mates pelo mundo

MATES PELO MUNDO #3 Felipe em Toronto

Postado por: Tatiana Serbena/ 481 0

No terceiro post da série Mates pelo Mundo, o nosso parceiro Fellipe Munhoz foi se aventurar por Toronto com o objetivo principal de aprimorar o inglês.

Abaixo, Fellipe dividirá conosco as experiências e momentos em um dos países mais procurados por jovens do mundo inteiro para realizar o sonho de fazer intercâmbio: O Canadá.

Se você também já viajou pela Travelmate, nos envie o seu relato preenchendo o formulário no final do post!

Informações

  • Nome: Fellipe Eduardo Munhoz
  • Idade: 26 anos
  • Programa que escolheu fazer: ILAC – General English – 1 mês
  • Cidade que viajou: Toronto – Canadá
  • Data da ida e volta: 26/01/2017 –  01/03/2017

 

Por que decidiu fazer intercâmbio?

Tinha acabado de sair do emprego e usei o tempo livre para conhecer uma nova cultura, e também para poder aprimorar o meu inglês visando um diferencial no mercado de trabalho.

Como foi a reação da sua família ao saber que queria viajar? Te apoiaram?

Quando expressei o desejo de ir viajar, também por ter um casal de amigos que estavam fazendo a mesma viagem, minha mãe apoiou bastante e incentivou a minha ida, até como uma oportunidade de crescimento e vivência.

Por que escolheu a Travelmate?

Um casal de amigos já tinha feito a compra de um pacote de intercâmbio, quando expressei meu desejo em ir e fazer o curso junto, eles me acompanharam e ao conhecer a Travelmate, vi que era uma empresa muito profissional e de qualidade.

Como chegou à decisão da cidade escolhida?

Devido ao casal de amigos que estava indo e também pela proximidade com os Estados Unidos e a possibilidade de visitar cidades como Nova Iorque, outros fatores que pesaram foi o renome da escola em que fiz o curso e a possibilidade de futuramente tentar uma imigração para o Canadá.

Por que você escolheu o programa que você fez no intercâmbio?

Devido a escola que possui reconhecimento e o tempo de um mês foi devido as condições que eu tinha para manter os custos fora.

Como foi sua adaptação no país? Tem alguma curiosidade que gostaria de contar?

A adaptação foi rápida, os canadenses são acolhedores e na escola temos contatos com inúmeras culturas de todas as partes do mundo.

Uma curiosidade foi que o povo canadense é um povo muito respeitoso, como estava acostumado com o trânsito de Curitiba onde os motoristas raramente respeitam a faixa de pedestres, levei um tempo para me acostumar com Toronto, onde ao atravessar uma rua na faixa, os carros param e não era necessário nem olhar pros lados.

Fez novos amigos?

Sim, fiz vários amigos de várias partes do Brasil e do mundo, alguns da américa latina, turcos, franceses, coreanos e japoneses, entre outros.

Sua experiência foi como você imaginava?

Sim, foi muito boa e gostei muito de ter realizado o intercâmbio.

Pretende fazer intercâmbio de novo? Para onde e por que?

Como tenho o sonho de aprender Alemão, gostaria de fazer futuramente, um intercâmbio para a Alemanha para fins de estudo e aprimoramento do idioma.

O que mudou depois que você voltou do intercâmbio? Mercado de trabalho, pensamentos, ideias, etc.

Ao conhecer várias culturas, aprendemos a conviver melhor com todas as pessoas, aprendemos mais sobre o mundo e suas características, o intercâmbio serviu para fazer eu firmar algumas coisas que já acreditava e pensar de maneira diferente em muitas outras.

Cerca de meio mês após voltar, consegui recolocação no mercado de trabalho e acredito que o intercâmbio também foi um diferencial.

Qual a mensagem que você daria para quem sonha em fazer intercâmbio?

Quem tem condições e está em dúvida, deve fazer, as experiências e o crescimento pessoal são incríveis e são lembranças que estarão presentes por toda a vida, assim como amizades que são feitas na viagem.

 

Confira algumas fotos da experiência de Fellipe:

 

MATES PELO MUNDO

 

Quer fazer parte do Mates pelo Mundo? Preencha o cadastro e venha conversar conosco!

mates pelo mundo

MATES PELO MUNDO #2 Arieta em Auckland.

Postado por: Manu Cavalli/ 644 0

No segundo post da série Mates pelo Mundo, a nossa amiga Arieta foi para a Nova Zelândia, conhecer a maravilhosa Auckland.

Viajou com a Travelmate e quer fazer seu relato? Preencha o formulário no fim do post.

Agora vamos saber tudo sobre a viagem da Arieta.

Informações

  • Nome: Arieta da Fonseca Arruda
  • Idade: 32 anos
  • Profissão: Jornalista e hoje coordenadora de Marketing do Grupo Expoente (setor: Educação).
  • Programa que escolheu fazer: Study & Work travel
  • Cidade que viajou: Auckland – Nova Zelândia
  • Data da ida e volta: agosto de 2016 a fevereiro de 2017

 

  • Por que decidiu fazer intercâmbio? 

Decidi fazer um intercâmbio, pois desde adolescente tinha esse projeto como um sonho, mas ainda era distante para mim pela questão financeira. Acreditava ser muito caro, difícil e distante de mim. Foi quando me decidi construir esse projeto com meu investimento, me planejando e deu certo, depois de dois anos de construção.  Queria ter essa experiência no exterior, pois percebia a necessidade de saber inglês e juntar o fato de que viajar ser uma das grandes minhas paixões.

 

  • Como foi a reação da sua família ao saber que queria viajar? Te apoiaram?

Eles me apoiaram muito, pois perceberam que era meu sonho sendo realizado.

 

  • Por que escolheu a Travelmate?

Por indicação de uma amiga, pois a confiabilidade neste segmento é super importante, pois trata-se de um serviço de risco e que mexe com os sonhos das pessoas.

 

  • Como chegou a decisão da cidade escolhida?

Pesquisando as cidades que falavam inglês e que permitiam estudar e trabalhar 20h semanais, e que fosse um destino menos comum que Europa e Estados Unidos, por exemplo. Cheguei na pesquisa em Auckland e me apaixonei pelo país da Nova Zelândia, pela cultura, natureza e pessoas acolhedoras. Não errei. Sou apaixonada por aquele país e tenho muito carinho e saudades de lá.

 

  • Por que você escolheu o programa que você fez no intercâmbio?

Para poder estudar inglês, que era o meu maior foco e também ter a oportunidade de trabalhar para custear o restante da viagem. E o período foi a decisão pelo custo que era possível ser custeado.

 

  • Como foi sua adaptação no país? Tem alguma curiosidade que gostaria de contar?

Foi incrível. Tenho facilidade de me adaptar e amei as pessoas por lá, o país e a natureza do local. Mas a comida foi um choque por ter muita influência da Ásia, o que não estava acostumada e não me agradou o paladar. Mesmo assim amei a experiência, pois trabalhava em um restaurante lá e aprendi muito sobre gastronomia, que também sou apaixonada.

 

  • Conheceu novos amigos?

Fiz muitos e valiosos amigos do mundo todo, conhecendo culturas, histórias de vida e perfis de todos os jeitos. As pessoas que cruzaram meu caminho foram incríveis e me fizeram ainda mais feliz nesta experiência. Muita gente me ajudou, me acolheu, me ofereceu amizade e ensinamentos que jamais ganharia se estivesse parada em minha zona de conforto. Ganhar o mundo me deu ainda mais confiança de que precisamos olhar fora de nós mesmos e sermos humildades diante da grandeza que os nossos olhos podem conhecer e ao mesmo tempo perceber o quão forte e valorosos somos quando acreditamos em nosso potencial.

 

  • Sua experiência foi como você imaginava?

Foi muito mais intensa, para o lado bom e o lado difícil, foi um grande desafio trabalhar uma área totalmente diferente da que eu tinha experiência. Sou jornalista formada há 10 anos, trabalho com Marketing e sou especialista em Gestão da Criatividade e Inovação. Amo minha área, mas queria um desafio novo e avançar no idioma: inglês. E isso foi uma área de muito aprendizado. Muito pesado, difícil, desafiador, mas hoje vejo o quanto estou mais forte para enfrentar os desafios da vida, pois trabalhei muito minha resiliência, meu foco, meu profissionalismo. Me dediquei muito mesmo fazendo algo que não me fazia realizada no dia a dia. Limpava o chão, lavava louça, fazia comidas e tirava o lixo. Fiz isso com muito respeito, humildade e dedicação. Hoje admiro ainda mais quem faz isso diariamente para se sustentar. Fiquei feliz com o resultado em minha vida e com as amizades que fiz no trabalho. Aprendi o verdadeiro significado do trabalho em equipe. Foram pessoas valiosas que encontrei.

No aprendizado de inglês evolui muito e fiquei extremamente feliz com isso, pois tinha dificuldade. Também lá aproveitei para estudar business e inovação na educação. E, claro, viajar por aquele país que é espetacular, visitei lugares que jamais pensei que existissem. A Nova Zelândia tem uma força, uma natureza incríveis, cenários cinematográficos e intocados. Um país extremamente seguro e com pessoas maravilhosas.

 

  • Pretende fazer intercâmbio de novo? Para onde e por que?

Ainda não tenho nenhum plano. Mas viajar para o exterior, com certeza. Próximo destino deve ser Ásia e, depois, Havaí.

 

  • Qual a mensagem que você daria para quem sonha em fazer intercâmbio?

Invistam e se planejem neste projeto que vale a pena cada centavo, pois é na experiência de vida que temos o nosso maior patrimônio.  Conhecimento, experiência, amigos e background ninguém tira da gente. Isso nos faz melhores como seres humanos e é uma grande contribuição para a carreira profissional.

Confira fotos da travel:

Quer fazer parte do Mates pelo Mundo? Preencha o cadastro e venha conversar conosco!

mates pelo mundo

MATES PELO MUNDO #1 – Ana Paula Sartorelli, um sonho em Toronto!

Postado por: Manu Cavalli/ 948 0

Hoje começamos a nova série de postagens, que vai ter como objetivo conversar com nossos mates e saber tudo sobre a viagem deles: Seja bem-vindo ao Mates pelo Mundo!

No primeiro relato do Mates pelo Mundo, conversamos com a Ana Paula e fizemos algumas perguntas para ela que decidiu realizar o sonho dela e ir para uma das cidades multiculturais do Canadá, Toronto! E melhor ainda, foi com seu namorado.

Conheça um pouco mais sobre a história da Ana Paula e toda a sua aventura pelo Canadá.

Viajou com a Travelmate e quer deixar seu depoimento em nosso blog? Basta preencher o cadastro no formulário que está no fim do post, mas antes disso, vamos ver tudo sobre a viagem da Ana Paula!

 

Mais Sobre a Ana

  • Nome: Ana Paula Sartorelli
  • Idade: 29 anos
  • Programa que escolheu fazer: Curso de Idiomas
  • Cidade que viajou: Toronto – CA
  • Data da ida e volta: 08/12/2016 – 31/12/2016

 

  • Por que decidiu fazer intercâmbio?

Meu namorado queria muito fazer curso de inglês fora, e como eu também estava em um momento no qual necessitava aperfeiçoamento no inglês resolvi aproveitar a oportunidade de estudar e conhecer um país no qual sempre ouvi falar bem.

 

  • Como foi a reação da sua família ao saber que queria viajar? Te apoiaram?

Minha família ficou muito feliz e me apoiaram muito.

 

  • Por que escolheu a Travelmate?

Meu namorado e eu fizemos muitas pesquisas e quando fomos à Travelmate ficamos muito satisfeitos com o atendimento, foi o local que mais nos falou sobre o programa e ainda tinha o melhor valor.

 

  • Como chegou a decisão da cidade escolhida?

Minha irmã já esteve em Toronto há dois anos e falou muito bem da cidade e também fizemos pesquisa na internet e acabamos decidindo por Toronto por ser uma onde precisa de profissionais da minha área (enfermagem) e do meu namorado (T.I).

 

  • Por que você escolheu o programa que você fez no intercâmbio?

Pelo valor e também para conseguir conciliar o curso de inglês com momentos de folga para explorar a cidade.

 

  • Como foi sua adaptação no país? Tem alguma curiosidade que gostaria de contar?

Nossa adaptação foi muito boa, é uma cidade muito acolhedora, as pessoas são simpáticas e recebem muito bem os turistas. Como viajamos em dezembro lá era inverno, então pegamos aquele frio com muita neve (que por sinal é muito linda), apesar de sofrer muito no frio eu consegui aproveitar cada minuto, pois a cidade é realmente maravilhosa.

 

  • Conheceu novos amigos?

Conheci muitas pessoas, Toronto é uma cidade repleta de turistas do mundo todo. Entre tantas pessoas, em nosso homestay tinha um casal de francês Paul e Hèlenè pessoas bacanas, simpáticas, engraçadas, este casal nos acolheu como irmãos, como já estava há um mês lá nos acompanharam por vários lugares.

 

  • Sua experiência foi como você imaginava?

Minha experiência foi muito melhor do que eu esperava. Tivemos a oportunidade passar o natal com a família canadense do nosso homestay foi inesquecível. A pessoa que nos recebeu em casa foi um paizão já no primeiro dia nos levou conhecer o bairro, nos mostrou onde era a escola como chegar até ela, enfim resume-se em um pai mesmo. A experiência pode resumir em INESQUECÍVEL.

 

  • Pretende fazer intercâmbio de novo? Para onde e por que?

Assim que possível pretendo fazer novamente, pois o período que fiz agora foi curto, para que eu possa ter o inglês fluente preciso ficar mais tempo. Eu a princípio voltaria para Toronto mesmo, foi realmente encantador. No entanto, como gosto de conhecer novos lugares: Nova Zelândia, Vancouver pode ser outra opção.

 

  • O que mudou depois que você voltou do intercâmbio? Mercado de trabalho, pensamentos, ideias, etc.

Meu inglês apesar do pouco tempo melhorou um pouco. Mercado de trabalho por enquanto não. No entanto, aquela vontade de viajar e conhecer novos países tornaram-se um desejo constante.

 

  • Qual a mensagem que você daria para quem sonha em fazer intercâmbio?

Primeiramente o melhor presente que podemos nos dar é VIAJAR.

Viajar é a única coisa que compramos e nos faz mais ricos, pois uma viagem seja de um final de semana, um mês ou um ano, é sempre enriquecedor. Conhecer novos lugares, pessoas, culturas é ter uma vida rica em referências, ter coisas boas para compartilhar. Então só posso dizer a quem sonha em fazer intercâmbio: vai sem medo de ser feliz, aproveite cada minuto que a experiência do intercâmbio vai te proporcionar. Aprenda, divirta-se, faça novas amizades, porém, não esqueça as velhas e quando você voltar terá muitas coisas boas para compartilhar.

Confira as fotos da Ana Paula no seu intercâmbio:

Acho que estava frio lá, ein?

Quer fazer parte do Mates pelo Mundo? Preencha o cadastro e venha conversar com nós!