Intercâmbio depois dos 30

11

ago
2020

Intercâmbio depois dos 30: será que já passei da idade?

Começo já com a resposta: NÃO! O termo “intercâmbio” atualmente abrange uma ampla gama de diferentes programas, cada um muitas vezes bem diferentes entre si. Assim, olhando por esse lado, a idade ideal para o seu intercâmbio está, antes de mais nada, relacionada ao seu momento de vida. E saiba: a busca por intercâmbio depois dos 30 é enorme! 

A idade ideal para fazer um programa High School é durante o Ensino Médio. Nem antes, nem depois.  O momento ideal para um acampamento teen durante as férias é na adolescência, assim como uma pós-graduação só será possível após a conclusão da graduação, correto? Até aí estamos todos de acordo.  Mas a origem da pergunta do título desse post na verdade é mais frequente quando se trata de curso de idiomas, de um modo geral. 

Já passei dos 35 anos, agora é tarde demais…

 

Intercâmbio depois dos 30

Uma fala mais comum do que se imagina.  E uma grande inverdade!  Não há limite de idade para se aprender idiomas. Nem aqui no Brasil, nem no exterior. Como a grande maioria dos cursos oferecidos pelas escolas no exterior é estruturada num esquema semanal, é perfeitamente possível montar um mini projeto educacional com apenas 2 semanas de duração, por exemplo. Se houver disponibilidade de mais tempo, pensamos em 3 ou 4 semanas. Ou 2 meses. Ou o tempo que for. 

E assim, ainda que o intercambista seja um profissional na casa dos seus 35 anos e não conseguir se ausentar do trabalho por mais de 20 dias no ano, sentamos e modulamos um curso que atenda a essa disponibilidade e os objetivos do aluno. Aliás, fazer intercâmbio depois dos 30 é uma experiência fantástica! 

OK… mas já passei dos 40, meus colegas poderiam ser meus filhos!

 

intercâmbio depois dos 30

 

Esta também é uma preocupação muito comum e até compreensível.  Antes de qualquer coisa, a idade mínima para cursos de idiomas é 16 anos. Geralmente a média fica em torno dos 23-25 anos podendo variar um pouco, para mais ou para menos, dependendo do destino e da época do ano, já que o aluno pode ingressar em qualquer segunda-feira, todos os meses. 

O período de férias de um adulto profissional não coincide necessariamente com o período de férias escolares – o que não ocorre com os estudantes mais jovens que têm férias apenas entre os semestres de aula.

O que nem sempre nos damos conta é que um profissional na casa dos 40-45 anos convive diariamente com colegas de trabalho mais novos – e também mais velhos.  A vida é assim. Se a diferença de idade não representa um problema no trabalho, por que representaria numa viagem, onde você estará relaxado, curtindo seu curso e fazendo novas descobertas? 

Você ainda não se convenceu sobre fazer intercâmbio depois dos 30?

 

Se ainda não tiver se convencido, vai aqui mais uma dica: ao fazer um curso fora, você estará “operando” numa língua estrangeira, da qual você provavelmente ainda não tem tanto domínio.  Seus colegas idem. Por conta desse processo de aquisição de outro idioma, é muito comum que a faixa etária dos colegas deixe de ser prioritária naquele contexto. 

Todos estarão se comunicando em uma língua que não é a sua, com suas dificuldades e limitações individuais. O esforço mental para se comunicar acaba dissipando essa preocupação que por ventura possa persistir, no que diz respeito à diferença de idade entre colegas.

Mesmo assim você pode ser estratégico na hora de planejar seu curso no exterior.  Prefira épocas fora das férias escolares, pois o mix de idades nas escolas tende a subir. Como profissional, seu foco é aliar férias ao aprendizado e prática de outro idioma, certo?  Escolha destinos menos “badalados” ou extremamente turísticos.  Há muito lugar bacana no mundo todo e certamente você terá uma experiência única e igualmente rica, podendo praticar mais o idioma.

A essa altura você já tem subsídios suficientes para saber que a idade não deve ser um impeditivo para seu intercâmbio. Sabe aquele clichê de sair da zona de conforto, se expor a novos desafios, etc?  Veja se esse não seria o caso e se aventure em um intercâmbio depois dos 30.

Modalidades de intercâmbio depois dos 30

 

 

Ainda não está pronto para embarcar? Pois bem, algumas escolas oferecem cursos voltados para intercâmbio depois dos 30 anos. O leque de opções se restringe um pouco, porém há várias possibilidades bem interessantes. Em alguns casos, menos comuns, turmas apenas formadas por alunos maiores de 40 anos.  Certos destinos e escolas organizam também programas 50+ que combina aulas com atividades extraclasse, geralmente duas vezes por ano em datas pré-fixadas.

Seja qual for o seu caso, seu objetivo e suas preferências, sempre haverá possibilidades de programas em vários formatos e destinos.  Pode vir sem medo, a gente te ajuda!  Que tal deixar seu contato em nosso whatsapp e solicitar mais informações? Existe um mundo esperando por você!

 

 

Author

Desde que fiz meu intercâmbio High School na Dinamarca, não parei mais de querer conhecer o mundo. A partir daí, fiquei 25 anos envolvido no ensino de idiomas e 10 anos envolvido com intercâmbio cultural. Conheci 22 países e 128 cidades, tirei um período sabático de 6 meses. Hoje, já na fase 50+, divido minhas experiências com aqueles que têm paixão por viagens, idiomas e questões interculturais.

Deixe o seu comentário

Por favor, escreva um comentário
Por favor, digite seu nome
Por favor, digite o seu e-mail
Por favor, digite um e-mail válido

Translate »