julho 2018

Canadá

Por que o Canadá é tão interessante?

Postado por: Sirius/ 105 0

Sempre que falamos de intercâmbio, o Canadá aparece como destino mais visado dos brasileiros. O posto de primeiro da lista é sustentado firme e forte pelo país, que há mais de décadas nunca deixou de fazer parte da lista dos 10 países mais desejados para uma experiência de intercâmbio.

 

O objetivo principal dos estudantes ao visar o Canadá, é com o fim de aprender um novo idioma. Porém, no Canadá, essa questão “língua oficial” varia um pouquinho de cidade para cidade. Caso você desembarque em Montreal, por exemplo, encontrará uma região francófona, isto é, a língua que você mais vai escutar pelas ruas  será o francês, ainda que o inglês também continue muito presente. Mas caso você escolha desembarcar na capital Toronto, é o inglês que assumirá como língua predominante.

 

Uma das vantagens do Canadá, portanto, nasce aqui. Dependendo da sua disposição e intenção, é possível se aprofundar no inglês visando a fluência e ainda arranhar um belíssimo francês.

 

O quesito custo é mais um ponto para o Canadá. O dólar canadense costuma ser mais vantajoso que o dólar americano. Para o brasileiro, na hora de converter o real para dólar, o Canadá vai ser o país ideal caso você se preocupe em economizar e gastar pouco menos que outras opções como Estados Unidos, Inglaterra e Austrália.

 

Se você já superou a etapa de definir o país e se decidiu pelo Canadá, agora terá de enfrentar um outro problema que costuma ser ainda mais complicado: Com tantas cidades incríveis no país, qual delas escolher? As três principais, Montreal, Toronto e Vancouver costumam não só figurar como as cidades mais atraentes do Canadá, como disputam lado a lado com outras cidades de peso espalhadas pelo mundo. Mas aqui cabe uma dica: no momento de escolher a cidade ideal para você, comece se decidindo pela língua predominante que você deseja estar exposto. Inglês ou francês? Dessa forma, a decisão vai afunilando e você já pode chegar a uma resposta sem tanto sacrifício.

 

Se o seu objetivo for aperfeiçoar o inglês, aí vai mais uma vantagem que ajuda a fazer a fama do Canadá. O inglês canadense costuma ser mais fácil de entender que o americano. Isso acontece pois, dependendo da região dos Estados Unidos, é possível encontrar muitos sotaques, expressões e maneiras de falar que podem travar um pouquinho um aprendizado mais rápido.

 

Quer mais um ponto a favor do Canadá? Olhe para os canadenses. O país é um dos mais admirados do mundo, senão o mais, devido à famosa hospitalidade e apoio à diversidade da população, refletindo em um belo acolhimento de estrangeiros.

 

Por último, mas (de fato) não menos importante, consideraremos as belíssimas paisagens do país que são dignas de cinema. Com uma variedade de lugares, climas e cenários, o Canadá vai da neve à praia sem medo de encantar quem estiver por lá. Com tantas qualidades e com uma preocupação diária com a qualidade de vida, é fácil constatar que a fama do segundo maior país do mundo não foi construída à toa. Mergulhe você também na riqueza multicultural de um país tão rico como o Canadá, que seguramente, te esperará de braços abertos.

 

Fale com a Travelmate para embarcar neste sonho!

A fama da “Irlanda abrasileirada” deve impedir que você viaje?

Postado por: Sirius/ 141 0

A impressão de que o número de brasileiros na Irlanda é cada vez mais alto, é fato comprovado. Nos últimos 5 anos, o número de brasileiros no país cresceu mais de 50%. Dentre as cidades preferidas, estão Dublin, em primeiro lugar, seguida por Cork, Galway e Limerick.

As vantagens de escolher a Irlanda como destino do seu intercâmbio são bastante relevantes. Viver em um país europeu, o alto padrão de ensino, o fácil deslocamento para outros países do continente, a possibilidade de estudar e trabalhar ao mesmo tempo, uma população acolhedora e sorridente, as belíssimas paisagens e as animadas festas irlandesas justificam o encantamento de tantas pessoas, principalmente dos brasileiros, pelo país europeu.

Além da alta representatividade dos brasileiros na Irlanda, o Brasil se destaca também como o país da América Latina que mais envia estudantes para o exterior. Esse número gira em torno de 300 mil estudantes por ano, e os destinos mais procurados são: Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Austrália e claro, Irlanda.

Porém, mesmo diante de tantas vantagens de estudar e trabalhar na Irlanda, muitas pessoas descartam o país presumindo-se que a presença de um número elevado de brasileiros pode atrapalhar o intercâmbio como um todo, mas principalmente, o aprendizado da língua inglesa.

Para os que pensam desta forma, adiantamos que existe uma parcela de razão, mas ela nunca pode ser forte o suficiente para fazer o intercambista desconsiderar escolher a Irlanda como destino do intercâmbio, e vamos explicar o porquê.

Você escolhe com quem irá conviver

Por mais que existam grandes chances de esbarrar com muitos brasileiros no país, a convivência com esse grupo depende muito do próprio intercambista. Se você escolher fazer o seu intercâmbio na Irlanda, é você quem vai se decidir por uma imersão a fundo na cultura irlandesa e é você quem vai tomar atitudes para que a prática do idioma estrangeiro seja intensa. Assim como brasileiros, existem intercambistas de diversas outras nacionalidades que estarão na Irlanda com o mesmo objetivo que o seu: aprender um novo idioma e enriquecer a trajetória acadêmica e profissional. Identifique estas pessoas e procure estar próximo a elas. Procure estar próximo às pessoas que falam inglês ou o estão praticando, assim como você estará.

More com pessoas que falam inglês

Outra dica imprescindível é com relação à moradia. Por mais que pareça bem mais confortável e prático dividir quarto ou residência com brasileiros, evite fazê-lo. O ideal é que você more com pessoas que já possuem o inglês como língua nativa. Assim, a chance de aprender e alavancar o seu inglês é exponencial.

Evite habitar zonas turísticas

A região que você frequentará também terá muito peso para que a presença maciça de brasileiros no país não atrapalhe o seu aprendizado. Neste caso, busque viver em regiões que costumam ser frequentadas por habitantes locais das cidades irlandesas e que são mais afastados de centros turísticos. Dessa forma, você vai conviver com o inglês de forma mais profunda e escutá-lo quando estiver passeando na rua, quando precisar ir ao mercado, quando necessitar de algum serviço ou quando estiver fazendo qualquer refeição em algum restaurante. Em resumo, opte por frequentar locais que irlandeses frequentam.

A Irlanda é bastante reconhecida por sua qualidade de ensino, pelo baixo custo de vida, e pelas inúmeras oportunidades de trabalho que concede. Lembre-se sempre: é você quem faz o seu intercâmbio. Os rumos que ele irá tomar, dependerá de suas escolhas. Portanto, decida-as com cautela e responsabilidade, e comprove que definitivamente, não há como se arrepender de um dia ter escolhido a Irlanda.

Conte com a Travelmate para fazer este sonho acontecer. Clique aqui e fale com um de nossos consultores. Estamos esperando por você!

Seul

Por que Seul é o próximo destino do seu intercâmbio

Postado por: Sirius/ 192 1

Por que Seul é o próximo destino do seu intercâmbio

 

Mesmo não sendo um destino altamente disputado pelos futuros intercambistas, a Coréia do Sul reúne atrações interessantíssimas para quem busca uma viagem um tanto quanto exótica. E adiante, você verá que não há motivos para deixar o país de fora das possíveis opções para o seu intercâmbio. A bagagem que a Coréia do Sul, e precisamente, Seul, a sua capital, pode deixar na vida de qualquer intercambista é imensurável, considerando a diversidade cultural, lugares, costumes e principalmente modos de viver, bastante diferente do que estamos acostumados.

 

É importante lembrar a qualquer estudante, que o Governo da Coréia do Sul leva a educação muito a sério. Sendo um país marcado pela alta competitividade, o setor educacional é um dos escolhidos para grandes investimentos governamentais, e tendo em vista um bom desenvolvimento econômico nacional, a educação está bastante ligada ao avanço digital. Não é pra menos: a Coréia do Sul de hoje, é altamente reconhecida pela tecnologia, traduzida principalmente em produtos eletrônicos e marcas de carros com bastante representatividade mundial. Para aqueles que já estudaram na Coréia do Sul, é unanimidade que os coreanos são educados e dedicados, e o país altamente tecnológico e muito seguro.

 

A melhor parte disso tudo, para nós brasileiros, é o fato de que os beneficiados por esse incentivo educacional não se restringe apenas aos cidadãos coreanos, mas também, aos cidadãos das “nações parceiras”, como felizmente, é o caso do Brasil.

 

Outro ponto positivo em fazer intercâmbio na Coréia do Sul é que o país vem em constante crescimento e se mantém presente, mesmo que indiretamente, no dia a dia de milhares de pessoas mundo afora, considerando os importantes produtos tecnológicos produzidos por lá.

 

Seul, sua capital, é um lugar especial com características das mais encantadoras e vibrantes metrópoles mundiais, como Nova York, e sabe equilibrar muito bem dois importantes quesitos: tradições antigas e modernidade. Seul, definitivamente, é uma cidade que nunca dorme. A vida noturna é bastante agitada, com inúmeros bares, restaurantes, karaokês e cafés que nunca fecham para você passar o tempo. Conhecer os principais pontos turísticos da cidade requer um passeio ao Palácio Changdeokgung, reconhecido como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO, ao tradicional bairro de Bukchon, e uma caminhada entre a multidão que vem e vai na região de Dongdaemun, com seus shopping que ficam abertos 24 horas.

 

Seul, ainda, é conhecida como um digno “laboratório da moda”. O fascínio pela estética e pelo mundo da moda estão bastante presentes na dinâmica não só da cidade, como no país como um todo. Mais uma vez citando Dongdaemun como exemplo, revela-se o exemplo mais claro que o quesito moda, estética e excentricidade fazem parte do dia a dia dos sul-coreanos, bem representado pelo edifício Dongdaemun Design Plaza, projetado pela equipe do tão respeitado escritório de Zaha Hadid em parceria com o estúdio Samoo. Inaugurado em 2014, o edifício atua como um complexo multicultural, representando a maior área comercial da Coréia do Sul, abrigando mais de 25 shoppings e aproximadamente 30.000 lojas. Mesmo que o complexo seja um atrativo por si só, ainda existem dois grandes eventos. Nos meses de março e outubro acontece a Semana da Moda de Seul. Imperdível!

 

Agora, se você é um adepto à belas praias, mergulhar em um intercâmbio em Seul não será má escolha. As belas praias de Yeosu e Busan formam um litoral repleto de ilhas e campos floridos. Para os mais aventureiros, a belíssima cadeia de montanhas Taebaek cai como uma luva. É lá que está o Parque Nacional Seoraksan, um lugar lindo e tranquilo para desfrutar à vontade de uma natureza belíssima.

 

Como todo lugar possui a sua culinária típica, em Seul, você não pode deixar de saborear o mais coreano de todos os pratos conhecido como “Kimchi”, um condimento típico feito a base de acelga. Mas de forma mais abrangente, a culinária tenra e apimentada é uma das principais características locais. Representando um bom e velho país do extremo oriente, a culinária é saudável baseada em grãos, legumes, vegetais, peixes, frutos do mar. E sobre a carne de cachorro, é mito ou é verdade? Sim, eles comem, mas é uma parcela pequena da população. Os pratos mais comuns da Coréia continuam sendo iguarias como o Bibimbap e o Naengmyoen, que nada mais são que uma tigela com arroz, legumes, carne e ovo, e macarrão gelatinoso, respectivamente.

 

O fuso horário é uma outra curiosidade da Coréia em relação ao Brasil. A diferença é grande: 12 horas à frente em relação ao Brasil.

 

E já que estamos falando de Coréia, não há como deixar de lado a febre do som K-pop, tradicional música pop coreana que mistura influências do pop, hip hop, rock e R&B. Se o som te atrai, há muito o que curtir entre amigos.

 

Se animou em fazer um intercâmbio pra lá de diferente? Seul definitivamente é uma excelente opção! Entre em contato com a Travelmate e dê o primeiro passo para viver essa incrível experiência.

 

 

 

 

Fluente

Estudar fora é o caminho para ser fluente?

Postado por: Sirius/ 128 1

Hoje em dia, seja pelo avanço da globalização, por pressão do mundo profissional ou por necessidades pessoais, diversos meios para aprender um novo idioma se aperfeiçoaram e se consolidaram até ocupar um papel importante no dia a dia de inúmeras pessoas.

 

Não há, no entanto, um jeito certo de aprender um novo idioma. O que existe, são meios que facilitam e aceleram imensamente o processo. O meio principal, sem sombra de dúvidas, é por intermédio de uma imersão no idioma, e essa imersão se revela potencialmente relevante quando se vive no país de língua estrangeira por no mínimo 6 meses.

 

A saga rumo à fluência é longa e deve ser vivida passo a passo, dia após dia. Muitas vezes, principalmente no início, é necessário até mesmo estar disposto a superar momentos embaraçosos e situações confusas.

 

Algumas dicas podem ser preciosas e fundamentais para alcançar a fluência mais facilmente. Confira as principais:

 

Evite o seu idioma natal

 

É primordial. Mesmo que você esteja em um país estrangeiro muito longe do Brasil, não é nada difícil encontrar grupos de brasileiros espalhados por cada canto desse mundo. Conviver com brasileiros, por mais cômodo e divertido que pareça ser, não contribui para caminhar em direção à fluência. O ideal, para que a imersão seja realmente completa, é você conviver com a população nativa, conhecer de perto costumes, festas, tradições, culinária e a cultura geral do local. Mesmo errando várias e várias vezes, as  confusões com algumas palavras, às vezes erradas ou fora de contexto, com certeza farão você evoluir constantemente. Além disso, um errinho ou outro sempre é bom pra enturmar e quebrar o gelo.

 

Não tenha pressa

 

Por mais que você tenha certa ânsia e pressa por se ver falando um novo idioma com desenvoltura, tenha calma. Nada acontece do dia para a noite, e é de pouquinho em pouquinho que tudo se torna tão grande no final. Porém, o que pode ser ainda mais relevante do que a vontade em saber falar, é a vontade de não mais errar. O medo do erro, no entanto, pode ser o seu maior vilão nessa caminhada. Mas tenha em mente: se você quer voltar ao Brasil sendo fluente em outra língua, terá de se acostumar a errar. A transição é difícil e você vai sentir muitas vezes quão ruim é a sensação de querer falar algo e não saber se expressar. Algumas tarefas básicas, como escrever um e-mail, falar ao telefone, perguntar algo em voz alta podem, e certamente irão, demorar para acontecer da maneira como agrada você. Mas de novo, tenha paciência. O processo é este.

 

More com nativos

 

Ouvi-los se expressar praticamente o tempo inteiro, naturalmente você vai se acostumando com o modo de falar, as gírias adequadas para cada momento, as expressões, e por fim, vai aprendendo a falar. Dividir casa, apartamento ou um quarto com nativos ajuda, e muito, no processo. Uma hora ou outra, você acaba se soltando e interagindo naturalmente com os seus colegas. Além de tê-los como uma joia na sua trajetória de aprender um novo idioma, existem ainda fatores externos positivos que acabam vindo por influência de seus companheiros, como programas de televisão, rádio e músicas locais.

 

Seguramente, sendo fiel à estas três dicas e entendendo a importância de todas elas, dificilmente você voltará ao Brasil sentindo que poderia ter feito mais para aprender o novo idioma. Alcançar a fluência em um idioma sempre dependerá exclusivamente de você. Se esse é o seu desejo, não espere mais para alcançá-lo. Fale agora mesmo com a Travelmate e dê o primeiro passo em direção ao seu sonho. Intercâmbio é para a vida toda.