Categoria: Estados Unidos

Quem tem medo de altura?

Postado por: Tatiana Serbena/ 793 0

16797197448_514fd0c15e_o-e1442242381514-850x348

 

Montanha-russa mais alta e rápida do mundo foi inaugurada nos EUA!

A atração conta com vagões com capacidade para 32 pessoas. Passageiros alcançam altura de 98 m, que equivale a prédio de 30 andares.

Um parque de diversões no estado da Carolina do Sul, nos Estados Unidos, inaugurou em setembro de 2015 a montanha-russa mais alta e rápida do mundo, a Fury 325, que alcança uma velocidade de até 150km por hora.

A Fury 325 fica no Carowinds, que desde 1973 opera na região de fronteira entre os estados de Carolina do Norte e Carolina do Sul, ao sudeste dos Estados Unidos. A nova atração conta com vagões com capacidade para 32 pessoas e um longo percurso que simula o voo espontâneo de uma vespa. O trajeto, de 1,92 quilômetros, é feito em três minutos e 25 segundos.

Os passageiros chegarão a uma altura de 98 metros, que equivale a um prédio de 30 andares, depois descerão por um caminho em um ângulo de 81 graus. Em seguida, percorrerão uma série de subidas, curvas e transições rápidas. ‘Estamos fazendo história hoje e dando mais uma razão de orgulho aos moradores das Carolinas. A abertura da Fury 325 faz com que Carowinds tenha duas das dez montanhas-russas mais altas da América do Norte’, afirmou Mike Fehnel, vice-presidente e gerente geral do parque. A nova atração custou US$ 50 milhões e foi projetada e fabricada pela suíça Bolliger & Mabillard, empresa líder no setor e que já levou ao Carowinds as atrações Vortex, em 1992; Afterburn, em 1999; e The Intimidator, em 2010.

De acordo com o parque temático, pelo menos 50 pessoas trabalharam no projeto da Fury 325, que ocupa 3 hectares de terreno e precisou de 2.700 toneladas de aço durante oito meses de trabalho.
A Fúria 325 é parte de um projeto de remodelação de Carowinds, que inclui novas opções de comida com pratos típicos das Carolinas e a renovação de seus espaços ao ar livre.

6 programas de intercâmbio para trabalhar no exterior

Postado por: Tatiana Serbena/ 2197 0

Nessa terça-feira, a EXAME.COM publicou uma notícia sobre programas de intercâmbio para trabalhar no exterior. Camila Pati, a autora, listou seis tipos de programas para trabalhar no exterior e o que cada um deles tem a oferecer.  Se você tem vontade de fazer intercâmbio e quer investir em sua carreira, essa é a oportunidade! Sem contar o salário, né?

Programas de intercâmbio que incluem trabalho têm feito sucesso entre os brasileiros. Em muitos casos é possível, além de recuperar o dinheiro investido, ainda garantir recursos para viajar e se manter durante a estada no país.

Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, França, Alemanha e Holanda são alguns dos países para os quais há opções de trabalho que pode ser remunerado ou não.

Confira alguns dos programas que o diretor de intercâmbio da Travelmate, Eduardo Heidemann, cita entre os mais procurados na agência.

 

TRABALHO NOS EUA

size_810_16_9_estacao-de-esqui-nos-eua

O Work & Travel nos Estados Unidos é programa de trabalho mais procurado da Travelmate, segundo Eduardo Heidemann, diretor de intercâmbio. Ele é realizado durante as férias de verão aqui no Brasil e é voltado para universitários entre 18 e 28 anos com conhecimento intermediário, no mínimo, de inglês.

Os jovens passam entre três e quatro meses trabalhando em estações de esqui, hotéis, resorts e restaurantes. A média salarial fica normalmente entre 7,25 e 12 dólares por hora, variando conforme empregador e função.

Heidemann aponta o custo, que não é alto, como o principal atrativo do programa. “Além disso, trabalhando, o jovem consegue recuperar o dinheiro investido e se manter enquanto está lá, além de não prejudicar as aulas no Brasil”, diz.

 

TRABALHO E ESTUDO

size_810_16_9_auckland

Muitos brasileiros estão preferindo países que permitem que estudantes estrangeiros trabalhem. É o caso de Canadá, Irlanda, Austrália e Nova Zelândia (foto), em que é possível frequentar uma escola de idiomas, por exemplo, e também trabalhar nas horas vagas.

A busca de emprego fica por conta do estudante, mas há algumas escolas que dão auxílio aos seus alunos interessados em trabalhar. Na Travelmate, programas desse tipo são chamados Work & Study.

 

ESTÁGIO NOS EUA E AUSTRÁLIA

size_810_16_9_sydney

Interessados em adquirir experiência profissional e que tenham nível avançado de inglês podem optar por fazer estágio. Programas dessa modalidade são para universitários, estudantes de pós-graduação e recém-formados há, no máximo, um ano.

Há vagas em diversas áreas nos Estados Unidos e também na Austrália (foto), segundo o diretor de intercâmbio da Travelmate. “Tem estágio em engenharia, administração, tecnologia, recursos humanos. Mas há maior número de oportunidades nos dois países para trabalhar com hospitalidade e gastronomia”, diz Eduardo Heidemann.

O processo seletivo é feito no Brasil, o jovem já sai daqui sabendo para quem vai trabalhar e há opções remuneradas e não remuneradas que duram de três a 18 meses nos Estados Unidos.

Na Austrália há também estágios pagos e não pagos e a duração pode variar entre um mês e seis meses. Há limite de idade de 35 anos para estágio nos Estados Unidos e 30 anos para estágio na Austrália.

 

AU PAIR E DEMI PAIR

size_810_16_9_au-pair

Os dois são programas de trabalho remunerado, em que o estrangeiro mora com uma família e ajuda no cuidado com as crianças da casa. Nível, ao menos, intermediário de inglês ou do idioma do país de destino é um requisito, assim como experiência prévia no trabalho com crianças.

O trabalho como au pair é integral e há oportunidades nos Estados Unidos, Alemanha, França e Holanda, segundo o diretor de intercâmbio da Travelmate. O estrangeiro recebe, além da remuneração, estadia e alimentação. Nos Estados Unidos, a passagem de ida e volta também é paga pela família contratante. O programa dura, geralmente, um ano, mas pode chegar a dois anos, período máximo permitido. É para quem tem entre 18 e 26 anos, é solteiro e não tem filhos.

Já o programa de demi pair é realizado na Austrália é de meio período de trabalho cuidado de crianças e meio período de estudo obrigatório em escola de inglês. Podem se candidatar solteiros sem filhos que tenham entre 18 e 35 anos.

De acordo com Eduardo Heidemann, mulheres geralmente têm a preferência das famílias, mas homens que sejam qualificados também podem ser aceitos. ” Já tivemos casos de sucesso com candidatos homens também”, diz.

 

TRABALHO NA FRANÇA

size_810_16_9_cafe-paris

Jovens universitários entre 18 e 26 anos podem participar de programa de trabalho na França voltado para a área de hospitalidade e gastronomia. Dura entre dois e três meses e é feito durante as férias de verão aqui e de inverno lá.

É preciso ter nível de francês no mínimo intermediário para trabalhar em bares, restaurantes, hotéis e estações de esqui francesas.

 

CURSOS PROFISSIONALIZANTES E TRABALHO NO CANADÁ

size_810_16_9_canada

“Temos visto aumentar o número de interessados em emigrar do Brasil”, diz o diretor de intercâmbio da Travelmate, Eduardo Heidemann.

O país que mais atrai atualmente, de acordo com ele, é o Canadá. O caminho escolhido, geralmente, passa pela matrícula em curso profissionalizante de longa duração nos chamados Colleges, que permitem trabalho durante meio período. “Depois deste curso, o estrangeiro pode ficar até dois anos trabalhando no país e então pode dar entrada no pedido de visto permanente”, diz Heidemann.

Ele explica que muita gente tem levado a família junto. E que a vantagem é que o acompanhante pode trabalhar período integral e os filhos podem ser matriculados no ensino público canadense durante o programa.

 

Se você quiser ver a matéria na íntegra, é só clicar aqui.

7 motivos para fazer intercâmbio nos Estados Unidos

Postado por: Tatiana Serbena/ 1276 0

É impossível que a ideia de fazer um intercâmbio nos Estados Unidos não tenha passado pelo menos uma vez na sua cabeça, o país é um dos grandes centros do mundo, atraindo milhões de turistas, intercambistas, e profissionais todos os anos. Não é por menos, o país tem pontos turísticos maravilhosos, o estilo de vida americano é conhecido no mundo todo, o país sempre conta com os lançamentos tecnológicos, além de ser o berço de diversas multinacionais que estão espalhadas pelo mundo.

Mas o turismo e as multinacionais são apenas duas das qualidades americanas. O país conta com as melhores escolas e universidades do mundo, e oferece oportunidades de emprego para todos os gostos nas suas grandes cidades, sendo assim, um dos grandes centros mundiais de intercâmbio.

Se você está em dúvida sobre qual país escolher para o seu intercâmbio, nós selecionamos 7 motivos irresistíveis para fazer dos Estados Unidos, o destino perfeito para o seu intercâmbio, acompanhe:

 

1- Grande disponibilidade de cursos

1

 

O país tem o maior leque de cursos de inglês e programas de intercâmbio do mundo! Existem opções para todos os gostos, em diversos níveis e duração. Independente de qual seja o seu objetivo, lá você encontra o programa de intercâmbio ideal para você.

A TravelMate, tem vários programas para quem quer aprimorar e colocar em prática o inglês, nós oferecemos programas de intercâmbio para todas as pessoas, a lista inclui  Work & Travel, Au Pair, High School, cursos de idiomas, programas universitários e muitos outros programas que são pensados especialmente para você. Converse com um consultor e veja qual o programa que se adéqua melhor a sua necessidade, dentro do seu nível de inglês, e do seu objetivo com o intercâmbio.

 

2- Diversos pontos turísticos

2

Independente de qual lugar você escolherá para passar o seu intercâmbio, pontos turísticos não irão faltar, seja em uma grande metrópole ou em um pequeno município do interior. E o melhor, se por ventura, você quiser visitar outras regiões do país, basta comprar um passagem de avião ou alugar um carro para viajar. As duas opções são bem mais acessíveis que no Brasil e a forma que deseja pegar a estrada (ou os ares) fica a seu critério, já que os dois meios possuem suas vantagens e desvantagens. Mas temos certeza, destinos para passeios de fim de semana não irão faltar!

 

3- Hábitos e cultura semelhantes ao Brasil

3

Todos os países são únicos, e a troca de experiências é, com toda certeza, um dos pontos mais fortes do intercâmbio. Mas se você não quer deixar de lado o popular “jeitinho brasileiro” de lado, os Estados Unidos é uma ótima opção.

A rotina, os costumes, a alimentação, a maneira de se comportar, e muitos outros fatores, são muito semelhantes aos nossos, diferente dos Europeus, que são bem mais reservados, por exemplo.

Se você deseja encontrar pessoas com um perfil parecido com o nosso, os Estados Unidos é uma excelente opção para você.

 

5- Várias opções climáticas

5

Os Estados Unidos é o quarto maior país do mundo em extensão territorial, ele é banhado por dois oceanos, e uma imensa distância os separa. A temperatura média do país varia entre -13° e 25°, porém, a temperatura mais alta já registrada foi de 57°, no ano de 1913 e a mais baixa foi de -62°, em 1971.

É um país de extremos, cenários como desertos e neve compartilham espaço no país, assim como praias, florestas, campos, pantanais… Enfim, os Estados Unidos tem clima para todos os gostos, e temos certeza de que um deles irá te agradar perfeitamente.

 

6- Facilidades de locomoção

6

Ao contrário do que pensamos, o trânsito dos Estados Unidos funciona muito bem, considerando o número imenso de pessoas que se deslocam todos os dias por lá. Os congestionamentos ficam restritos apenas aos grandes pontos.

Fora dos grandes centros, o transporte público funciona muito bem, as ruas são bem sinalizadas e o aluguel de carro acaba não sendo necessário enquanto o seu período de intercâmbio.

 

7- Pessoas do mundo todo

sky-earth-galaxy-universe

O país é um dos maiores centros comerciais do mundo, logo, pessoas do mundo todo procuram o país para trabalhar, estudar, ou para vivenciar a rotina louca dos americanos. Será muito comum você encontrar outros estrangeiros na sua rotina de intercambista, então, aproveite para tentar conversar e trocar experiências. Quanto mais pessoas você conhecer, maior será a sua bagagem cultural, tendo muito mais do que os Estados Unidos dentro dela.

E aí, conseguiu achar motivos suficientes para definir os Estados Unidos como o destino do seu intercâmbio? Se ainda não conseguiu se decidir, aqui no Diário do Intercâmbio temos vários textos sobre opções de destinos, na aba Dicas de Destino.Esquecemo-nos de alguma coisa? Conte pra gente nos comentários os seus motivos para fazer intercâmbio para os Estados Unidos.

 

 

Translate »