Categoria: Universidades

Diferença entre college e university

Diferença entre College e University: você sabe como funciona o ensino superior no Canadá?

Postado por: TravelMATE Intercâmbio/ 122 0

Quem nunca pensou em fazer um curso no exterior, não é mesmo? Porém, se você decidiu que quer estudar no Canadá, é essencial que você saiba a diferença entre College e University por lá. Por isso, no artigo de hoje nós explicaremos tudo o que você precisa saber para planejar sua viagem. 

Antes de qualquer coisa, é importante esclarecer quais as equivalências de cada nível de ensino, comparando com o nosso sistema de educação:  

  • O High School equivale ao Ensino Médio 
  • O College equivale a Faculdade
  • University equivale a Universidade 

Bem, aqui no Brasil pouco se fala sobre a diferença entre uma faculdade ou uma universidade. Portanto, talvez você até estranhe estarmos falando sobre isso. Entretanto, em outros países, especialmente no Canadá, a diferença entre College e University é bem relevante. 

diferença entre college e university

E qual a principal diferença entre College e University

University

Falando de uma maneira mais ampla, a university é como nós, brasileiros, chamamos as universidades. Geralmente, essas instituições oferecem diversas opções de cursos de ensino superior e tem uma abordagem direcionada para a pesquisa e o desenvolvimento. Ou seja, as universities dão mais enfoque para quem busca a carreira acadêmica. Por isso, é fundamental saber a diferença entre college e university se você pretende estudar no Canadá. 

Além disso, a maioria dos cursos da área da saúde são oferecidos apenas pelas universidades. E temos que falar uma coisa: o custo do semestre na universidade pode ser quase o dobro do semestre do college. 

Quanto às certificações, as universities possuem três tipos diferentes: 

  • Bachelor 
  • Master 
  • Doctor

O tempo de duração de cada um varia de acordo com a área de atuação.

Colleges

Os colleges no Canadá equivalem a faculdade ou cursos técnicos aqui do Brasil. De um modo geral, são instituições menores – que em alguns casos fazem parte de uma universidade – e que oferecem cursos específicos de graduação mais direcionados para área profissional.

Esse tipo de ensino objetiva preparar os estudantes para que se posicionem de maneira mais rápida no mercado de trabalho. Ou seja, é mais profissionalizante e destinado para preparar o aluno para uma área específica de interesse do estudante. 

Inclusive, os colleges foram criados pelo governo canadense na década de 60 para ajudar os estudantes a terem uma formação de qualidade mais rápida e assim, se inserirem no mercado de trabalho. Contribuindo efetivamente com o crescimento da economia local. 

Além disso, seja para um curso de graduação ou de pós-graduação, os colleges são bastante valorizados pelos empregadores. Para aqueles que buscam cursos mais curtos e uma rápida colocação no mercado, o college pode ser a melhor via de acesso a esse objetivo. 

Existem, dentro dos colleges, diferentes tipos de cursos e cada um deles com um tempo de duração distintos. São eles:  

  • Certificates – 2 semestres
  • Diplomas – 4 semestres
  • Bachelor Degrees – 8 semestres
  • Post-Grad – 2 a 4 semestres

Importante! Os colleges são direcionados para o mercado de trabalho, portanto, se o aluno se formar em um college, só poderá dar continuidade a um mestrado ou doutorado caso faça um Bachelor Degree

E qual a melhor opção?

Isso é algo que depende muito de seu objetivo pessoal (e profissional, é claro). Escolher qual a melhor não diz respeito apenas à vontade de morar no Canadá. É essencial ter em mente qual sua projeção de atuação profissional. E isso depende só de você! 

Claro que agora que você entendeu a diferença entre college e university fica mais fácil começar a planejar de maneira mais assertiva seu estudo no exterior.

Porém, se você ainda tiver alguma dúvida sobre qual é o melhor caminho a seguir entre em contato conosco pelo whatsapp. Nossos consultores possuem experiências e vivências que podem ajudar – e muito – para que você tome a decisão mais certa, de acordo com as suas expectativas.

Ensino superior na Irlanda: você sabe como funciona?

Postado por: TravelMATE Intercâmbio/ 217 0

É muito comum pensarmos na Irlanda para realizar somente o curso de idioma, certo? Normalmente, não pensamos no país para o ensino superior, mas há ótimas oportunidades e diversos cursos. As principais universidades estão entre as 300 melhores do mundo em um total de 30 mil instituições. Além disso, a Irlanda tem um dos melhores sistema de educação do mundo. Por isso, nesse artigo explicaremos tudo o que você precisa saber sobre ensino superior na Irlanda.

A economia irlandesa está crescendo bastante, dessa forma, dando oportunidade aos estudantes internacionais trabalharem ao longo do curso como part-time (20 horas semanais) e Full-time nas férias (40 horas semanais). Ao mesmo tempo, o salário é pago por hora e é um dos salários mínimos mais altos da Europa. Atualmente, muitas empresas possuem escritórios na Irlanda, como: Google, Deloitte, Microsoft, Linkedln e outras que possibilitam muitas oportunidades aos estudantes universitários.

O governo irlandês possui um órgão educacional para promover suas instituições de ensino superior do país e incentivar os estrangeiros a irem estudar por lá. A Travelmate foi convidada por esse órgão para visitar e conhecer algumas das universidades e suas estruturas fantásticas.

IRISH NATIONAL FRAMEWORK OF QUALIFICATIONS (NFQ)

Para que você entenda como funciona o ensino superior na Irlanda, é importante saber que a educação é dividida por nível. Sendo do 1º ao 6º cursos técnicos. A partir do nível 7 são bacharelados, mestrados e doutorados (universidades e institutos de tecnologia).

 

ensino superior na irlanda

 

NFQ Level 7 – Ordinary Bachelor Degree (Bacharelado)

Os cursos, normalmente, duram três anos e permitem que o estudante tenha o diploma de bacharelado. Existem várias opções de programas dentro das universidades e institutos tecnológicos.  

Portanto, se você conquistar o diploma com honras, você se qualifica para o NFQ Level 8 – Honours Bachelor Degree.

NFQ Level 8 – Higher Diploma (Diploma superior)  

Após finalizar o curso de bacharelado, o estudante pode optar pelo diploma superior, que necessita mais um ano de estudos. Para muitas empresas, essa certificação equivale ao diploma de pós-graduação.

NFQ Level 9 – Postgraduate Diploma (Pós graduação) / Masters Degree – Mestrado

Os cursos podem ser entre 1 a 3 anos. São oferecidos em vários campos. Pode ser um curso com base em pesquisas e, geralmente, envolve a necessidade da entrega de uma tese. 

NFQ Level 10 – Doctoral Degree – Doutorado

Por último, o nível 10. Com duração de aproximadamente quatro anos, é feito com uma tese baseada em alguma pesquisa da área escolhida.

Ensino Superior na Irlanda

E como funciona o processo para fazer ensino superior na Irlanda

 

Processo admissional

As instituições querem estudantes sérios e comprometidos para serem aprovados! Com isso, as notas são relevantes, principalmente, para bolsa. O nível de inglês é exigido e comprovado por uma prova de proficiência: TOEFL ou IELTS.  

Para estudantes saindo do ensino médio deve fazer o Foundation year (um ano acadêmico dentro da universidade, pois o ensino médio na Europa há um ano a mais do que no Brasil).  Assim como para mestrados serão solicitados redações, currículos e até mesmo entrevistas.

Prazos

A maioria das instituições inicia em setembro de cada ano. Porém, os prazos para análise dos documentos é até março, pois as universidades precisarão de tempo para analisar e dar uma posição sendo negativa ou positiva. Portanto, é muito importante se preparar com antecedência para todo o tramite.

Visto

Brasileiro não precisa de visto. Chega ao país com aceitação da universidade, passaporte e, seguro saúde.  Os estudantes têm três meses para se cadastrar na imigração. Dessa maneira, receberá um documento, como se fosse nosso CPF, para trabalhar legalmente e ganhar sua remuneração. 

Aos estudantes que estão indo para Dublin, tem que marcar horário na imigração, pois há muita procura e pouco horário. Portanto, o ideal é realizar o agendamento aqui no Brasil dois meses antes de viajar. 

Mas, caso seja outra região, não haverá necessidade é só ir à imigração levando consigo a carta da universidade, passaporte e extrato bancário com 3 mil euros (Pode ser extrato bancário do Brasil). Porém, essa comprovação será somente para o primeiro ano, para os próximos não haverá necessidade. Esse procedimento junto a imigração é pago, em torno de 300 euros. O documento será válido por um ano. 

Com o visto em mãos o estudante poderá trabalhar até 20 horas semanais ao longo do curso e 40 horas semanais durante as férias. Caso o estudante faça um mestrado terá  mais dois anos em que poderá apenas  trabalhar.  O primeiro ano é  automático, porém, o segundo ano precisa solicitar à imigração.

Investimento para ensino superior na Irlanda

As instituições irlandesas irão lecionar em inglês. O investimento será entre 8 mil a 20 mil euros ao ano. Moradia e Alimentação estimamos um valor de 1.000 euros mês. 

Obs.: Para ter condição diferenciada no valor da tuition com o passaporte europeu, é necessário comprovar residência no país no mínimo 3 anos pagando impostos. 

Instituições parceiras 

Aqui na Travelmate nós contamos com parceria das melhores instituições de ensino superior na Irlanda, conforme você confere a seguir: 

 

TRINITY COLLEGE DUBLIN  

Fundada em 1592. É a instituição de ensino superior mais antiga da Irlanda e além disso, também a que melhor representa os irlandeses no ranking internacional. 

 

UNIVERSITY OF LIMERICK

A Universidade se destaca em cursos inovadores e tem forte relevância para o mercado de trabalho. 

 

UNIVERSITY COLLEGE DUBLIN

É outra tradicional universidade irlandesa. Fundada em 1854, com mais de 33 mil alunos, a universidade se divide em cinco faculdades.

 

UNIVERSITY COLLEGE CORK

É a quarta mais bem colocada universidade irlandesa nos rankings internacionais. Com mais de 20 mil alunos, a universidade tem um dos principais departamentos de pesquisa do país.

 

DUBLIN CITY UNIVERSITY

A instituição foi criada em 1975 e, atualmente, tem 12 mil alunos matriculados, sendo que 2 mil são estrangeiros. 

 

NUI – NATIONAL UNIVERSITY OF IRELAND – GALWAY

 Possui mais de 18 mil estudantes. Além disso, é considerada a melhor instituição em Business e Engenharia do país. Oferece cursos de graduação e pós-graduação.

 

DUBLIN BUSINESS SCHOOL

Fundada em 1975, oferece cursos de graduação, pós-graduação e profissionalizantes com carga horária integral ou de meio período. 

 

CORK INSTITUTE OF TECHNOLOGY (CIT)

A instituição recebe fundos da Enterprise Ireland para investimento em projetos. 

 

TU DUBLIN

 É a primeira universidade tecnológica da Irlanda. á diversos cursos na TU Dublin sendo destacado a Arquitetura que está em primeiro no país.

 

ATHLONE INSTITUTE OF TECHNOLOGY – Athlone

 O instituto é reconhecido na Irlanda como uma das mais bem sucedidas instituição de ensino superior para financiamento de pesquisas acadêmicas. Oferece programas acadêmicos em Business, Humanas Engenharia e Ciências.

 

MARY IMMACULATE COLLEGE – LIMERICK

Fundada em 1898. Ela é uma Faculdade Católica de Educação e Artes Liberais e oferece uma variedade de graduações e pós-graduações. Tem um programa de intercâmbio internacional entre muitas instituições e além disso, recebe mais de 70 intercambistas todos os anos

 

GRIFFITH COLLEGE DUBLIN

 Fundada em 1974, essa universidade possui 8 mil estudantes, dos quais 1.400 são estrangeiros de 77 países diferentes.

Logo, como você pode ver, cada uma dessas instituições possuem suas peculiaridades. Portanto, o ideal é se informar bem sobre cada uma delas para começar a planejar seu ensino superior na Irlanda. Caso você tenha dúvidas entre em contato pelo nosso whatsapp. Nós podemos esclarecer seus questionamentos e juntos vamos encontrar o melhor caminho para você materializar seus sonhos!

Os três modelos de hospedagem mais comuns no intercâmbio

Postado por: Tatiana Serbena/ 985 0

Se tratando de intercâmbio, uma série de decisões devem ser tomadas. Para ter certeza de que você chegou na melhor opção, é preciso primeiramente conhecer as alternativas possíveis e fazer um balanço dos fatores que mais pesam. Uma importante decisão a ser tomada é com relação a sua moradia. Listamos abaixo as três modalidades mais comuns e pontuamos as vantagens e desvantagens mais evidentes de cada uma delas. Lembrando que essa é uma decisão que não precisa ser fixa do início ao fim do seu intercâmbio. Você pode mudar caso não se sinta à vontade ou perceba que não é da maneira como você esperava.

hospedagem mais comuns no intercâmbio
Hospedagem mais comuns no intercâmbio
  • Host Family 

Um dos modelos mais comuns de se hospedar no intercâmbio é o que chamamos de Host Family, que significa morar na casa de uma família e dividir com eles o dia a dia. Este, possivelmente, é o caminho mais curto para economizar e mergulhar na cultura de um país, pois é uma troca bastante significativa e diária. As três maiores vantagens que resumem essa modalidade de hospedagem são: economia, segurança e excelente custo-benefício. Além disso, esse tipo de acomodação costuma ter pelo menos uma refeição inclusa, um fator confortável e que reduz gastos.  Sem contar ainda que “ter uma família” do outro lado pode ser bastante confortante. Há momentos em que pode-se precisar de uma atenção um pouco mais particular.

Além disso, quem vivenciou na pele esse tipo de modalidade de hospedagem afirma ter tido uma melhora e aprofundamento significativo na língua materna local, seja ela qual for. Se a sua intenção for realmente aprender inglês, por exemplo, a Host Family é seguramente uma excelente opção.

No entanto, você pode estar indo para o intercâmbio com um espírito um pouquinho diferente, e opções como “residência estudantil” e “morar sozinho” podem ser mais adequadas.

 

  • Residência estudantil

O ambiente é outro. Você vive entre estudantes que geralmente tem a mesma idade que a sua e possivelmente as mesmas pretensões e objetivos. As acomodações nessa modalidade podem variar entre quartos compartilhados ou individuais. Aqui, você já é um pouco mais dono do próprio nariz e deve menos satisfações. É uma rotina um pouco mais autônoma que a intimidade vivida em uma casa de família. As residências estudantis costumam ter excelentes infraestrutura e localizações centrais privilegiadas. Algumas incluem até mesmo a facilidade das três refeições diárias, já outras oferecem cozinhas e a infraestrutura necessária para que você mesmo faça a sua própria comida. Existem outros tipos de variações, como banheiros compartilhados ou não.

Uma vantagem da residência estudantil que se assemelha à casa de família é o fator convivência diária com a língua diferente da sua e que você provavelmente tenha imenso interesse em aprender.

Uma das principais desvantagens, principalmente em comparação com a casa de família é o preço. Residências estudantis costumam ser mais caras e também mais concorridas. Em alguns casos há filas de espera para conseguir uma vaga. Por mais esse motivo é importante fazer tudo com antecedência.

Lembre-se também do fator convivência. Como você dividirá os espaços e possivelmente seu quarto com diferentes pessoas das mais distintas culturas, é preciso haver uma conversa para que haja a responsabilidade devida, respeito e organização, a fim de evitar conflitos futuros.

Por outro lado, se você pretende ficar muito tempo no local de destino, esse é um ambiente ótimo para a sua chegada. Lá, você irá fazer amigos e encontrar possíveis colegas para dividir um apartamento, opção que oferece um pouco mais de privacidade e conforto, além de criar laços e amizades duradoras com pessoas de diversos lugares.

 

  • Morar sozinho

Eis a opção que exigirá uma disposição maior em desembolsar um valor a mais por mês. Morar sozinho tem qualidades evidentes que atraem qualquer um que deseja uma experiência de autonomia no exterior. No entanto, costuma ser a menos popular entre as opções mais comuns de moradia, principalmente tratando-se de intercâmbio estudantil. Além de ser mais caro na grande maioria dos casos, morar sozinho exige que você tenha mais autonomia em resolver todos os seus problemas de maneira independente. É preciso também ter um pouco mais de controle com gastos e pagamentos de contas.

No entanto, ter o seu próprio cantinho pode significar um prazer imenso para quem não abre mão de conforto, liberdade total e principalmente privacidade.

Se o local comportar, nada impede também que futuramente você também opte por dividir com uma ou mais pessoas, já que existirá a liberdade de fazer esse tipo de escolha. Essa opção cai bem não só pela companhia, caso você deseje, como também para dar uma folga nos gastos mensais da casa.

Agora que você já conhece as principais vantagens e desvantagens de cada uma das principais modalidades de hospedagem para o seu intercâmbio, entre em contato com a Travelmate e dê o primeiro passo para o seu sonho de morar fora!

Você conhece as bases Travelmate pelo mundo?

Postado por: Marketing Travelmate/ 924 0

Travelmate inaugura 2 novas bases, agora na Austrália e Irlanda

 

Chegar à um país diferente é sempre uma descoberta… Aprender um idioma, se adaptar a uma nova cultura, novas pessoas, fazem parte do processo que vai fazer com que o intercâmbio seja uma experiência inesquecível, e desafiadora.

E esse desafio pode trazer inseguranças e medos, então pensando nessa necessidade, inauguramos bases TravelMATE nos principais destinos para os programas de Study & Work, com o objetivo único trazer segurança aos nossos intercambistas.

Além de um espaço físico na principal cidade de cada país, contamos com uma equipe especializada nas demais cidades que recebem intercambistas.

Então se você vai embarcar para Austrália ou Irlanda, conte com a gente no seu destino.

 

Conheça as bases TravelMATE

 

A gente sabe o que é importate para você, por isso contamos com uma equipe especializada e preparada para acompanhar os alunos em todas as etapas após o embarque.

 

BASE IRLANDA – DUBLIN

 

Endereço: Dame Street, 30, Dublin

Parceiro: Service in Dublin

 

  • Pré embarque online 
  • Grupo oficial no WhatsApp com todos os alunos, facilitando networking, indicações e oportunidades
  • Induction Day –  Reunião presencial com a equipe após a chegada
  • City Tour pelos principais pontos turísticos 
  • Workshop sobre currículo e busca de empregos
  • Calendário de atividades mensais: viagens, festas, eventos
  • Suporte durante todo o intercâmbio

 

BASE AUSTRÁLIA – SYDNEY

 

Endereço: Victoria Street, 326, Sydney

Parceiro: Tagarela Intercâmbios

 

  • Pré embarque online 
  • Grupo oficial no WhatsApp com todos os alunos, facilitando networking, indicações e oportunidades
  • Induction Day –  Reunião presencial com a equipe após a chegada
  • Aula de inglês gratuita 1x por semana (para os alunos de Sydney)
  • Workshops
  • Calendário de atividades
  • Happy Hour e festas 
  • Suporte durante todo o intercâmbio

 

A gente sabe o que é importante para você, por isso a equipesua experiência, afinal, intercâmbio é para vida toda.

 

Conta com a gente agora, antes e depois do seu embarque! 

Nova Zelândia: Cada vez mais um destino atrativo

Postado por: Tatiana Serbena/ 1810 0

Recentemente, a Nova Zelândia ultrapassou a vizinha Austrália e foi para a 4ª posição no ranking de países mais procurados por intercambistas, perdendo apenas para EUA (1º lugar), Canadá (2º lugar) e Reino Unido (3º lugar), segundo lista divulgada pela Pesquisa Selo Belta 2017. As razões pelo crescimento da procura não são difíceis de apontar: O país oferece excelência acadêmica no ensino do inglês, proporciona conciliar trabalho com estudo, todas as universidades estão classificadas entre as 450 melhores do mundo (segundo QS World University Rankings 2018) e possui uma coleção de cidades incríveis que não podem estar de fora da sua lista de prioridades.

 

Nova Zelândia

Por ser a cidade mais visitada da Nova Zelândia, há grandes chances de você já ter ouvido falar muito bem de Auckland, mas o país tem outras cidades bem conhecidas e tão interessantes quanto, são elas: Wellington, que é a capital, Christchurch e Queenstown. Cada uma com sua singularidade, magia e beleza própria, porém, com algumas características em comum: todas elas refletem a posição do país no topo do ranking das melhores qualidades de vida do mundo, excelente infraestrutura e uma natureza exuberante. Falando em natureza, o país coleciona apaixonados por suas paisagens espetaculares, e não é à toa que encaixou perfeitamente no cenário da trilogia que virou sucesso nos cinemas, o filme “O senhor dos anéis”. Um terço do território está coberto por parques e reservas naturais. Uma sinergia perfeita entre mar e montanhas, bosques com zonas verdes abertas, colinas e ovelhas, praias de areia rodeadas de vinhedos que sobem as ladeiras.

Uma vantagem deste encantador país é com relação ao custo de vida: Viver na Nova Zelândia costuma sair bem mais barato que países muito procurados para fazer intercâmbio, como Inglaterra, Austrália e Estados Unidos. Se compararmos por exemplo Auckland com Londres, você gastará pelo menos 35% a mais se escolher se mudar para a terra britânica. Além do custo de vida mais baixo em comparação com outros destinos procurados, ainda há um outro fator que favorece a escolha pela Nova Zelândia: o câmbio favorável. O dólar Neozeolandês (NZD) tem uma das cotações mais baixas entre os países da língua inglesa. Somado à isso, quem escolhe a convive ainda com a excelente reputação do país em recepcionar estudantes estrangeiros e não passa por tantas dificuldades para obtenção do visto. Uma curiosidade, principalmente para quem gosta de esportes radicais, é que vários deles nasceram na Nova Zelândia, como o bungee jumping, rapel, a escalada, paraquedismo, rafting e por lá, são bastante praticados.

 

 

A cultura do país é riquíssima e muito particular. Além da educação de seu povo e seus bonitos costumes, valorização e convívio com a natureza, a Nova Zelândia divide com Dinamarca e Finlândia o posto de país menos corrupto do mundo, de acordo com o Índice de Transparência Internacional.

Razões não faltam para você optar por passar um tempo neste encantador país. Seja pela cultura, qualidade de vida, paisagens fantásticas, trabalhar e estudar ao mesmo tempo com um custo de vida mais acessível, a Nova Zelândia será uma escolha acertada.

Clique aqui e conheça nossos pacotes para a Nova Zelândia!

Intercâmbio na Irlanda

Brasil é o país fora da Europa com mais estudantes na Irlanda

Postado por: Tatiana Serbena/ 1604 0

Sonha em fazer intercâmbio na Irlanda? Como você, milhares de brasileiros amam esse país incrível!

Um estudo realizado mostrou que os brasileiros são os que mais vão para a Irlanda estudar dos países fora da Europa.

O Departamento de Justiça mostrou que o Brasil tem em torno de 9.225 alunos estudando na Irlanda. Os chineses estão em segundo lugar na lista das 10 principais nacionalidades em termos de números de estudantes na Irlanda com 3.127.

Os americanos são os terceiros (2.578 alunos) seguidos em ordem decrescente por nacionais da Índia (2.151), Malásia (1.587), Arábia Saudita (1.151), Canadá (956), Coréia do Sul (868), México (853) e Paquistão (597).

A maioria dos estudantes de fora da Europa estão na Irlanda para aprender inglês em Dublin. A IBAT College que também oferece cursos de graduação e pós-graduação, é a escola com o maior número de estudantes internacionais que frequentam seu programa de ensino de língua inglesa, com 1.500 alunos.

A escola de idiomas The English Studio, com sedes em Dublin e Londres, possui a segunda maior população estudantil não-nacional do Estado atualmente, com 1.368 estudantes internacionais aprendendo inglês em suas instituições. Em seguida do Griffith College, que possui 1.320 estudantes de inglês nos seus campuses de Limerick, Cork e Dublin.

Quer conhecer a Griffith College? Clique aqui e saiba tudo sobre.

Intercâmbio na Irlanda
Griffith College – Dublin
Translate »