Categoria: High School

Os intercâmbios de Caroline!

Postado por: Juliana Teixeira/ 220 0

Quem já fez intercâmbio sabe, sempre dá vontade de ir de novo, né? A Caroline Rissi concorda e, por isso, realizou dois intercâmbios pela Travelmate Chapecó! Em 2016 foi à Nova Zelândia, para o famoso High School. Dois anos depois, como presente de aniversário de 18 anos, ganhou um mês de curso de inglês na Cidade do Cabo, com a prima Nathália. Olha o que ela achou:

 

“Um presente que se transformou em uma viagem inesquecível! Ter tido a oportunidade de conhecer uma nova cultura, entender toda a historia e o sofrimento de uma nação com o apartheid, foi com certeza algo que fez com que eu refletisse sobre a vida e entendesse melhor pelo que realmente passaram. Além de conhecer uma nova cultura, ter feito amigos de vários lugares do mundo foi incrível! Fui com o objetivo de aprimorar meu inglês, mas na verdade voltei com uma bagagem MUITO maior, cheia de memórias e aventuras sensacionais e pessoas que fizeram desse 1 mês maravilhoso!!! Além de tudo isso, Cape Town é uma cidade encantadora e cheia de contrastes. A vibe africana não tem igual, as praias, paisagens, a natureza em geral é única, cada lugar com sua beleza particular. Com certeza é um lugar que eu voltaria para conhecer melhor e criar novas memórias e viver mais aventuras que ficarão para sempre na minha vida! Uma experiência maravilhosa, com a melhor companhia de todas e vai deixar saudade!!”

 

Tá esperando o que para fazer o seu? Entre em contato!

  

   

 

 

BENEFÍCIOS DE VIAJAR PARA O EXTERIOR

6 benefícios de viajar para o exterior, um deles é te deixar mais esperto!

Postado por: Manu Cavalli/ 660 0

Poucas pessoas têm a oportunidade de viajar – Existem algumas coisas irresistíveis sobre escapar da nossa rotina.

Uma recente pesquisa mostrou que viver no exterior pode não apenas fazer você se sentir bem, mas pode fazer você ficar mais esperto também.

Em 2013 um estudo encontrou que 3,2% da população do mundo vivem fora do seu país de nascença – Isso é 210 milhões de pessoas.

Um estudo de 50 anos de 3.400 intercambistas encontrou que 82% deles desenvolveu um caminho mais sofisticado de olhar o mundo após a viagem. Esse estudo foi feito pela Indiana University, no qual encontrou que pessoas que viajaram para o exterior usaram mais criatividade e inteligência para solucionar os problemas.

Aqui estão os 6 benefícios de viajar para o exterior, e porque – cientificamente – eles vão deixar você mais esperto que quando você viajou.

  1. Despertar criatividade

Quando estamos com o psicológico fora da nossa zona de conforto, novas possibilidades e resultados aparecerão. Isto é por causa do nosso cérebro que está em estado de ‘atenção relaxada’, na viagem, o cérebro possibilita você fazer ações de uma outra maneira.

  • 220 estudantes de MBA da Northwestern’s Kellogg School estavam perguntando como resolver um famoso jogo, o “duncker candle”. 60% dos estudantes que tinham vivido no exterior resolveram o problema e apenas 42% dos que não tinham viajado resolveram.

viajar

  1. Boa comunicação

Quando você não pode falar o idioma, você não tem escolha, precisa aprender a como se comunicar não verbalmente. Reconhecendo aquela comunicação seu multissensorial é forçado, você desenvolve alternativas, ainda efetivas, modos de comunicação. São habilidades transferidas para muitas outras coisas na vida.

  • Um estudo de 2014 baseado em chineses que viajaram, encontraram que a maioria dos participantes reportaram boas comunicações e relações sociais depois de viver no tempo no exterior.

TRAVELMATE BLOG

  1. Maiores chances no mercado de trabalho

Viver no exterior ajudará você a construir conexões estrangeiras e desenvolver seu entendimento sobre várias culturas – duas habilidades cruciais no mundo profissional.

  • Um estude de 10 meses feito pela INSEAD encontrou que quem foi inserido em culturas com ambientes diferentes estavam oferecendo mais trabalhando do que quem nunca viveu fora.BENEFÍCIOS DE VIAJAR PARA O EXTERIOR
  1. Habilidades do intelectual melhorado

Se você vive em um país com uma linguagem diferente por muito tempo, você aprenderá facilmente a linguagem, no qual melhora muito seu intelectual.

  • Em 2012 a Swedish MRI realizou um estudo onde encontrou que pessoas que estão aprendendo uma segunda linguagem mudam o tamanho e forma do cérebro pelo melhoramento da espessura cortical – a camada de massa dos neurônios responsável através de memórias e consciências.

  1. Aumento da produtividade

Enquanto muitas vezes achamos que trabalhar o tempo todo e até em feriados aumenta a produtividade, a pesquisa mostra que o tempo livre realmente ajuda para você voltar e ter produtividade no trabalho.

  • Países como a França, com 40 feriados no ano, tem uma econômica melhor do que países que possuem apenas 25 dias.

travelmate

  1. Aumento da autoconsciência

A autoconsciência é um dos muitos reconhecimentos traçados para o sucesso, e isto vem sem nenhuma surpresa para quem viveu no exterior, e encontrou e melhorou sua autoconsciência.

  • Um recente teste de psicológica distante concebeu sugestões que viajar ou planejar sua viagem e imaginando você mesmo em outra família e distante da sua localização, melhora sua autoconsciência.

Embora nossa casa ainda seja a mesma quando nós retornamos, através da viagem algumas coisas em nossas mentes têm sido mudadas, e que tem um poder de transformar qualquer coisa em nossas vidas.

Se abra para novos ambientes, tenha uma vida no exterior e encontre seu verdadeiro potencial intelectual.

Entre em contato com a Travelmate clicando aqui e realize seu sonho!

 

Como escolher o seu intercâmbio?

Postado por: Manu Cavalli/ 1977 0

Uma hora chega o momento de decidir: Vou fazer um intercâmbio! Mas por onde começar? Para onde eu vou? O que posso gastar? Veja os principais passos para você escolher o seu intercâmbio.

  • Que idioma você quer aprender?

Antes de mais nada, o principal é saber qual idioma você quer aperfeiçoar e assim decidir o país de seu destino. Existem países que possuem várias línguas, por ser povoado por diversas culturas, como o Canadá, normalmente as pessoas vão até lá para falar inglês, mas caso você queira estudar francês, você terá muita facilidade em encontrar pessoas que falam a língua, principalmente em Montreal e Quebec.

como escolher o seu intercambio

  • Que país quer conhecer?

Talvez a parte mais difícil e a mais legal, escolher o país é uma decisão que vai mudar a sua vida! Sim, é meio radical, mas escolher o país, principalmente para seu primeiro intercâmbio, é escolher o destino onde você vai realizar seu sonho e conhecer lugares que você sempre quis.

Quem nunca sonhou em conhecer o Grand Canyon ou a Torre Eifel. Então, para sua viagem ser perfeita, escolha o lugar do seus sonhos e embarque no avião.

Dica: Se você não possui condições financeiras em escolher o local que você desejaria, alguns lugares são incríveis e ainda você vai sair economizando, como Malta, Canadá, Irlanda e Argentina.

  • Em que cidade quer morar?

Sim, quando você acha que a parte difícil de escolher o país acabou, vem a parte de escolher a cidade, óbvio. Normalmente as cidades mais famosas tem todos os tipos de cursos de intercâmbio, então a escolha também vai ser feita um pouquinho com o coração.

Recomendamos que você escolha uma cidade com vários lugares legais e com muitas atrações (Quase todas são assim, então complica mais um pouco), como Nova York que tem a famosa Estátua da Liberdade ou a Times Square, ou Toronto, que possui uma das maiores torres do mundo e também possui parques de diversão incríveis como o Canadá’s Wonderland.

malta

  • Qual tipo de curso de idioma no exterior quer fazer?

O próximo passo é escolher qual o tipo de programa que você quer fazer. Existem programas para estudar, trabalhar ou fazer ambos. Clique neles para saber mais informações.

Estudar:

Trabalhar:

Ambos:

high school

 

  • Quanto tempo estudar no exterior?

O tempo que você vai ficar no exterior é influenciado por várias coisas, como o tipo de curso escolhido e a sua condição financeira.

Outro fator importante é o seu tempo disponível, normalmente as pessoas que trabalham fazem um intercâmbio de 4 semanas, já as pessoas que apenas estudam têm a disponibilidade das férias do fim de ano, podendo chegar até 3 meses.

Dependendo do curso, você pode fazer um intercâmbio com até 2 anos de duração.

  • Onde ficar durante o intercâmbio?

Também dependendo do seu destino e o tempo, saber escolher onde ficar no intercâmbio é muito importante.

Se for ficar entre 4 e 12 semanas recomendamos ficar em uma casa de família, além de você treinar seu inglês com as pessoas da casa, você também pode optar por fazer as refeições na própria casa, assim dedicando seu tempo inteiro ao estudo e em conhecer os lugares da sua cidade, e o melhor, é o mais econômico.

Outra opção de moradia é a residência estudantil, que na maioria oferece quarto individual. Banheiro e cozinha são coletivos. Pode ficar dentro da escola/universidade ou em prédios (geralmente) próximos ao local de estudo.

Se for ficar mais de 6 meses, você provavelmente (depende das regras do país) poderá trabalhar, sendo assim fica mais fácil para alugar uma casa.

intercambio

  • Entrar em contato com a melhor agência de todas

Você pode resolver todos esses passos sozinhos, mas caso queira alguma ajuda pode saber que a Travelmate vai te auxiliar do começo ao fim. Para entrar em contato clique aqui e converse com nossos representantes.

Quer conhecer alguns pacotes de intercâmbio? Clique aqui

Depois de tudo resolvido, basta pegar sua bagagem e partiu viajar!

livros

8 motivos para fazer universidade no exterior

Postado por: Manu Cavalli/ 973 0

Estudar em universidades estrangeiras sempre vai ser benéfico para a sua vida pessoal quanto para a sua vida profissional. Existem diversas razões para você ir estudar fora, mas esses são os 8 motivos para fazer universidade no exterior que vão fazer você subir no avião agora e ir viajar.

  • Ensino de qualidade

Quando você sai do seu país para estudar, uma das principais, se não a mais importante, é uma universidade de qualidade. De acordo com o principal ranking de universidades, Times Higher Education (THE), das 100 melhores universidades do mundo, 44 ficam nos Estados Unidos e 31 ficam na Europa. (confira a lista completa das universidades clicando aqui)

Nenhuma universidade brasileira entrou para o top 100 do mais recente ranking mundial de instituições de ensino superior publicado em julho de 2016 pelo Center for World University Rankings (CWUR).

No topo, estão as renomadas Harvard (1º), Stanford (2º), seguidas pelo MIT, Cambridge e Oxford. Estados Unidos é o país com mais instituições de ensino no ranking, são 224, entre as mil listadas pelo CWUR. China tem 90, Japão tem 74 e Reino Unido, 65.

Então se você quer ter um estudo de alta qualidade é melhor ir pegando seu passaporte.

8 motivos para fazer universidade no exterior

  • Aperfeiçoamento da língua

Você nasceu, cresceu e viveu com a língua que seus grupos sociais falavam, e quando você for estudar em universidades no exterior não será diferente. Você até pode saber falar outro idioma, mas com a vivência e as experiências de morar e estudar em outro país é que você retornará ao Brasil com mais um idioma realmente fluente na bagagem.

Com a globalização, é muito importante dedicar-se a aprender novas línguas. O inglês não é mais um diferencial, é imprescindível ao candidatar-se a uma vaga de emprego e fator preponderante para seleção dos candidatos; o que transforma o espanhol na terceira língua, como verdadeiro elemento agregador de valor aos currículos. Além disso, você pode morar em outro país, viajar sem problemas com a língua e realizar cursos mais especializados e reconhecidos mundialmente.

Se você optar por morar fora, para trabalhar ou em busca de uma vida melhor, terá que se comunicar fluentemente no idioma local para suprir suas necessidades básicas. Caso vá para estudar, o idioma será necessário e muito exigido, já que precisará adaptar-se e compreender as informações que pretende absorver e externar para obter conhecimento. Quando for viajar para curtir suas férias fora do país, a comunicação com guias turísticos, taxistas, garçons será muito importante para aproveitar os momentos de diversão, lendo cardápios, placas, guias, mapas, comprar comida e ingressos.

Se você está pensando em viajar, fique sabendo que terá vários desafios pela frente.

aperfeiçoar a lingua

 

  • Diversas áreas para se especializar

No Brasil, as universidades oferecem uma quantidade limitada de cursos, mas nas melhores universidades do mundo, além de possuir um estudo de alta qualidade, você pode ter a certeza que encontrará diversas áreas únicas para se especializar, como Estudos de Museus, por exemplo! E mesmo nos cursos tradicionais, um diploma obtido no exterior é uma vantagem que colocará você muito à frente de qualquer concorrente no mercado de trabalho.

Se você quer ser diferenciado, prepare as malas e vamos viajar!

diversas areas para se especializar

 

  • Novas Pessoas

Para estudar fora você precisará fazer alguns esforços, sendo eles deixar por um tempo a sua família, amigos, cachorros, etc. Por outro lado, pode ter a certeza que você vai encontrar pessoas novas e que elas vão agregar muito em sua vida, com histórias, modos de viver, culturas diferentes e claro, você também irá transmitir a sua cultura para eles.

Morando em um novo país as “definições de amizade serão atualizadas”! (Leia com a voz da mocinha do Avast).  Você vai aprender a chamar um amigo para ir ao supermercado com você, por exemplo, e acredite: esses “passeios” são divertidíssimos. Os amigos em um país diferente são mais que amigos, se tornam referências, guias de viagens, críticos de restaurante, e as vezes os próprios cozinheiros! (É só falar que vai fazer uma caipirinha do Brasil)

Em geral, as amizades são fortes, próximas e simples, e você sentirá um carinho por essas pessoas por muito tempo, mesmo depois de voltar para o Brasil.

Então prepare-se para conhecer novos amigos de diferentes estilos!

novas amizades

 

  • Novas Culturas

Novas pessoas te levam a novas culturas e isso é uma das razões mais legais de viajar para o exterior. Além de seus novos amigos, você encontrará diversas pessoas nas ruas, shoppings, parques, e todas elas com diferentes modos de viver.

Com certeza você terá outra visão do mundo e da sua própria cultura.

Quando você estiver em uma praia da Europa e centenas de mulheres estiverem fazendo topless e ninguém estiver nem aí, ou quando estiver subindo uma escada rolante e pessoas te “ultrapassarem” pela esquerda, você vai ver que os costumes são completamente diferentes de um país para outro, mas que é possível se adaptar e admirar cada um deles.

Abra a sua mente, pegue sua passagem e entre no avião.

novas culturas

 

  • Adquirir conhecimento

Depois de estudar em uma universidade boa, aperfeiçoar a língua do país, conhecer novos amigos e outras culturas, consequentemente você estará adquirindo conhecimento. Essa viagem mudará o seu estilo de vida, o seu senso crítico e alimentará ainda mais a sua vontade de viajar novamente e fazer tudo isso de novo.

conhecimento

 

  • Mercado de trabalho

Talvez um dos principais pensamentos que você tem quando vai sair do Brasil para estudar é em relação ao seu curriculum. E sim, seu curriculum será turbinado, não apenas pelo seu estudo na universidade do exterior, mas também por você demonstrar independência, conhecimento, opiniões diferenciadas, experiências fora da zona de conforto, e tudo isso te ajudará a dar um grande passo na direção do emprego que você sempre sonhou, ou ainda poderá te dar todas as ferramentas, contatos e ideias para conseguir lançar sua startup e ganhar o mundo.

Viaje, estude e conquiste coisas incríveis em sua vida.

mercado de trabalho

 

  • Novas ideias

E por fim, temos a certeza que você vai voltar ao Brasil totalmente renovado e cheio de ideias. A experiência te trará novos olhares e com isso vem a vontade de colocar as ideias no papel, podendo ser soluções pequenas para a sua própria vida como soluções que podem mudar a vida de muitas outras pessoas.

novas ideias

Acho que essas 8 razões já são suficientes para mostrar que estudar em uma universidade no exterior pode ser uma das melhores escolhas da sua vida, hein?

Quer saber passo a passo como estudar fora do Brasil? Acesse aqui e torne seu sonho em realidade.

 

 

 

malu

Malu Tulio – Último post!

Postado por: Juliana Teixeira/ 427 0

Como tudo que é bom dura pouco, o intercâmbio da Malu chegou ao fim :'(  Mas o lado bom é reencontrar a família e dormir na nossa própria cama, né 😀

A Malu mostrou o último dia dela em Denver e sua volta pra casa!

 

A Travelmate espera que todos tenham gostado de acompanhar a aventura de nossa intercambista, sentiremos saudades dos seus vídeos, Malu!

malu tulio

Malu Tulio – High School EUA

Postado por: Juliana Teixeira/ 733 0

Sempre teve curiosidade em saber como é a vida de um intercambista? A Malu fez um tour pela escola e pela casa para a gente acompanhar de pertinho a experiência dela! Olhá só:

 

 

 

CHA_Antonia Furlanetto_1

Antonia Furlanetto – High School

Postado por: Juliana Teixeira/ 384 0

A Antonia está em Ottawa, no Canadá. Com a ajuda da Gabriela, da TM Chapecó, ela está realizando o sonho de fazer High School no exterior!

“Oi, meu nome é Antonia! Estou fazendo intercâmbio em Ottawa, no Canadá, e tem sido uma experiência incrível! Cheguei aqui a uma mês e meio, e desde o início minha família tem sido muito acolhedora, assim como o pessoal da escola, que diferente do que eu estava pensando, sempre estão fazendo eu me sentir bem no colégio. Eles também são bem abertos a novos relacionamentos, mas quem precisou dar o primeiro passo e ir falar com eles fui eu (confesso que foi um pouco difícil)!

Por mais que todo mundo fale que não seja bom sair com brasileiros durante o intercâmbio, tenho saído bastante com eles, e não vejo que isso tenha prejudicado meu inglês. A maioria da galera é de Curitiba, e os conheci no início do intercâmbio mesmo. São pessoas muito legais, e espero continuar a amizade depois da viagem.

Minha família é composta por uma mãe, um pai e outra intercambista italiana. Eles são maravilhosos, e sempre proporcionam coisas que sabem que eu gosto. Sempre gostei muito de culinária, meus hosts sempre pedem pra eu cozinhar algo do Brasil, e isso é muito legal! Eles amaram brigadeiro, minha host já comprou leite condensado umas três pra eu fazer de novo pra ela.

Meu primeiro dia na escola foi um pouco difícil, porque não conhecia ninguém, mas aos poucos foi melhorando. Minha aula começa 9:05 e termina 15:15. Sobre as disciplinas, tô tendo que fazer matemática, química e inglês pra poder validar no Brasil, e a quarta, que eu pude escolher, é fitness class (gosto muito, mas tô sempre morta no fim do dia ahaha).

Nesse último fim de semana fui na casa de uma amiga canadense com mais outras duas amigas (canadense e espanhola) esculpir abóbora, pois está chegando o halloween e eles levam muito a sério aqui (mal posso esperar pelo dia 31)!

Sou muito grata a minha família por ter me proporcionado essa experiência incrível, assim como à equipe da travel, que foi maravilhosa em todos os momentos!”

 

Rafaella Firmino - High School

Rafaella Firmino – High School

Postado por: Juliana Teixeira/ 239 0

A Rafaella Firmino embarcou na aventura dela para fazer High School em Abbotsford, no Canadá, com a assessoria da Gisele, da TM Campinas! Olha o que ela achou da experiência:

 

“Quando decidi fazer intercâmbio, sabia que seria uma experiência incerta: não sabia como seria recebida, se faria amigos ou se conseguiria viver em um lugar desconhecido por 6 meses, no meu caso, o Canadá.

Assim que eu cheguei, fui acolhida pela minha hostfamily muito bem, mas mesmo assim, principalmente na primeira semana, foi muito difícil ficar longe da minha vida no Brasil. Tudo melhorou assim que comecei a rotina de escola e adaptação com o high school – que é um tanto quanto diferente do Brasil. Fiz amizades com canadenses, pessoas de diferentes lugares e até com professores. A partir dai, fui me apaixonando cada vez mais pela minha nova vida.

O que mais me ajudou a adaptar àquela experiência, foi a minha hostfamily que, mesmo depois de quase dois anos que eu voltei, se tornou muito mais, hoje eles são parte da minha família, e eu, da deles. Ou seja, além de melhorar meu inglês, conhecer lugares maravilhosos e fazer amizades com pessoas ao redor do mundo, ganhei uma segunda família, que levarei para sempre comigo.”

 

  

 

 

 

 

Malu Tulio High School #5

Postado por: Manu Cavalli/ 292 0

Esse post é para quem gosta de saber cada detalhe sobre a vida e cultura nos EUA.  O primeiro vídeo é sobre Halloween, uma das datas mais comemoradas no país, e a Malu conta todos os detalhes sobre como foi o seu dia das bruxas. Mas não é só isso! Ela também visitou o Monte Rushmore, um dos pontos turísticos mais tradicionais dos Estados Unidos :O

 

Já no segundo vídeo, as Malus falaram sobre algo que sempre deixa os futuros intercambistas preocupados: o inglês.

 

 

Gostou? Não esquece de conferir os outros vídeos dela!

Malu responde!

Postado por: Manu Cavalli/ 296 0

A Malu está mostrando tuuudo sobre o intercâmbio dela e nós estamos amando! Mas quanto mais ela mostra, mais a gente quer saber, né?  Ela sempre recebe várias dúvidas e resolveu fazer um vídeo super divertido respondendo algumas delas, por isso, fizemos este post especial! Desde agência de intercâmbio, pré-viagem, comida e amigos, a Malu falou um pouquinho sobre tudo! Tá esperando o que para assistir?

 

Malu Tulio – High School #4

Postado por: Manu Cavalli/ 271 0

Depois de ir ao restaurante brasileiro e ir ao Homecoming da escola, agora sim nossa Malu virou oficialmente uma intercambista de High School!

 

Na escola da Malu rolou o homecoming e a espirit week, que é uma semana com várias atividades diferentes!  Para saber o que rolou você precisa assistir esse vídeo!

 

 

Esse momento é sempre muito importante na vida de um intercambista Ir a um restaurante brasileiro! Coxinha, guaraná (entre outras comidinhas que só os brasileiros tem) são o que dá mais saudade! Viajar é a melhor coisa do mundo, mas nossa comida também é sensacional, né? Olha a felicidade da Malu!

 

Malu Tulio – High School #3

Postado por: Manu Cavalli/ 265 0

Um dos vídeos de hoje tem um tema bem diferente e divertido!  Como nem tudo são flores, a Malu vai falar sobre os micos que ela já passou no intercâmbio até agora, você vai morrer de rir! Se as viagens sempre fossem perfeitas a gente não teria histórias pra contar, né?

 

 

E agora uma novidade: as aulas da Malu já começaram! Ela fez um vídeo só sobre a escola, contou tudo sobre o primeiro dia, as matérias que ela tem e como está sendo para fazer amigos. Ela também fez um tour pra gente mostrando todas as salas e corredores, e parece que ela está em um cenário de filme adolescente, é muuito legal!

 

 

Malu Tulio – High School #2

Postado por: Manu Cavalli/ 256 0

A Malu já está em solo americano! Antes de seu destino final, ela foi pra Orlando receber a orientação pré intercâmbio junto com os outros intercambistas! Dá uma olhada em como foi:

 

 

E agora começa a nova fase da vida da Malu! Finalmente chegou o grande dia e ela já está com a sua host family em Denver! Mas e agora? Esse é o momento que “a ficha cai” você percebe que finalmente começou a viver seu intercâmbio! Cidade, família, escola, idioma… É tudo novo, e quem já fez intercâmbio sabe como é difícil se acostumar com a nova rotina. Com a Malu não foi diferente, mas deu tudo certo! Olha como foram os primeiros dias dela:

 

Não falamos que ela ia contar cada detalhe? Esses vídeos só dão vontade de assistir mais! Inscreva-se no canal dela para acompanhar tuudo!

Se você perdeu o primeiro post da Malu contando sobre os preparativos pré-viagem, dá uma olhada aqui

Malu Tulio – High School

Postado por: Manu Cavalli/ 257 0

High school no exterior é o desejo da maioria dos adolescentes. Afinal, quem não quer ir estudar fora e se sentir em um filme?Longe dos pais, praticando inglês, conhecendo muita gente nova e vivendo como um nativo do país… Tem tudo para ser inesquecível. Os Estados Unidos costumam ser o destino mais procurado por quem quer esse tipo de intercâmbio, e quem vai não quer mais voltar!

 

A Maria Luiza conseguiu realizar esse sonho e está muito feliz! Ela vai embarcar numa aventura para Denver, no Colorado, e criou um canal para registrar tudo, e nós já adoramos desde o primeiro vídeo!

O primeiro é uma apresentação para todos conhecerem nossa Malu. Ela conta porque quis ir e um pouquinho sobre a pré-viagem, só para deixar todo mundo curioso!

 

No segundo, ela mostra a viagem de ida, os embarques e o momento de chegada. Dá vontade de ir junto, né?

 

 

E aí, quem ficou curioso para saber como estão sendo os primeiros dias dela? Fiquem de olho no canal dela!

Isabelle Lehmkuhl – High School

Postado por: Manu Cavalli/ 250 0

Tem intercambista nova na área! A Isabelle Lehmkuhl tem um blog onde ela fala sobre vários assuntos, inclusive seu intercâmbio. Como nós adoramos ouvir o que os viajantes tem a contar, vamos compartilhar aqui os textos da Isa.

Ela vai passar seis meses em Saint Stephen, no Canadá, uma cidadezinha pequena e aconchegante, daquelas de filme! Ela chegou há pouco tempo mas já tem muita coisa pra mostrar! Olhá só:

 

Viagem e primeiras impressões

 

isa_1

“Finalmente.

A todos que tem esperado uma postagem falando sobre como está sendo aqui no Canadá, minhas sinceras desculpas. Hoje faz exatamente duas semanas que eu cheguei e só agora que consegui um tempinho pra escrever. Eu andei ocupada e, quando não estava fazendo alguma coisa, estava cansada demais para escrever… Mas tenho muitas coisas para contar para vocês, desde o dia primeiro de setembro, quando sai de Curitiba, até hoje, muito aconteceu!
Pois então vamos lá!

CURITIBA – SAINT STEPHEN
Dia primeiro de setembro eu e mais algumas pessoas partirmos para o Canadá (a maioria de nós para New Brunswick). Essa longa viagem começou “cedo”. 8h50am eu tinha que estar no aeroporto para fazer check-in e despachar a minha mala para, as 11h50am, pegar meu voo para Guarulhos. Me despedi da minha família sem choro, só com o sentimento de que eu estava fazendo o melhor pra mim e para o meu futuro (se bem que eu quase chorei quando fui me despedir do meu irmão. Quase!).
Eu e mais cinco pessoas saímos de Curitiba e fomos para Guarulhos. Lá, uma pessoa representando nossa agência estava nos esperando e nos ajudou com tudo o que precisávamos. Almoçamos e algumas outras pessoas que iriam para o Canadá conosco foram chegando. No total fomos em um grupo de 11 pessoas. Após muito tempo no aeroporto finalmente fomos para o embarque do nosso voo de Guarulhos para Toronto, que saiu 20h05pm. Passamos pela polícia federal e fomos para o nosso portão, “um pouco” ansiosos e nervosos para ir. Alguns de nós ficaram sentados juntos durante o voo de 10 horas e 30 minutos, alguns não. Eu fiquei sentada do lado de um americano e, assim que eu entrei e fui me sentar, ele já me perguntou algo. Em inglês. Gaguejei mas respondi. Eu não estava preparada para falar inglês ainda! O meu psicológico só estava preparado para falar inglês quando chegássemos em Toronto e olha lá! Mas ele não parava de falar, perguntar coisas… e, em algum momento, meu nervosismo de falar inglês e errar alguma coisa passou. Tenho muito para agradecer aquele senhor que ocupou todo o apoio de braço pois, quando eu cheguei em Toronto e tive que falar em inglês na imigração e com as pessoas do aeroporto, eu não poderia estar mais tranquila.
Durante a viagem eu consegui dormir umas 3 horas. Dormia 10 minutos e acordava com dor em algum lugar. Trocava de posição, dormia por mais 10 minutos e acordava com dor em algum lugar e por aí foram as 10 quase 11 longas horas. Antes de entrar no avião conversei com meus colegas intercambistas e eles disseram que a comida do avião era muito ruim. Poxa. Eu esperava comer algo gostoso para compensar todo o tempo que passaria esmagada em uma pequena cadeira (que, no final, não era tão pequena assim, minhas pernas ficaram só um pouco espremidas)!
Acabou que, de jantar comi carne com arroz e alguns legumes, salada, pão e um pudim de chocolate de sobremesa. De café da manhã comi panquecas, pão e algumas frutas. E tudo estava muito gostoso!
Após chegarmos em Toronto (por volta de 05h40am do horário de lá), passarmos por um milhão de lugares aonde verificaram nossos documentos e essas coisas, cada um foi para o seu lado e eu fiquei novamente com um pequeno grupo de pessoas que também iriam para meu próximo destino, Fredericton. O avião que ia para lá saia de Toronto 8h15am. Chegamos em Fredericton por volta de 11h20. Várias famílias estavam lá, com balões e plaquinhas, esperando ansiosamente os novos integrantes de suas famílias. Mas adivinha? A minha não estava. Eu procurei e procurei e não via nenhum deles. Fui procurar uma tomada para carregar meu celular, que estava sem bateria, para ver se eles tinham mandado alguma mensagem, porém, nenhuma mensagem. O host dad de uma das garotas que veio comigo de Curitiba me chamou e conversamos um pouco, ele perguntou aonde estava a minha família e eu disse que não sabia. E aí, tcharam, eles chegaram! Foi tão engraçado, eu já estava um pouco nervosa e, assim que os vi, apontei para eles e dei um grito! O meu host brother estava segurando uma plaquinha que dizia “Welcome Isabelle”. Eu não poderia ter amado mais! Saímos do aeroporto e fomos almoçar em um restaurante japonês. Após isso passamos em algumas lojas e partimos para mais uma viagem, que durou cerca de 1h30, para a cidade que agora é a minha casa, Saint Stephen.

FAMÍLIA, CASA, CIDADE.
No dia que eu cheguei em Saint Stephen, uma sexta, uma festa de despedida ia acontecer na minha casa. Uma estudante da universidade morou na casa da minha host family por volta de 2 anos e iria embora no domingo. Fizemos uma fogueira, compramos muitos doces e salgadinhos, veio bastante gente. Conversei com varias pessoas e, surpreendentemente, consegui aproveitar a festa até por volta da meia noite.
Eu fiquei surpresa quando cheguei na casa, era enorme, mas também me senti em casa. Crianças correndo, brinquedos espalhados, risadas. Mesmo sendo tao longe, e bem parecida com a minha casa e família do Brasil. Eu tenho uma cama de casal e um closet, meu quarto também é o único no primeiro andar. Acordo com uma linda vista e quase todos os dias desde que cheguei aqui foram ensolarados. A cidade e pequena e aconchegante, toda vez que saímos de casa encontramos algum conhecido. Uma coisa que achei diferente é que, sabe aquela coisa chamada de faixa de pedestres? Pois é, os carros param para os pedestres passarem. E, nas ruas principais, em quase todos os semáforos, tem aqueles botões que o pedestre aperta para avisar que quer atravessar a rua. E normalmente o sinal abre para você no segundo em que você aperta!
No meu primeiro final de semana aqui fizemos uma pequena viagem para uma cidade vizinha, Saint Andrews. Cidade praiana e turistica daquelas que você compra uma camiseta para o parente que diz “Estive em Saint Andrews e lembrei de você!”. Comi um famosa prato pela primeira vez, fish & chips e adorei. Muitas descobertas aconteceram durante esse meu curto período aqui e muitas ainda estão por vir.

COLÉGIO
Minhas aulas começaram dia 7 de setembro, uma quarta. Porém, no dia anterior, eu e todos os outros intercambistas fomos para o colégio para uma orientação. Além de mim, tem mais 7 estudantes brasileiros. Alguns da Alemanha, Espanha, México e Turquia. Todos são muito legais, todos passando pela mesma experiência. No primeiro dia eu recebi meu horário de aulas e fiquei surpresa. Nada de matemática, nada de história, nada de biologia, química, física, geografia… Só tinham as aulas “legais”. Como preciso fazer algumas matérias para validar minhas notas quando voltar para o Brasil, tive que mudar todas as matérias. Meu horário ficou assim: na primeira aula eu tenho culinária, na segunda história, na terceira tenho literatura, na quarta biologia, na quinta aula todos os alunos tem uma aula “livre” na qual ficamos em uma sala e fazemos os deveres de casa ou estudamos para alguma prova. Eu tenho essas mesmas aulas todos os dias da semana. Tenho que admitir que achei essa estrutura bem melhor do que a que a que eu sempre estudei no Brasil. Nós temos aqui uma relação bem mais conectada com o professor e também temos tempo para fazer trabalhos e coisas do tipo nas aulas, por termos várias. Minhas aulas começam 8h20am e terminam 15hpm. Passo a maior parte do meu dia lá e, sinceramente, não acho ruim, muito pelo contrário. Não é um ambiente sufocante igual ao qual eu estava acostumada no meu curso pre vestibular. É confortável, amigável e aconchegante. <3″

 

Gostou? O blog dela tá cheio de outros legais, é só acompanhar!

Vinicius Iglesias – Mini High School

Postado por: Manu Cavalli/ 258 0

Confira o depoimento do nosso intercambista Vinicius Iglesias, que fez o Mini High School para o Canadá entre fevereiro e março deste ano e conta um pouco da sua decisão e da melhor parte do seu intercâmbio.

“Minha experiência no Canadá foi bem interessante e empolgante. Tive que deixar minha família e minhas coisas para dar mais um passo no desenvolvimento de minha vida, tanto acadêmica quanto pessoal. Sentei-me para comer um churrasco com meu melhor amigo João e sua família, começamos a discutir sobre um intercâmbio o qual João tinha ido, para o Canadá, e me interessei pela idéia. Logo em seguida, pedi a minha mãe para tentar torná-lo possível.

Depois de alguns meses, estava tudo pronto e eu e meu amigo partimos para Victoria, British Columbia, no Canadá por 2 meses.

Em minha opinião, a melhor coisa do intercâmbio foi criar grandes amigos, de vários países e etnias, que sempre me acompanhavam e estavam ali por mim, e tive grandes momentos com cada um deles, todos eram meus irmãos.

Depois desses 2 meses, tive que me despedir de todos eles e nunca havia chorado tanto como naquele dia, porém sei que as lágrimas que tinham caído não eram só de tristeza, mas de alegria por eu ter conhecido pessoas tão maravilhosas que em tão pouco tempo, mudaram a minha vida.”

image2

 

Mais informações sobre destinos de intercâmbio e programas, entre em contato com a gente!

Lívia – High School no Canadá

Postado por: Manu Cavalli/ 217 0

A Lívia foi para o Canadá e é a correspondente oficial da Galera CAPRICHO fora do Brasil.

Fiquem por dentro de tudo e saiba como ela planejou seu intercâmbio de High School no Canadá. =)

 

Mais informações sobre destinos de intercâmbio e programas, entre em contato com a gente!

High school no Canadá, a garantia de uma experiência inesquecível

Postado por: Manu Cavalli/ 206 0

O Canadá tem sido uma excelente opção de base para a educação de qualidade no mundo. Fazer High School no Canadá é mais do que simplesmente adquirir fluência em um outro idioma. É ter uma educação bilíngue (inglês e francês são as línguas oficiais do país) e colocar um peso a mais no currículo com escolas que possuem excelente infraestrutura e alto reconhecimento em educação.

 

As vantagens

High School no Canadá

Um dos motivos para colocar o High School no Canadá no topo da lista de melhores opções no exterior é o custo. Além de se tornar uma alternativa mais barata pelo fato da moeda, o dólar canadense, ter um valor abaixo do dólar americano, o país permite que o intercambista escolha a cidade na qual quer morar.

Outro ponto vantajoso em um intercâmbio no exterior é o contato com diferentes culturas. Dentro da escola você vivenciará a rotina dos estudantes canadenses ao mesmo tempo em que conhece e faz amigos de todos os cantos do mundo. Outra convivência fundamental para o enriquecimento cultural e o aperfeiçoamento do idioma através da prática contínua é com a família hospedeira. Lá você poderá vivenciar o ambiente familiar canadense e conhecer seus hábitos e costumes. É, sem dúvidas, uma experiência para a vida inteira!

 

Flexibilidade

High School no Canadá

Diferente do padrão de ensino brasileiro, o Canadá oferece uma grade curricular flexível para seus estudantes. Lá eles mesmos podem escolher algumas matérias que almejam estudar, de acordo com o seu perfil e a área em que planeja seguir carreira no futuro.

São diversas opções como artes, business, culinária, esportes, tecnologia, entre outros. Essas disciplinas são ingressadas na grade junto das mais abrangentes, estas de caráter obrigatório.

O calendário segue os padrões do hemisfério norte, com o ano escolar iniciando em agosto ou setembro e terminando em maio ou junho.

 

Requisitos

High School no Canadá

Para o aluno ingressar e cursar o ensino médio em uma escola canadense, ele deve ter:

  • Entre 13 e 18 anos;
  • Pelo menos o nível intermediário básico de inglês.

 

High School no Canadá é diversão garantida

High School no Canadá

Se você pensa que a rotina é só estudar, você está enganado. High School no Canadá vai muito além da sala de aula! Nos tempos livres, finais de semana e no período de férias, o estudante pode se aventurar nas belas paisagens e variados atrativos que o Canadá pode lhe oferecer. Que tal praticar esportes e outros tipos de atividade na neve no inverno? Ou então curtir uma tarde de verão nos parques? Essas são apenas algumas opções de lazer garantido durante seu intercâmbio no país.

Ficou com vontade de cursar o ensino médio em uma escola canadense? A TravelMate tem as melhores opções para você. Que tal começar a se programar desde já para a experiência mais incrível da sua vida conhecendo uma escola canadense por dentro? Assista o vídeo abaixo, ele foi feito pelos próprios alunos da escola, localizada em Ottawa, a capital do país.

Como convencer minha mãe a me deixar fazer um intercâmbio

Postado por: Manu Cavalli/ 2288 0

Como convencer minha mãe sobre intercâmbio? Essa pergunta é muito comum aos adolescentes que sonham fazer intercâmbio, afinal sair de casa, andar com as próprias pernas, conseguir a sonhada independência e viver o mundo nem sempre são tarefas fáceis, principalmente se a sua mãe for do tipo “coruja”, e sempre faz de tudo pra te manter por perto, seja no caminho para a escola, nos passeios de final de semana, nas visitas ao shopping e até mesmo na hora de te levar pra balada, a sua mãe está lá, sempre pronta pra te proteger em todas as situações. Mas e agora, como convencer a sua mãe de que o seu sonho da sua vida é fazer intercâmbio? Andar com as próprias pernas, vivenciar outra cultura, conhecer novas pessoas e conseguir a tão sonhada independência? É isso que a gente te explica no post de hoje!

1-Demonstre maturidade

2a

Você precisa passar confiança para a sua mãe, mostrar que e capaz de se virar sozinho, afinal, nenhuma mãe coruja deixará um filho imaturo solto pelo mundo. Demonstre que é responsável, comprometido, aplicado, que assume tarefas e é capaz de cumpri-las, o melhor caminho para convencer sua mãe é que mostrando sua capacidade de viver em segurança sem estar sempre com ela.

 

2-Conheça muito bem o seu destino

3a

Faça muitas pesquisas sobre o local que pretende ir, conheça elementos culturais, estude sobre a possibilidade de trabalhar, instituições de ensino, custo de vida, pontos turísticos, etc. Dessa forma, quando for convencer sua mãe, os argumentos positivos estarão na ponta da língua, e você poderá responder da melhor maneira as perguntas dela.

 

3-Demonstre que possui controle das suas finanças

4a

Um intercâmbio é, antes de tudo, um investimento na sua vida. Durante o período fora do país, você precisa mostrar que consegue controlar os seus gastos e viver sem luxos e mordomias (afinal, é o dinheiro dos seus pais que está em jogo). Para mostrar a sua capacidade de controle financeiro, comece pelas coisas simples, pesquise preços de produtos, veja se realmente precisa comprar tudo o que deseja, e claro, economize nos passeios do final de semana.

 

4-Procure uma boa agência de intercâmbio

5a

Você e seus pais precisam de segurança o viajar para o exterior, tomar iniciativa própria ou confiar em uma agência sem credibilidade nunca são boas soluções. Procure indicações com amigos, pesquise agências na internet, veja depoimentos, e avaliações. É muito importante que a agência escolhida tenha o Selo Belta (Associação Brasileira de Organizadores de Viagens Educacionais e Culturais), estas agências respeitam um padrão de qualidade que com certeza deixará sua mãe mais tranquila.

 

5-Conheça sobre os programas de intercâmbio

6a

Procure um programa ideal para a sua idade, e que englobe tudo o que você deseja fazer, seja estudar o ensino médio, ensino superior, idiomas ou até mesmo trabalhar. As agências montam vários tipos de pacote para todas as idades e públicos, pesquise sobre todos os pacotes e veja o que é o ideal para você.

 

6-Mostre exemplos de sucesso

7a

Várias pessoas relatam sua experiência com o intercâmbio na internet, inclusive aqui no nosso blog (conheça o Alexandre e a Malu). Mostre esses relatos de sucesso para a sua mãe, e faça-a imaginar como seria se você estivesse no lugar dos alunos de intercâmbio.

Seguindo essas dicas, e sendo um “bom filho”, temos certeza de que você conseguirá convencer a sua mãe. Não desista no primeiro “não”, vá atrás de novos argumentos e alimente o seu sonho, esteja sempre otimista e corra atrás de convence-la, mesmo quando ela diz que não. Aproveite esse tempo de convencimento e pratique todas as atitudes que comentamos acima. Esperamos ter a sua história em breve aqui no Diário do Intercâmbio!

High School no Canadá

Postado por: Manu Cavalli/ 208 0

Não existe idade para fazer intercâmbio, aqui na Travelmate, por exemplo, temos pacotes de intercâmbio para adolescentes a partir dos 11 anos, assim como temos programas para aqueles que já passaram dos 30. E se você pensa que precisa ser maior de idade para sair do país sem os pais, está muito enganado! Nossos programas de High School são especiais para jovens de 14 a 18 anos que estão cursando o ensino médio.

Uma das características do High School é o leque de possibilidades para os jovens e a independência. Nessa faixa de idade, a maioria ainda vive e depende dos pais para quase tudo, e o intercâmbio de High School é, sem dúvidas, uma das melhores maneiras para provar que você está crescendo e que é capaz de caminhar com as próprias pernas.

O Canadá é um país incrível em todos os aspectos, o país possui ótimos índices de educação, o mercado de trabalho remunera muito bem os seus funcionários, o país tem belas paisagens, o povo é acolhedor, as cidades são muito desenvolvidas e a economia é estável. Não é por acaso que esse país é o sonho de vida de muitos brasileiros.

O High School no Canadá é um dos melhores do mundo, as escolas são muito bem avaliadas e o sistema de educação é exemplo para todo o mundo. E por causa disso, muitos jovens sonham fazer intercâmbio de High School para lá, além de toda a experiência que se pode adquirir no Canadá, o aluno conhece novas pessoas, uma nova cultura, um novo modelo de educação e ainda aprimora outros idiomas.

E não precisa se preocupar com a validação das notas. O High School no exterior é reconhecido pelo Ministério da Educação e o período do intercâmbio abona as aulas no Brasil com o mesmo período (Intercâmbios anuais abonam um ano de estudos por aqui, assim como os semestrais abonam um semestre), e claro, é preciso ser aprovado durante o seu High School para abonar os estudos aqui no Brasil. Mas você está em um país referência em educação, temos certeza que será fichinha para você!

Curtiu o High School no Canadá? Conheça mais sobre o High School e o Canadá, converse com um dos nossos consultores e explique pra eles qual é o seu sonho, temos certeza de que vamos conseguir encontrar o programa ideal para você!