoas, não liga em dividir o banheiro, treina sua língua estrangeira com outras pessoas, faz amizade de anos com os novos amigos, dorme até com cachorro se precisar.

Nutella: Necessita de um hostel de 5 estrelas, banheiro tem que ser individual, só viaja com brasileiros, tem alergia a animais, não faz amizades novas, só fala inglês na escola.

accomodation

  • COMIDA

Raiz: O intercambista raiz só vai em fast food, come hambúrguer de 1 real, só toma coca cola, e raramente vai em restaurante turístico.

Nutella: Come todos os dias em buffet, janta em lugares caros da cidade, vai comer no lugar só por que é ponto turístico, só toma starbucks.

  • TRANSPORTE

Raiz: Só anda de metrô pela cidade, vai para a escola a pé, pega carona com o amigo que conheceu ontem, aluga bicicleta.

Nutella: Só anda de Uber, e tem que ser do black, não usa bicicleta e nem vai a pé para a escola para não chegar suado, tem medo de andar de ônibus, não anda com estranhos.

  • DINHEIRO

Raiz: O intercambista raiz começa a pagar 12 meses antes do intercâmbio, sempre descola um descontinho, vai com o dinheiro que achar em casa, pede moeda para a vó, tia, primo.

Nutella: Paga o intercâmbio a vista, tem dinheiro guardado desde 2012, a mãe deposita todo mês $500 na conta.

  • BAGAGEM

Raiz: O raiz sai de casa com a mochila de costas, três camisetas, um moletom, uma calça jeans, duas meias, RG e passaporte, uma garrafa de água, escova de dente sem a pasta e ainda esquece o carregador do celular.

Nutella: O nutella sai com duas mochilas de rodinha e uma mochila de costas, tem um look para cada dia de intercâmbio, pantufa e chinelo, escova e pasta de dente, escova de cabelo, gel, fones de ouvido, carregador, notebook, todos os documentos possíveis.

intercambio

  • COMPRAS

Raiz: Só compra o necessário, pega alguma coisa barata apenas para ficar de lembrança da viagem, único presente que traz para o Brasil é uma lembrancinha para a mãe.

Nutella: Metade do valor da viagem foi em compras, vem com celular novo, cada familiar recebe um presente, o cachorro ganha uma roupinha do USA.

Mas o que os dois tem em comum? Os dois tem o sonho de realizar o melhor e mais incrível intercâmbio de suas vidas, fazendo do seu jeito e tendo essa experiência para a vida toda.

Clique aqui e procure o intercâmbio perfeito para você!

intercâmbio raiz x intercâmbio nutella

 

Quanto custa um intercâmbio de 4 semanas?

Postado por: Manu Cavalli/ 2177 0

Está pensando em fazer intercâmbio mas está com dúvidas com preço? Continue lendo e tenha tudo o que você precisa saber em mente.

Você estuda, trabalha ou não pode ficar muito tempo fora do Brasil? O intercâmbio de 4 semanas pode ser a opção para realizar este sonho, e não se preocupe, em 4 semanas você vai aproveitar muito e fazer valer a pena todo esse investimento. Vamos aos tópicos para você saber quanto custa um intercâmbio de 4 semanas:

País

O país que você vai estudar vai influenciar muito no total que você vai gastar, por isso se querer economizar, pesquise sobre o custo de vida dos países. Se você optar por estudar na América do Norte, o Canadá tem um custo de vida mais barato que o Estados Unidos. Na Europa quem se destaca com preço baixo é o país de Malta, que cresceu muito a ida de intercâmbistas nos últimos anos. Tem também a Nova Zelândia, que não possui um câmbio tão alto. A África do Sul, além de ter inúmeros lugares para se visitar, também tem um custo de vida baixo.

Todos os países possuem excelentes escolas e estruturas, então o fator preço é determinado pela localidade.

quanto custa um intercâmbio de 4 semanas

 

Escola

Todas as escolas possuem ótimas estruturas, professores e um bom reconhecimento. É claro que tem sempre as melhores, e isso pode influenciar no preço do intercâmbio, como também as horas de estudo que você vai fazer o seu inglês. Você pode fazer de 15 até 30 horas/aula por semana.

Quer conhecer as escolas parceiras da Travelmate? Clique aqui.

lal

 

Hospedagem

Um ponto importante para determinar quanto custa seu intercâmbio é onde você vai ficar hospedado. Tem diversos lugares que o pacote que você comprar pode te oferecer, como esses:

  • Residência estudantil: As residências estudantis funcionam como uma espécie de pensionato para estrangeiros. Os formatos variam bastante, mas a maioria oferece quarto individual. Banheiro e cozinha são coletivos. Pode ficar dentro da escola/universidade ou em prédios (geralmente) próximos ao local de estudo.

A interação com estudantes de várias partes do mundo. Na residência estudantil, você terá contato com pessoas como você, que estão ali para estudar e se divertir.

  • Casa de família: O estudante se hospeda na casa de uma família, que se inscreve previamente no programa e que, portanto, está “oficialmente” apta a receber um estrangeiro. Todas as famílias passam por avaliações, do governo e/ou da escola, antes de receberem um hóspede. A casa de família é mais barata que a residência estudantil.

Se estiver disponível, você pode escolher compartilhar a casa com outro intercâmbista, assim, o valor será menor do que um pacote individual.

Na casa de família, você também pode escolher as refeições que vai querer no dia, normalmente café da manhã e jantar são os escolhidos, assim você tem mais tempo para estudar e conhecer a cidade.

  • Apartamento: Caso você queira mais privacidade e liberdade, pode optar por alugar um apartamento.

Normalmente os estudantes que optam por apartamentos, eles dividem as contas entre eles.

  • Hostel: O albergue (também chamado de hostel) funciona como um hotel, mas os quartos e banheiros são compartilhados. Em alguns casos, existe a opção de hospedar-se em suíte individual.

 A bom do albergue são os jovens e o clima informal. Diferentemente de um hotel, os hóspedes, que vêm de diferentes países, costumam interagir. A administração do local incentiva isso, organizando atividades ou saídas entre os hóspedes, que podem também usar a cozinha do espaço. O preço é bem mais camarada em relação aos hotéis. Em cursos intensivos, de curta duração, pode ser uma boa opção de hospedagem.

 

O que vai fazer na cidade

Se você pretende aproveitar todos os momentos da sua viagem, leve um dinheirinho extra. Como de costume, os intercâmbistas aproveitam sua viagem para viajar e conhecer a cidade.

Fazer as compras também é muito comum, e claro, levar lembrancinhas para o Brasil.

Então, o que você for fazer na cidade também vai influenciar no preço do seu intercâmbio.

 

Pacotes

Depois de saber um pouco sobre um intercâmbio, que tal olhar alguns pacotes de 4 semanas para diferentes países?

  • USA: San Francisco com Hospedagem Incluída – USD 2.330,00 Clique aqui para saber mais.
    • Boston com Hospedagem Incluída – USD 1.912,00 Clique aqui para saber mais.
  • Canadá: Vancouver com Hospedagem Incluída – CAD 2.369,00 Clique aqui para saber mais.
    • Montreal com Hospedagem Incluída – CAD 1.935,00 Clique aqui para saber mais.
  • Malta: Sliema com Hospedagem Incluída – EUR 1.475,00 Clique aqui para saber mais.
  • Nova Zelândia: Auckland com Hospedagem Incluída – NZD 2.140,00 Clique aqui para saber mais.
  • Inglaterra: Londres com Hospedagem Incluída – GBP 2.072,00 Clique aqui para saber mais.
  • Espanha: Barcelona ou Madrid com Hospedagem Incluída – EUR 1.777,00 Clique aqui para saber mais.
  • África do Sul: Cape Town com Hospedagem Incluída – EUR 1.478,00 Clique aqui para saber mais.
Sevilha - Espanha
Sevilha – Espanha

 

Quer saber tudo sobre intercâmbio? Entre em contato com a Travelmate clicando aqui.

livros

8 motivos para fazer universidade no exterior

Postado por: Manu Cavalli/ 798 0

Estudar em universidades estrangeiras sempre vai ser benéfico para a sua vida pessoal quanto para a sua vida profissional. Existem diversas razões para você ir estudar fora, mas esses são os 8 motivos para fazer universidade no exterior que vão fazer você subir no avião agora e ir viajar.

  • Ensino de qualidade

Quando você sai do seu país para estudar, uma das principais, se não a mais importante, é uma universidade de qualidade. De acordo com o principal ranking de universidades, Times Higher Education (THE), das 100 melhores universidades do mundo, 44 ficam nos Estados Unidos e 31 ficam na Europa. (confira a lista completa das universidades clicando aqui)

Nenhuma universidade brasileira entrou para o top 100 do mais recente ranking mundial de instituições de ensino superior publicado em julho de 2016 pelo Center for World University Rankings (CWUR).

No topo, estão as renomadas Harvard (1º), Stanford (2º), seguidas pelo MIT, Cambridge e Oxford. Estados Unidos é o país com mais instituições de ensino no ranking, são 224, entre as mil listadas pelo CWUR. China tem 90, Japão tem 74 e Reino Unido, 65.

Então se você quer ter um estudo de alta qualidade é melhor ir pegando seu passaporte.

8 motivos para fazer universidade no exterior

  • Aperfeiçoamento da língua

Você nasceu, cresceu e viveu com a língua que seus grupos sociais falavam, e quando você for estudar em universidades no exterior não será diferente. Você até pode saber falar outro idioma, mas com a vivência e as experiências de morar e estudar em outro país é que você retornará ao Brasil com mais um idioma realmente fluente na bagagem.

Com a globalização, é muito importante dedicar-se a aprender novas línguas. O inglês não é mais um diferencial, é imprescindível ao candidatar-se a uma vaga de emprego e fator preponderante para seleção dos candidatos; o que transforma o espanhol na terceira língua, como verdadeiro elemento agregador de valor aos currículos. Além disso, você pode morar em outro país, viajar sem problemas com a língua e realizar cursos mais especializados e reconhecidos mundialmente.

Se você optar por morar fora, para trabalhar ou em busca de uma vida melhor, terá que se comunicar fluentemente no idioma local para suprir suas necessidades básicas. Caso vá para estudar, o idioma será necessário e muito exigido, já que precisará adaptar-se e compreender as informações que pretende absorver e externar para obter conhecimento. Quando for viajar para curtir suas férias fora do país, a comunicação com guias turísticos, taxistas, garçons será muito importante para aproveitar os momentos de diversão, lendo cardápios, placas, guias, mapas, comprar comida e ingressos.

Se você está pensando em viajar, fique sabendo que terá vários desafios pela frente.

aperfeiçoar a lingua

 

  • Diversas áreas para se especializar

No Brasil, as universidades oferecem uma quantidade limitada de cursos, mas nas melhores universidades do mundo, além de possuir um estudo de alta qualidade, você pode ter a certeza que encontrará diversas áreas únicas para se especializar, como Estudos de Museus, por exemplo! E mesmo nos cursos tradicionais, um diploma obtido no exterior é uma vantagem que colocará você muito à frente de qualquer concorrente no mercado de trabalho.

Se você quer ser diferenciado, prepare as malas e vamos viajar!

diversas areas para se especializar

 

  • Novas Pessoas

Para estudar fora você precisará fazer alguns esforços, sendo eles deixar por um tempo a sua família, amigos, cachorros, etc. Por outro lado, pode ter a certeza que você vai encontrar pessoas novas e que elas vão agregar muito em sua vida, com histórias, modos de viver, culturas diferentes e claro, você também irá transmitir a sua cultura para eles.

Morando em um novo país as “definições de amizade serão atualizadas”! (Leia com a voz da mocinha do Avast).  Você vai aprender a chamar um amigo para ir ao supermercado com você, por exemplo, e acredite: esses “passeios” são divertidíssimos. Os amigos em um país diferente são mais que amigos, se tornam referências, guias de viagens, críticos de restaurante, e as vezes os próprios cozinheiros! (É só falar que vai fazer uma caipirinha do Brasil)

Em geral, as amizades são fortes, próximas e simples, e você sentirá um carinho por essas pessoas por muito tempo, mesmo depois de voltar para o Brasil.

Então prepare-se para conhecer novos amigos de diferentes estilos!

novas amizades

 

  • Novas Culturas

Novas pessoas te levam a novas culturas e isso é uma das razões mais legais de viajar para o exterior. Além de seus novos amigos, você encontrará diversas pessoas nas ruas, shoppings, parques, e todas elas com diferentes modos de viver.

Com certeza você terá outra visão do mundo e da sua própria cultura.

Quando você estiver em uma praia da Europa e centenas de mulheres estiverem fazendo topless e ninguém estiver nem aí, ou quando estiver subindo uma escada rolante e pessoas te “ultrapassarem” pela esquerda, você vai ver que os costumes são completamente diferentes de um país para outro, mas que é possível se adaptar e admirar cada um deles.

Abra a sua mente, pegue sua passagem e entre no avião.

novas culturas

 

  • Adquirir conhecimento

Depois de estudar em uma universidade boa, aperfeiçoar a língua do país, conhecer novos amigos e outras culturas, consequentemente você estará adquirindo conhecimento. Essa viagem mudará o seu estilo de vida, o seu senso crítico e alimentará ainda mais a sua vontade de viajar novamente e fazer tudo isso de novo.

conhecimento

 

  • Mercado de trabalho

Talvez um dos principais pensamentos que você tem quando vai sair do Brasil para estudar é em relação ao seu curriculum. E sim, seu curriculum será turbinado, não apenas pelo seu estudo na universidade do exterior, mas também por você demonstrar independência, conhecimento, opiniões diferenciadas, experiências fora da zona de conforto, e tudo isso te ajudará a dar um grande passo na direção do emprego que você sempre sonhou, ou ainda poderá te dar todas as ferramentas, contatos e ideias para conseguir lançar sua startup e ganhar o mundo.

Viaje, estude e conquiste coisas incríveis em sua vida.

mercado de trabalho

 

  • Novas ideias

E por fim, temos a certeza que você vai voltar ao Brasil totalmente renovado e cheio de ideias. A experiência te trará novos olhares e com isso vem a vontade de colocar as ideias no papel, podendo ser soluções pequenas para a sua própria vida como soluções que podem mudar a vida de muitas outras pessoas.

novas ideias

Acho que essas 8 razões já são suficientes para mostrar que estudar em uma universidade no exterior pode ser uma das melhores escolhas da sua vida, hein?

Quer saber passo a passo como estudar fora do Brasil? Acesse aqui e torne seu sonho em realidade.

 

 

 

usa1

Os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil

Postado por: Manu Cavalli/ 389 0

Sabemos que fazer a escolha do país que você irá estudar é difícil, mas ao mesmo tempo é muito divertido, afinal você está escolhendo o país que você viverá por um tempo.

Existem diversas opções de lugares incríveis e hoje estaremos mostrando os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil e quem sabe já decidir o futuro de sua viagem.

  • Canadá

O Canadá é conhecido pelas baixas temperaturas, pelo hockey e pela Maple Leaf que está presente em sua bandeira, mas há muitos outros motivos para escolher o Canadá para estudar.

Assim como a maioria dos países, o Canadá possui muitas belezas naturais como exemplo: A cordilheira Rocky Mountains, muito visitante pelos turistas. Além disso, o Canadá possui as melhores escolas do mundo e é um dos países que mais recebem intercambistas.

Os 6 melhores lugares para estudar fora do Brasil

O país ficou na 7° posição em uma pesquisa feita pela ONG Vision of Humanity, que listou os países mais seguros do mundo, nesta lista o Brasil aparece na 91° posição.

O Canadá é um país com muita diversidade, é considerado um país de imigrantes, possui muita variedade cultural de todos os lugares do mundo. Essa diversidade tornou o Canadá um país tolerante e que sempre está de braços abertos para os estrangeiros.

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Canadá, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Estados Unidos

Os Estados Unidos são a potência mundial em quase tudo, como a economia, a cultura, a educação entre outras coisas. O país abriga 50 Estados e um Distrito Federal. O berço do mundo, os Estados Unidos é o principal país quando se fala em lançamento, coisas inovadoras, parques de diversões, festivais.

Quando se pensa em Estados Unidos se pensa em…comida! Como os Estados Unidos é povoado por diversas culturas, a quantidade e variedade de comidas lá é surreal, e como de costume, eles são bem exagerados nas refeições, como comer bacon já de manhã. (Não que seja uma má ideia)

Confira o vídeo que foi festa em um dos festivais lá nos Estados Unidos, o Bacon Festival:

Os Estados Unidos possuem uma das melhores educações mundiais e estima-se que 99% da população americana seja alfabetizada.

Com a educação lá em cima e a quantidade de cidades atrativas no país, os Estados Unidos se tornou o país com mais intercambista do mundo, e sabemos que os estudantes não se arrependem de viajar e estudar na potência mundial.

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Estados Unidos, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Austrália

A Austrália é conhecida por seus esportes radicais, nadar com tubarões, pelas praias paradisíacas para o surf, os bichos que nela habitam e muito mais. Muitos não sabem, mas a capital é Canberra, cidade que possui muitos bares, baladas, pontos turísticos e museus, mas o país também tem outras cidades excepcionais como: Brisbane, Sydney, Melbourne, Perth, Gold Coast, etc.

Você sabia? Sydney e Melbourne brigaram tanto para serem escolhidas a capital da Austrália que o governo resolveu escolher Camberra.

O clima na Austrália é muito parecido com o Brasil, além de ter diversas belezas naturais, belas praias e ser um país desenvolvido.

A educação na Austrália é de essencial responsabilidade dos seus estados e territórios. Cada governo fornece o financiamento e regula as escolas públicas e privadas com sua área de administração.

Se você for estudar por no mínimo 3 meses na Austrália, você já tem o direito de trabalhar 20 horas semanais. Já dá uma ajudinha para pagar a viajem, não é mesmo?

Conheça os melhores pacotes para você ir para o Austrália, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Nova Zelândia

A Nova Zelândia fica a 1500 km da Austrália e é composta em sua quase totalidade por duas ilhas principais: a Ilha do Norte e a Ilha do Sul. Wellington é a capital da Nova Zelândia, com aproximadamente trezentos e quarenta mil habitantes. A cidade é importante centro financeiro e comercial na Nova Zelândia.

A infraestrutura turística do país é excelente e atrai milhares de visitantes e mochileiros todos os anos. Todo o país é muito bem servido por pousadas, albergues, centros de informações turísticas e muitas, mas muitas alternativas de lazer.

O país tem a cultura de estar sempre praticando esportes, principalmente os radicais. O esporte mais famoso do país é o rúgbi e a seleção nacional é chamada de All Blacks. Os All Blacks são o time de rúgbi de maior sucesso internacional, e também os atuais detentores da Copa do Mundo. Antes de cada partida, os jogadores dançam a haka, dança tribal dos maoris, que repetiam o ritual antes de cada. Confira no vídeo abaixo:

O ensino é realizado majoritariamente em inglês, e graças a isso, a Nova Zelândia tornou-se um país alternativo para aprender e aperfeiçoar este idioma em uma cultura com tradições diferentes dos países anglo-saxões europeus.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Nova Zelândia, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

  • Irlanda

A Irlanda é um país encantador, na sua cultura, belezas naturais, na sua história. A Irlanda possui 6 milhões de habitantes e a língua oficial é o inglês, mas caso você para lá, não ache estranho se alguém estiver falando irlandês.

Dublin, capital da Irlanda, é a cidade mais visitado e frequentada pelos intercambistas. A cidade possui wi-fi gratuito, os ônibus também têm acesso liberado.

Como a Nova Zelândia, os irlandeses também são fascinados no rúgbi e o país está em quinto entre os melhores do mundo.

A Irlanda possui alguns costumes diferentes, como tomar chá e cerveja a qualquer momento do dia. Outra curiosidade é que o país adora usar moletons, as vezes até maiores que o normal para o seu corpo, então não estranhe se eles não estiverem na “moda”.

Com mais de 40 escolas de ensino superior pelo país, a Irlanda tem sete delas entre as melhores do mundo, e duas entre as 150 primeiras colocadas no ranking da QS World University Rankings® de 2014/2015, que avalia mais de 3.000 instituições e classifica as 800 melhores do mundo.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Irlanda, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

 

  • Inglaterra

A Inglaterra, país uma população de 54 milhões de pessoas, é o território da Rainha Elizabeth, que se tornou rainha em 6 de fevereiro de 1952 e está até os dias de hoje.

A Inglaterra é considerada o país berço do futebol. Além do futebol, os ingleses criaram o cricket, badminton, tênis, hockey de campo, rugby e tênis de mesa.

Londres, capital da Inglaterra, é uma importante cidade global e é um dos maiores, mais importantes e influentes centros financeiros do mundo. Londres possui forte influência na política, finanças, educação, entretenimento, mídia, moda, artes e cultura em geral, o que contribui para a sua posição global.

Para os fãs de Harry Potter, a Warner Bros abre as portas do estúdio que serviu de locação para as filmagens da série., e o mais legal, você pode fotografar todo o passeio, incluindo o quarto de Harry embaixo da escada dos Dursley, o escritório de Dumbledore, o Salão Comunal e até a sala da odiosa Dolores Umbridge.

O ano letivo tem três períodos, no entanto cada período é divido em dois half-term. O ano inicia-se na primeira semana de setembro e termina no final de julho. O horário escolar é semelhante na primária e secundária. As aulas começam entre as 8.30 e 9 horas e acabam por entre as 15 e as 15.30.

Conheça os melhores pacotes para você ir para a Inglaterra, seja para estudar, trabalhar ou apenas viajar!

Tenho certeza que a vontade de estudar fora do Brasil aumentou depois de ler esse texto. Que tal conferir alguns pacotes para esses países? Ou melhor, para diversos países? Clique aqui e comece a realizar seu sonho!

 

Sue Ellen Cruz - Curso de Idiomas

Sue Ellen Cruz – Curso de Idiomas

Postado por: Juliana Teixeira/ 248 0

Tem lugar melhor no mundo para aprender francês do que a terra do Croissant? A TM Campinas levou a Sue Ellen para aprender na escola France Langue, em Lyon, França. Olha o que ela achou!

 

“Un coup de foudre: é um fascínio súbito, uma revelação repentina de beleza, ou do carácter extraordinário de algo ou alguém.”
Foi assim na minha primeira aula de francês.
Fiquei encantada com a melodia e a elegância da língua. Foi assim a primeira vez que estive em Paris.
Era como estar em um sonho: voltei completamente apaixonada pela cidade. E foi assim também nesse intercâmbio de verão em
Lyon: uma cidade linda, acolhedora e encantadora. Lá, eu descobri que o meu “coup de foudre” é mais forte do que eu imaginava, não é só pela língua ou por Paris, é pela França e tudo que ela pode proporcionar: a cultura, a história, a arte, a arquitetura, a música, a língua e seu povo. Aprendi a admirar ainda mais os franceses, por sua gentileza, simpatia, pelo apreço pela arte em suas diversas formas e pela coragem para superar e sobreviver às dificuldades. E em meio a todas às dores vividas por eles, eu, como estrangeira, me senti o tempo todo bem acolhida por todos.
Durante todos os longos e deliciosos dias de verão, eu vivi intensamente a língua francesa e em pouco tempo já me sentia íntima dessa língua que eu já admirava tanto. Na escola, eu conheci pessoas de diversos países e culturas e aprendi muito com elas.
Também pude compartilhar sobre meu país, meu povo, minha cultura, sempre sem preconceitos e com muito respeito. Como se tudo já não fosse o suficiente para ser uma ótima experiência, estudar na Europa ainda traz como vantagem a facilidade de viajar e conhecer outras cidades e países!
O que faz com que um mês de estudos tenha ainda mais cara de “férias”.
Enfim, após esse intercâmbio, tudo que me resta é a saudade – da cidade, dos amigos, de viver um sonho – e a gratidão a todo pessoal da Gisele Travelmate Intercâmbio que tornou esse sonho possível.
A atenção, preocupação e apoio de vocês foi indispensável para que tudo fosse perfeito!!!! Muito Obrigada mesmo!!! E agora, sem dúvida, há a vontade imensa de voltar!!”

 

6 programas de intercâmbio para trabalhar no exterior

Postado por: Manu Cavalli/ 640 0

Nessa terça-feira, a EXAME.COM publicou uma notícia sobre programas de intercâmbio para trabalhar no exterior. Camila Pati, a autora, listou seis tipos de programas para trabalhar no exterior e o que cada um deles tem a oferecer.  Se você tem vontade de fazer intercâmbio e quer investir em sua carreira, essa é a oportunidade! Sem contar o salário, né?

Programas de intercâmbio que incluem trabalho têm feito sucesso entre os brasileiros. Em muitos casos é possível, além de recuperar o dinheiro investido, ainda garantir recursos para viajar e se manter durante a estada no país.

Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, França, Alemanha e Holanda são alguns dos países para os quais há opções de trabalho que pode ser remunerado ou não.

Confira alguns dos programas que o diretor de intercâmbio da Travelmate, Eduardo Heidemann, cita entre os mais procurados na agência.

 

TRABALHO NOS EUA

size_810_16_9_estacao-de-esqui-nos-eua

O Work & Travel nos Estados Unidos é programa de trabalho mais procurado da Travelmate, segundo Eduardo Heidemann, diretor de intercâmbio. Ele é realizado durante as férias de verão aqui no Brasil e é voltado para universitários entre 18 e 28 anos com conhecimento intermediário, no mínimo, de inglês.

Os jovens passam entre três e quatro meses trabalhando em estações de esqui, hotéis, resorts e restaurantes. A média salarial fica normalmente entre 7,25 e 12 dólares por hora, variando conforme empregador e função.

Heidemann aponta o custo, que não é alto, como o principal atrativo do programa. “Além disso, trabalhando, o jovem consegue recuperar o dinheiro investido e se manter enquanto está lá, além de não prejudicar as aulas no Brasil”, diz.

 

TRABALHO E ESTUDO

size_810_16_9_auckland

Muitos brasileiros estão preferindo países que permitem que estudantes estrangeiros trabalhem. É o caso de Canadá, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia (foto), em que é possível frequentar uma escola de idiomas, por exemplo, e também trabalhar nas horas vagas.

A busca de emprego fica por conta do estudante, mas há algumas escolas que dão auxílio aos seus alunos interessados em trabalhar. Na Travelmate, programas desse tipo são chamados Work & Study.

 

ESTÁGIO NOS EUA E AUSTRÁLIA

size_810_16_9_sydney

Interessados em adquirir experiência profissional e que tenham nível avançado de inglês podem optar por fazer estágio. Programas dessa modalidade são para universitários, estudantes de pós-graduação e recém-formados há, no máximo, um ano.

Há vagas em diversas áreas nos Estados Unidos e também na Austrália (foto), segundo o diretor de intercâmbio da Travelmate. “Tem estágio em engenharia, administração, tecnologia, recursos humanos. Mas há maior número de oportunidades nos dois países para trabalhar com hospitalidade e gastronomia”, diz Eduardo Heidemann.

O processo seletivo é feito no Brasil, o jovem já sai daqui sabendo para quem vai trabalhar e há opções remuneradas e não remuneradas que duram de três a 18 meses nos Estados Unidos.

Na Austrália há também estágios pagos e não pagos e a duração pode variar entre um mês e seis meses. Há limite de idade de 35 anos para estágio nos Estados Unidos e 30 anos para estágio na Austrália.

 

AU PAIR E DEMI PAIR

size_810_16_9_au-pair

Os dois são programas de trabalho remunerado, em que o estrangeiro mora com uma família e ajuda no cuidado com as crianças da casa. Nível, ao menos, intermediário de inglês ou do idioma do país de destino é um requisito, assim como experiência prévia no trabalho com crianças.

O trabalho como au pair é integral e há oportunidades nos Estados Unidos, Alemanha, França e Holanda, segundo o diretor de intercâmbio da Travelmate. O estrangeiro recebe, além da remuneração, estadia e alimentação. Nos Estados Unidos, a passagem de ida e volta também é paga pela família contratante. O programa dura, geralmente, um ano, mas pode chegar a dois anos, período máximo permitido. É para quem tem entre 18 e 26 anos, é solteiro e não tem filhos.

Já o programa de demi pair é realizado na Austrália é de meio período de trabalho cuidado de crianças e meio período de estudo obrigatório em escola de inglês. Podem se candidatar solteiros sem filhos que tenham entre 18 e 35 anos.

De acordo com Eduardo Heidemann, mulheres geralmente têm a preferência das famílias, mas homens que sejam qualificados também podem ser aceitos. ” Já tivemos casos de sucesso com candidatos homens também”, diz.

 

TRABALHO NA FRANÇA

size_810_16_9_cafe-paris

Jovens universitários entre 18 e 26 anos podem participar de programa de trabalho na França voltado para a área de hospitalidade e gastronomia. Dura entre dois e três meses e é feito durante as férias de verão aqui e de inverno lá.

É preciso ter nível de francês no mínimo intermediário para trabalhar em bares, restaurantes, hotéis e estações de esqui francesas.

 

CURSOS PROFISSIONALIZANTES E TRABALHO NO CANADÁ

size_810_16_9_canada

“Temos visto aumentar o número de interessados em emigrar do Brasil”, diz o diretor de intercâmbio da Travelmate, Eduardo Heidemann.

O país que mais atrai atualmente, de acordo com ele, é o Canadá. O caminho escolhido, geralmente, passa pela matrícula em curso profissionalizante de longa duração nos chamados Colleges, que permitem trabalho durante meio período. “Depois deste curso, o estrangeiro pode ficar até dois anos trabalhando no país e então pode dar entrada no pedido de visto permanente”, diz Heidemann.

Ele explica que muita gente tem levado a família junto. E que a vantagem é que o acompanhante pode trabalhar período integral e os filhos podem ser matriculados no ensino público canadense durante o programa.

 

Se você quiser ver a matéria na íntegra, é só clicar aqui.