Categoria: Programas

Francisco Telles - Teen Program

Francisco Telles – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 803 0

A TM Campinas levou o Fran Telles lá pra Cambridge para realizar um programa teen na escola EC. Tem lugar melhor para aprender inglês?

 

“O principal objetivo para alguém fazer um ‘summer course’ é o conhecimento de uma nova cultura e o aprendizado de outra língua, e é com essa bagagem que desejava voltar de meu curso de três semanas em Cambridge, na Inglaterra. E não é para menos! Em poucos dias eu já havia mergulhado de modo tão intenso na cultura britânica que tinha a impressão de que estava naquela cidade por anos, sem falar de meu inglês, o qual melhorara muito em tão pouco tempo.
No entanto, a coisa mais marcante na viagem não fora o aprendizado da língua ou a imersão na vida inglesa, mas sim as amizades feitas ao longo do curso. Através delas você aprende não somente sobre os hábitos e manias do país em que está, mas também leva um pouquinho da cultura de cada nacionalidade que está na mesma sala de aula com você. Isto é, sem dúvida, o fator que mais faz um curso desses valer a pena.
Além disso, pude ficar em um país maravilhoso, cheio de histórias para contar, lotado de monumentos que tanto ouvimos falar e quase nos fazem chorar quando finalmente os vemos ao vivo, e em uma cidade e com um estilo de vida pra lá de agradável, o qual tanto sinto falta.
Meu conselho para todos que hesitam em pegar um avião e embarcar em uma viagem dessas: não percam a chance! É uma das coisas que mais acrescentam em nossas vidas e vocês não irão se arrepender!”

 

Mariah Carnier - Teen Program

Mariah Carnier – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 778 0

A Mariah Carnier realizou um sonho, com a ajuda da TM Campinas, e fez um intercâmbio teen para Vancouver, no Canadá!

 

“A melhor viagem da minha vida, com certeza!

Semanas antes da viagem minha ansiedade já estava a mil, me perguntava:  “como vai ser quando eu estiver la? “, ” e o inglês? “, ” será que vai valer a pena? “.
E sim, valeu muito! Cada segundo lá era maravilhoso. Fiz amizades que eu nunca imaginei fazer com pessoas de vários cantos do mundo! Tive uma counselor e uma professora que eram maravilhosas e muito atenciosas.
Esse cuidado que eles têm com os intercambistas é o que faz a diferença e faz tudo ficar melhor! Conheci lugares lindos e junto com meus novos amigos pude aproveitar e me divertir em parques, shoppings, no parque aquático, em Whistler, em Toronto, entre outros inesquecíveis locais!

Passar um tempo no Canadá foi uma experiência única, ainda mais indo com um grupo de adolescentes tão especiais!

Ter viajado com a Travelmate e com duas monitoras maravilhosas, passou muito mais segurança, pois eu sabia que qualquer coisa que eu precisassem elas estariam lá.

A única coisa ruim talvez seja a hora de se despedir de tudo e todos e voltar para a realidade no Brasil!”

 

Maria Eduarda Réa - Teen Program

Maria Eduarda Réa – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 770 0

Com a ajuda da TM Campinas, a Maria Eduarda realizou o sonho de fazer um intercâmbio! Ela fez o Teen Program para Vancouver, no Canadá!

“Desde pequena meus familiares colocavam a ideia de fazer intercâmbio na minha cabeça! Com o passar dos anos comecei a ter vontade de fazer. Foi, então, que conheci a agência TRAVELMATE e comprei o pacote de curso de férias para o Canadá.

E foi assim que tive a melhor experiência da minha vida. Conheci pessoas que guardarei para sempre no meu coração, vi lugares que nunca imaginei que iria ver, tive experiências que me ajudaram amadurecer e agir e pensar de outro modo.

Não tenho palavras para descrever como foi especial, maravilhoso e incrível. Com certeza superou todas as minhas expectativas.

Eu tenho muito que agradecer a todos que fizeram parte dessa experiência maravilhosa. Mas principalmente a Cássia e a Gi que me ajudaram, me prepararam e se preocuparam comigo em todos os momentos. E é claro que também tenho que agradecer a Laura e a Louvane por me acompanharem e cuidarem de mim!

Eu recomendo a todos os jovens que estão indecisos para fazer high school ou querem apenas ficar algumas semanas e é claro que recomendo a TRAVELMATE, pois eu garanto que desde do primeiro momento eles irão te acolher  e te ajudar em tudo que precisar!

Mafê - Teen Program

Mafê – Teen Program

Postado por: Juliana Teixeira/ 800 0

A Maria Fernanda Lentini, a Mafê, fez um programa teen individual na Alemanha, na Escola DID. Ela teve a ajuda da TM Campinas para ir, e voltou com amigos do mundo todo e experiências inesquecíveis!

 

“Quando eu e minha mãe começamos a procurar intercâmbio na Alemanha, o meu maior foco era melhorar meu alemão (acho que o objetivo da maioria das pessoas que procuram um curso assim, né? hahahaha) Simmm, meu alemão melhorou e muito! Mas quando me perguntam o que mais valeu a pena na viagem inteira, respondo sem nem precisar pensar duas vezes: AS AMIZADES E AS EXPERIÊNCIAS! Claro que tudo foi sensacional, mas são essas duas coisas que eu vou levar comigo o resto da minha vida! Cada momento que vivi, cada amigo que fiz e cada lugar que conheci vão estar pra sempre na minha memória e no meu coração. Por ser uma experiência única, eu acho que cada um que tem a oportunidade de fazer um intercâmbio, independente do lugar, deveria fazer. Uma coisa é certeza: a pessoa que foi, volta diferente e com uma mala bem mais pesada do que levou. Uma mala cheia de momentos, amigos, vivências e aprendizados. Ahh só tem um único problema: você não querer voltar mais! HAHAHAHA! Mas pensando bem, acho que não seria um problema tão grande assim pra mim…”

 

Danieli Silva - Curso de idioma

Danieli Silva – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 736 0

Pra você que pensava que só dá pra fazer curso de inglês no exterior, a Danieli Silva, com a ajuda da TM Campinas, fez um curso de francês em Montreal, no Canadá, na escola ALI!

 

“Sempre tive o sonho de conhecer o Canadá, pois além de ser um país repleto de belezas também me proporcionaria praticar o inglês e o francês, foi aí que escolhi Montreal. Desde o início tinha uma expectativa muito grande sobre a cidade devido às pesquisas que fiz antes da viagem, mas posso assegurar que todas elas foram superadas.

Montreal é uma cidade com invernos longos e rigorosos, mas quase não se sente, pois a cidade é preparada pra isso com as suas galerias subterrâneas que interligam prédios e cortam ruas.
Na cidade a escola proposta pela minha agente de viagem da TravelMate Campinas foi a ALI. Confesso que estava um pouco apreensiva quanto ao curso, pois nunca imaginei que em um mês seria capaz de me adaptar e conseguir aprender algo de fato, porém com força de vontade, compromisso e o trabalho dos professores que buscavam sempre novas formas de ensinar, tive meu objetivo alcançado, pois melhorei muito o meu nível de francês.

A ALI – Académie Linguistique Internationale – Página em Português é uma escola com espírito jovem e tenta inserir ao máximo o aluno na cultura Quebecois. Tive a oportunidade de fazer vários passeios com a escola, entre eles: Ottawa, Québec City, Toronto e Niagara Falls e adorei cada momento proporcionado por eles.
O Homestay também foi muito proveitoso e realmente me inseriu na cultura quebecois, além disso, posso dizer que ganhei novos amigos e quando voltar à Montreal irei visitá-los.
A experiência de fazer um intercâmbio foi muito válida e com certeza será reconsiderada futuramente.

Talvez pelo fato de já ter passado da adolescência tenha sido uma experiência muito mais enriquecedora, afinal encarei tudo com muito mais responsabilidade e sabia quais eram as minhas prioridades e objetivos.”

 

Renata Cunha – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 724 0

A Renata Kelly Cunha realizou um curso de inglês no Canadá pela Omnicom Toronto, com a ajuda da Debora da TM Maringá.

“Decidir fazer um intercâmbio não é fácil, muitos detalhes e dúvidas de qual destino escolher, escola, seguro… e a Travel Mate indicada pela minha escola de inglês foi perfeita, fez tudo com muito carinho, me deu todo o apoio, esclareceu todas as minhas dúvidas e isso fez uma diferença imensa. No dia da minha viagem estava tão tranquila em relação ao meu destino escolhido que nem acredita, pois sabia que tinha um suporte que todas as dúvidas do meu novo destino haviam sido esclarecidas.

E escola indicada por eles a Omnicom foi excelente, me acolheram muito bem, com professores excelentes e uma estrutura muito boa. A hostfamily que fiquei foi maravilhosa, cuidou de mim como se fosse filha dela, sempre preocupada em fazer o melhor para que eu realmente me sentisse em casa.

Mas como toda viagem existe um imprevisto, fiquei doente no terceiro dia que estava em Toronto e a Travel Mate me deu o suporte para que eu conseguisse falar como seguro que também foi indicado por eles e que me atendeu super bem.

Com certeza indico a Travel para outras pessoas que desejam fazer um intercâmbio e agradeço em especial a Debora Miranda por todo o suporte.”

 

Alexsandro Paz - Curso de idioma

Alexsandro Paz – Curso de idioma

Postado por: Juliana Teixeira/ 791 0

Com a ajuda da Myriam, da TM Joinville, o Alex estudou inglês na escola Dorset, na Irlanda. Dá uma olhada no que ele achou da viagem:

 

“Assim que decidi fazer o intercâmbio, fiz uma pesquisa sobre. Foi onde encontrei a Travelmate que me mostrou diversos destinos, bem como os programas de intercâmbio. Através da agência, acabei optando por realizar o intercâmbio na Irlanda, mais precisamente na cidade de Dublin, isso porque a Irlanda facilita a emissão do visto.

Considero a escola Dorcet College, uma ótima instituição para o intercâmbio. Através dela consegui aprimorar a língua inglesa, passando do nível básico para o nível intermediário, além disso, a escola possibilitou vivências de grupo, conhecimento frente a diversidade cultural e agenda para turismo local e regional.

A capital irlandesa conta com lindas paisagens, arquitetura inglesa, parques para fazer piqueniques, encontro com os amigos, prática de mountain bike e caminhada. Lembrando a cerveja aqui é de boa qualidade. Confesso que me surpreendi com a capital, por ser calma, segura. Dá pra fazer muitos percursos a pé e o transporte público além de ser acessível, é pontual e tem acesso a wi-fi.

Dublin me possibilitou uma experiência inesquecível. Vale à pena conhecer e enriquecer a sua bagagem!”

 

 

 

Rafaella Firmino - High School

Rafaella Firmino – High School

Postado por: Juliana Teixeira/ 678 0

A Rafaella Firmino embarcou na aventura dela para fazer High School em Abbotsford, no Canadá, com a assessoria da Gisele, da TM Campinas! Olha o que ela achou da experiência:

 

“Quando decidi fazer intercâmbio, sabia que seria uma experiência incerta: não sabia como seria recebida, se faria amigos ou se conseguiria viver em um lugar desconhecido por 6 meses, no meu caso, o Canadá.

Assim que eu cheguei, fui acolhida pela minha hostfamily muito bem, mas mesmo assim, principalmente na primeira semana, foi muito difícil ficar longe da minha vida no Brasil. Tudo melhorou assim que comecei a rotina de escola e adaptação com o high school – que é um tanto quanto diferente do Brasil. Fiz amizades com canadenses, pessoas de diferentes lugares e até com professores. A partir dai, fui me apaixonando cada vez mais pela minha nova vida.

O que mais me ajudou a adaptar àquela experiência, foi a minha hostfamily que, mesmo depois de quase dois anos que eu voltei, se tornou muito mais, hoje eles são parte da minha família, e eu, da deles. Ou seja, além de melhorar meu inglês, conhecer lugares maravilhosos e fazer amizades com pessoas ao redor do mundo, ganhei uma segunda família, que levarei para sempre comigo.”

 

  

 

 

 

 

Marcelo Gomes - Work&Travel

Marcelo Gomes – Work&Travel

Postado por: Juliana Teixeira/ 720 0

Já pensou em passar suas férias trabalhando em um resort no EUA? O Marcelo embarcou nessa aventura e fez um vídeo contando a experiência!

Aspen é, literalmente, cenário de filme ?

 

Ruan Silva – Work&Travel

Postado por: Tatiana Serbena/ 1051 1

O Ruan Ribeiro Silva é de Campinas, e realizou o programa de Work&Travel na cidade de Billings, nos Estados Unidos. Olha só o que ele contou sobre a viagem:

 

“Com certeza uma das melhores, senão a melhor viagem da minha vida. Essa experiência fora do Brasil deveria ser obrigatória a todos os jovens, pois com ela evoluímos e descobrimos que o mundo tem muito mais a nos oferecer. O programa superou todas as minhas expectativas e me trouxe muitas vantagens profissionais, pois uma vivência fora do Brasil conta muito para o currículo, não só pela mudança drástica do inglês, mas também pela experiência empresarial em outro País.
Se você quer ter uma vivência fora do Brasil, conhecer outra cultura, se divertir e puder fazer tudo isso se mantendo financeiramente fora no exterior, esse é o programa certo para você. O único problema dessa viagem é que talvez você não queira voltar.”

 

cam_ruan-ribeiro-silva_1 cam_ruan-ribeiro-silva_2

Malu Tulio High School #5

Postado por: Tatiana Serbena/ 793 0

Esse post é para quem gosta de saber cada detalhe sobre a vida e cultura nos EUA.  O primeiro vídeo é sobre Halloween, uma das datas mais comemoradas no país, e a Malu conta todos os detalhes sobre como foi o seu dia das bruxas. Mas não é só isso! Ela também visitou o Monte Rushmore, um dos pontos turísticos mais tradicionais dos Estados Unidos :O

 

Já no segundo vídeo, as Malus falaram sobre algo que sempre deixa os futuros intercambistas preocupados: o inglês.

 

 

Gostou? Não esquece de conferir os outros vídeos dela!

Malu responde!

Postado por: Tatiana Serbena/ 727 0

A Malu está mostrando tuuudo sobre o intercâmbio dela e nós estamos amando! Mas quanto mais ela mostra, mais a gente quer saber, né?  Ela sempre recebe várias dúvidas e resolveu fazer um vídeo super divertido respondendo algumas delas, por isso, fizemos este post especial! Desde agência de intercâmbio, pré-viagem, comida e amigos, a Malu falou um pouquinho sobre tudo! Tá esperando o que para assistir?

 

Malu Tulio – High School #4

Postado por: Tatiana Serbena/ 695 0

Depois de ir ao restaurante brasileiro e ir ao Homecoming da escola, agora sim nossa Malu virou oficialmente uma intercambista de High School!

 

Na escola da Malu rolou o homecoming e a espirit week, que é uma semana com várias atividades diferentes!  Para saber o que rolou você precisa assistir esse vídeo!

 

 

Esse momento é sempre muito importante na vida de um intercambista Ir a um restaurante brasileiro! Coxinha, guaraná (entre outras comidinhas que só os brasileiros tem) são o que dá mais saudade! Viajar é a melhor coisa do mundo, mas nossa comida também é sensacional, né? Olha a felicidade da Malu!

 

Malu Tulio – High School #3

Postado por: Tatiana Serbena/ 703 0

Um dos vídeos de hoje tem um tema bem diferente e divertido!  Como nem tudo são flores, a Malu vai falar sobre os micos que ela já passou no intercâmbio até agora, você vai morrer de rir! Se as viagens sempre fossem perfeitas a gente não teria histórias pra contar, né?

 

 

E agora uma novidade: as aulas da Malu já começaram! Ela fez um vídeo só sobre a escola, contou tudo sobre o primeiro dia, as matérias que ela tem e como está sendo para fazer amigos. Ela também fez um tour pra gente mostrando todas as salas e corredores, e parece que ela está em um cenário de filme adolescente, é muuito legal!

 

 

Malu Tulio – High School #2

Postado por: Tatiana Serbena/ 683 0

A Malu já está em solo americano! Antes de seu destino final, ela foi pra Orlando receber a orientação pré intercâmbio junto com os outros intercambistas! Dá uma olhada em como foi:

 

 

E agora começa a nova fase da vida da Malu! Finalmente chegou o grande dia e ela já está com a sua host family em Denver! Mas e agora? Esse é o momento que “a ficha cai” você percebe que finalmente começou a viver seu intercâmbio! Cidade, família, escola, idioma… É tudo novo, e quem já fez intercâmbio sabe como é difícil se acostumar com a nova rotina. Com a Malu não foi diferente, mas deu tudo certo! Olha como foram os primeiros dias dela:

 

Não falamos que ela ia contar cada detalhe? Esses vídeos só dão vontade de assistir mais! Inscreva-se no canal dela para acompanhar tuudo!

Se você perdeu o primeiro post da Malu contando sobre os preparativos pré-viagem, dá uma olhada aqui

Malu Tulio – High School

Postado por: Tatiana Serbena/ 711 0

High school no exterior é o desejo da maioria dos adolescentes. Afinal, quem não quer ir estudar fora e se sentir em um filme?Longe dos pais, praticando inglês, conhecendo muita gente nova e vivendo como um nativo do país… Tem tudo para ser inesquecível. Os Estados Unidos costumam ser o destino mais procurado por quem quer esse tipo de intercâmbio, e quem vai não quer mais voltar!

 

A Maria Luiza conseguiu realizar esse sonho e está muito feliz! Ela vai embarcar numa aventura para Denver, no Colorado, e criou um canal para registrar tudo, e nós já adoramos desde o primeiro vídeo!

O primeiro é uma apresentação para todos conhecerem nossa Malu. Ela conta porque quis ir e um pouquinho sobre a pré-viagem, só para deixar todo mundo curioso!

 

No segundo, ela mostra a viagem de ida, os embarques e o momento de chegada. Dá vontade de ir junto, né?

 

 

E aí, quem ficou curioso para saber como estão sendo os primeiros dias dela? Fiquem de olho no canal dela!

Isabelle Lehmkuhl – High School

Postado por: Tatiana Serbena/ 721 0

Tem intercambista nova na área! A Isabelle Lehmkuhl tem um blog onde ela fala sobre vários assuntos, inclusive seu intercâmbio. Como nós adoramos ouvir o que os viajantes tem a contar, vamos compartilhar aqui os textos da Isa.

Ela vai passar seis meses em Saint Stephen, no Canadá, uma cidadezinha pequena e aconchegante, daquelas de filme! Ela chegou há pouco tempo mas já tem muita coisa pra mostrar! Olhá só:

 

Viagem e primeiras impressões

 

isa_1

“Finalmente.

A todos que tem esperado uma postagem falando sobre como está sendo aqui no Canadá, minhas sinceras desculpas. Hoje faz exatamente duas semanas que eu cheguei e só agora que consegui um tempinho pra escrever. Eu andei ocupada e, quando não estava fazendo alguma coisa, estava cansada demais para escrever… Mas tenho muitas coisas para contar para vocês, desde o dia primeiro de setembro, quando sai de Curitiba, até hoje, muito aconteceu!
Pois então vamos lá!

CURITIBA – SAINT STEPHEN
Dia primeiro de setembro eu e mais algumas pessoas partirmos para o Canadá (a maioria de nós para New Brunswick). Essa longa viagem começou “cedo”. 8h50am eu tinha que estar no aeroporto para fazer check-in e despachar a minha mala para, as 11h50am, pegar meu voo para Guarulhos. Me despedi da minha família sem choro, só com o sentimento de que eu estava fazendo o melhor pra mim e para o meu futuro (se bem que eu quase chorei quando fui me despedir do meu irmão. Quase!).
Eu e mais cinco pessoas saímos de Curitiba e fomos para Guarulhos. Lá, uma pessoa representando nossa agência estava nos esperando e nos ajudou com tudo o que precisávamos. Almoçamos e algumas outras pessoas que iriam para o Canadá conosco foram chegando. No total fomos em um grupo de 11 pessoas. Após muito tempo no aeroporto finalmente fomos para o embarque do nosso voo de Guarulhos para Toronto, que saiu 20h05pm. Passamos pela polícia federal e fomos para o nosso portão, “um pouco” ansiosos e nervosos para ir. Alguns de nós ficaram sentados juntos durante o voo de 10 horas e 30 minutos, alguns não. Eu fiquei sentada do lado de um americano e, assim que eu entrei e fui me sentar, ele já me perguntou algo. Em inglês. Gaguejei mas respondi. Eu não estava preparada para falar inglês ainda! O meu psicológico só estava preparado para falar inglês quando chegássemos em Toronto e olha lá! Mas ele não parava de falar, perguntar coisas… e, em algum momento, meu nervosismo de falar inglês e errar alguma coisa passou. Tenho muito para agradecer aquele senhor que ocupou todo o apoio de braço pois, quando eu cheguei em Toronto e tive que falar em inglês na imigração e com as pessoas do aeroporto, eu não poderia estar mais tranquila.
Durante a viagem eu consegui dormir umas 3 horas. Dormia 10 minutos e acordava com dor em algum lugar. Trocava de posição, dormia por mais 10 minutos e acordava com dor em algum lugar e por aí foram as 10 quase 11 longas horas. Antes de entrar no avião conversei com meus colegas intercambistas e eles disseram que a comida do avião era muito ruim. Poxa. Eu esperava comer algo gostoso para compensar todo o tempo que passaria esmagada em uma pequena cadeira (que, no final, não era tão pequena assim, minhas pernas ficaram só um pouco espremidas)!
Acabou que, de jantar comi carne com arroz e alguns legumes, salada, pão e um pudim de chocolate de sobremesa. De café da manhã comi panquecas, pão e algumas frutas. E tudo estava muito gostoso!
Após chegarmos em Toronto (por volta de 05h40am do horário de lá), passarmos por um milhão de lugares aonde verificaram nossos documentos e essas coisas, cada um foi para o seu lado e eu fiquei novamente com um pequeno grupo de pessoas que também iriam para meu próximo destino, Fredericton. O avião que ia para lá saia de Toronto 8h15am. Chegamos em Fredericton por volta de 11h20. Várias famílias estavam lá, com balões e plaquinhas, esperando ansiosamente os novos integrantes de suas famílias. Mas adivinha? A minha não estava. Eu procurei e procurei e não via nenhum deles. Fui procurar uma tomada para carregar meu celular, que estava sem bateria, para ver se eles tinham mandado alguma mensagem, porém, nenhuma mensagem. O host dad de uma das garotas que veio comigo de Curitiba me chamou e conversamos um pouco, ele perguntou aonde estava a minha família e eu disse que não sabia. E aí, tcharam, eles chegaram! Foi tão engraçado, eu já estava um pouco nervosa e, assim que os vi, apontei para eles e dei um grito! O meu host brother estava segurando uma plaquinha que dizia “Welcome Isabelle”. Eu não poderia ter amado mais! Saímos do aeroporto e fomos almoçar em um restaurante japonês. Após isso passamos em algumas lojas e partimos para mais uma viagem, que durou cerca de 1h30, para a cidade que agora é a minha casa, Saint Stephen.

FAMÍLIA, CASA, CIDADE.
No dia que eu cheguei em Saint Stephen, uma sexta, uma festa de despedida ia acontecer na minha casa. Uma estudante da universidade morou na casa da minha host family por volta de 2 anos e iria embora no domingo. Fizemos uma fogueira, compramos muitos doces e salgadinhos, veio bastante gente. Conversei com varias pessoas e, surpreendentemente, consegui aproveitar a festa até por volta da meia noite.
Eu fiquei surpresa quando cheguei na casa, era enorme, mas também me senti em casa. Crianças correndo, brinquedos espalhados, risadas. Mesmo sendo tao longe, e bem parecida com a minha casa e família do Brasil. Eu tenho uma cama de casal e um closet, meu quarto também é o único no primeiro andar. Acordo com uma linda vista e quase todos os dias desde que cheguei aqui foram ensolarados. A cidade e pequena e aconchegante, toda vez que saímos de casa encontramos algum conhecido. Uma coisa que achei diferente é que, sabe aquela coisa chamada de faixa de pedestres? Pois é, os carros param para os pedestres passarem. E, nas ruas principais, em quase todos os semáforos, tem aqueles botões que o pedestre aperta para avisar que quer atravessar a rua. E normalmente o sinal abre para você no segundo em que você aperta!
No meu primeiro final de semana aqui fizemos uma pequena viagem para uma cidade vizinha, Saint Andrews. Cidade praiana e turistica daquelas que você compra uma camiseta para o parente que diz “Estive em Saint Andrews e lembrei de você!”. Comi um famosa prato pela primeira vez, fish & chips e adorei. Muitas descobertas aconteceram durante esse meu curto período aqui e muitas ainda estão por vir.

COLÉGIO
Minhas aulas começaram dia 7 de setembro, uma quarta. Porém, no dia anterior, eu e todos os outros intercambistas fomos para o colégio para uma orientação. Além de mim, tem mais 7 estudantes brasileiros. Alguns da Alemanha, Espanha, México e Turquia. Todos são muito legais, todos passando pela mesma experiência. No primeiro dia eu recebi meu horário de aulas e fiquei surpresa. Nada de matemática, nada de história, nada de biologia, química, física, geografia… Só tinham as aulas “legais”. Como preciso fazer algumas matérias para validar minhas notas quando voltar para o Brasil, tive que mudar todas as matérias. Meu horário ficou assim: na primeira aula eu tenho culinária, na segunda história, na terceira tenho literatura, na quarta biologia, na quinta aula todos os alunos tem uma aula “livre” na qual ficamos em uma sala e fazemos os deveres de casa ou estudamos para alguma prova. Eu tenho essas mesmas aulas todos os dias da semana. Tenho que admitir que achei essa estrutura bem melhor do que a que a que eu sempre estudei no Brasil. Nós temos aqui uma relação bem mais conectada com o professor e também temos tempo para fazer trabalhos e coisas do tipo nas aulas, por termos várias. Minhas aulas começam 8h20am e terminam 15hpm. Passo a maior parte do meu dia lá e, sinceramente, não acho ruim, muito pelo contrário. Não é um ambiente sufocante igual ao qual eu estava acostumada no meu curso pre vestibular. É confortável, amigável e aconchegante. <3″

 

Gostou? O blog dela tá cheio de outros legais, é só acompanhar!

Thays – Curso de inglês

Postado por: Tatiana Serbena/ 719 0

Cursos de idiomas são uma ótima opção para quem dar um upgrade em alguma língua e praticar ao mesmo tempo. São programas muito flexíveis, em vários lugares do mundo, para várias línguas e com período de no mínimo duas semanas. Dificíl achar uma desculpa para não ir, né? Nesse post vamos mostrar o depoimento da Thays, que estudou na InLingua em Vancouver. Ela conta um pouquinho de sua experiência lá, como é a escola e o que ela achou!

 

 

Quer ir também? Faça como a Thays e entre em contato com a TravelMate!

Bruno Puorto – Voluntariado

Postado por: Tatiana Serbena/ 726 0

O Bruno foi voluntário por duas vezes na África do Sul e nos contou como essa experiência mudou sua vida:

 

Acho que a pergunta que mais me fizeram foi: quando você decidiu isso? Bom há uns três anos procurei a TravelMate para fazer um programa de High School no Canadá e vi que além dos intercâmbios mais comuns eles também tinham voluntariado, achei interessante mas não era algo que cabia naquele momento. Enfim, fui pro Canadá, voltei e comecei a participar de feiras junto com a TravelMate para contar um pouco da experiência que eu vivi. Nessas feiras acabei dando de cara com o programa de voluntários de novo e decidi que era algo que eu gostaria de fazer e na África, porém sem data e nem nada programado, era apenas uma ideia.

 

Bruno Puorto 3

 

Esse ano, mais ou menos em maio, depois de acompanhar as fotos de uma amiga de uma amiga minha no Facebook que fez voluntariado, fui na TravelMate, assim do nada, para saber tudo sobre o programa. A ideia era, talvez, ir no final do ano, mas depois de ouvir todas as explicações a única coisa que me veio na cabeça foi “dá tempo de fazer em julho?” E assim aconteceu, agora estou escrevendo esse depoimento no avião indo de Johanesburgo para São Paulo com o coração apertado mas com o sentimento de missão cumprida e com a certeza de que deixei uma parte de mim na África e que estou levando uma parte da África em mim.

 

Bruno Puorto 5

 

Fiz dois programas de voluntariado na África do Sul. Fiz duas semanas em um hospital de crianças no subúrbio de Cape Town – é o único hospital infantil na África Subsaariana, e é da Cruz Vermelha. Trabalhar com crianças foi simplesmente incrível, não vou falar que foi fácil, tinha horas que tanto eu quanto os outros voluntários tínhamos que dar aquela respirada e tentar controlar o emocional. Mas sensação de quando a gente chegava no corredor com o carrinho cheio de brinquedos e elas abriam aquele sorriso, afinal são crianças e o que mais querem é brincar, não tem preço.

 

Bruno Puorto 1

 

Depois do trabalho, íamos para a casa dos voluntários e trocávamos as experiências do dia e ver todo mundo empenhado nesse trabalho era incrível.

Depois dessas duas primeiras semanas fui para uma cidadezinha chamada Plettemberg Bay, que fica na famosa Garden Route. Lá trabalhei com wildcats em um santuário que resgata esses animais que não tem condições de viver na selva mais. Nosso trabalho como voluntários ia desde limpar as jaulas e preparar a comida desses animais até montar e preparar uma nova jaula para receber um animal.

Fora o trabalho, também tínhamos tempo para curtir esses lugares incríveis, momentos de descontração em que tínhamos a chance de conhecer melhor as pessoas com quem estávamos vivendo essa experiência e turistar.

 

Bruno Puorto 2

 

O trabalho com crianças exigia muito mais do lado emocional, já o com wildcats era mais braçal. Costumam me perguntar qual que eu mais gostei, essa pergunta é simplesmente impossível de responder, os dois são coisas diferentes, não tem como comparar, mas posso afirmar que ambos me mudaram como ser humano, foram experiências incríveis que eu jamais irei esquecer. Tive a oportunidade de conhecer pessoas que eu vou levar pra vida toda, mesmo estando a milhares de quilômetros de mim, separados por oceanos, estávamos todos trabalhando com um mesmo objetivo, passando muito tempo juntos e essas pessoas -outros voluntários- com certeza fizeram dessa experiência algo melhor ainda.

Só tenho a agradecer por ter tido a oportunidade de ter vivido tudo isso.

É como uma antiga filosofia africana diz: Ubuntu. Que resumindo que dizer “Eu sou o que eu sou por causa de quem todos nós somos.”

 

Bruno Puorto 4

 

 

Mais informações sobre destinos de intercâmbio e programas, entre em contato com a gente!

Vinicius Iglesias – Mini High School

Postado por: Tatiana Serbena/ 784 0

Confira o depoimento do nosso intercambista Vinicius Iglesias, que fez o Mini High School para o Canadá entre fevereiro e março deste ano e conta um pouco da sua decisão e da melhor parte do seu intercâmbio.

“Minha experiência no Canadá foi bem interessante e empolgante. Tive que deixar minha família e minhas coisas para dar mais um passo no desenvolvimento de minha vida, tanto acadêmica quanto pessoal. Sentei-me para comer um churrasco com meu melhor amigo João e sua família, começamos a discutir sobre um intercâmbio o qual João tinha ido, para o Canadá, e me interessei pela idéia. Logo em seguida, pedi a minha mãe para tentar torná-lo possível.

Depois de alguns meses, estava tudo pronto e eu e meu amigo partimos para Victoria, British Columbia, no Canadá por 2 meses.

Em minha opinião, a melhor coisa do intercâmbio foi criar grandes amigos, de vários países e etnias, que sempre me acompanhavam e estavam ali por mim, e tive grandes momentos com cada um deles, todos eram meus irmãos.

Depois desses 2 meses, tive que me despedir de todos eles e nunca havia chorado tanto como naquele dia, porém sei que as lágrimas que tinham caído não eram só de tristeza, mas de alegria por eu ter conhecido pessoas tão maravilhosas que em tão pouco tempo, mudaram a minha vida.”

image2

 

Mais informações sobre destinos de intercâmbio e programas, entre em contato com a gente!